R.B. 9/MAI/19 "Revoltando e acabando com a boquinha de vagabundos socialistas"



"Revoltando e acabando com a boquinha de vagabundos socialistas"

São Paulo, 9 de maio de 2019 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a subir, beneficiada pela valorização das commodities e também influenciada positivamente pela melhora da articulação política de Bolsonaro e pelo brilhante desempenho de Paulo Guedes na Comissão Especial da nova Previdência e (2) o DÓLAR pode cair, para zerar os ganhos ainda acumulados neste mês de MAI/19 (0,3%), novamente acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e na contramão da trajetória internacional da moeda norte-americana.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,3%, desdenhando as perdas das bolsas de NY para retomar sua trajetória de alta, impulsionada pelo ótimo desempenho das ações da Petrobrás (3,9%) e beneficiada pelo aumento das “apostas” de aprovação da nova Previdência e de recuperação da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR caiu -0,9% à R$ 3,93, realizando lucros após 3 pregões seguidos de alta, influenciado pela melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundos de captações, exportações e “investimentos”.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -1,4% e China -1,1%, prejudicadas pela divulgação de dados negativos da balança comercial chinesa e seguindo as perdas das bolsas de NY no dia anterior, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,1%, França 0,4% e Alemanha 0,7%, “animadas” após o anúncio de que a produção industrial alemã registrou uma alta inesperada em MAR/19 e (3) dos EUA, S&P -0,2%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,3%, diante dos “temores” de que o pacto comercial entre EUA, México e Canadá (UMSCA) pode não passar pelo Congresso norte-americano.

Assoprando, depois de bater, Trump, presidente dos EUA e CPT do mundo, afirmou que o vice-primeiro-ministro da China, Liu He, irá a Washington esta semana "para fazer um acordo", o que é uma clara sinalização positiva sobre as negociações comerciais bilaterais.

Ontem, após o fechamento do pregão, o Copom, conforme esperado por cerca de 99% do “mercado”, decidiu, por unanimidade, manter a taxa básica de juros da economia brasileira em 6,5%, o que representa o menor patamar da história, ressaltando que novos cortes, já demandados por vários economistas, só devem ocorrer se a proposta de nova Previdência for aprovada pelo Congresso Nacional.

Como a concorrência é quase inexistente no monopolista e fechado mercado financeiro tupiniquim, com 5 bancos nominando mais de 85% das operações, mesmo com a taxa básica de juros no menor patamar da história (6,5%) por mais de 1 ano, os juros ao consumidor voltaram a subir nas linhas de cheque especial e cartão de crédito.

Desmentindo mais uma Fake News espalhada pelos canetinhas de aluguel do PT que trabalham na folha de SP, Kimberly Breier, secretária-adjunta de Estado do governo Trump, “garantiu” que os EUA apoiam o pleito do Brasil de se tornar membro pleno da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Alertando que é urgente facilitar a vida de quem quer produzir, Bolsonaro afirmou ontem, em um café da manhã com os 27 governadores do país, que atualmente investir no Brasil é um esporte de altíssimo risco.

Dando mais um show com seu brilhantismo, o ministro da economia Paulo Guedes, cada dia mais adaptado ao nefasto mundo político tupiniquim, afirmou ontem, em seu discurso na Comissão Especial da Câmara, que a nova Previdência visa combater privilégios, ressaltando que no modelo atual, que levará o país a falência, os 15% dos mais ricos concentram quase metade da renda previdenciária (47%) no país.

Mostrando que “ainda existe racionalidade no Brasil”, segundo Daniel Randon, recém-nomeado presidente da maior fabricante de reboques da América Latina, a Randon, o tabelamento do frete não é uma política sustentável a longo prazo e a regulação de preços é papel do mercado.

Citando, coberto de razão, que o fim dessa restrição amplia a competição no setor e dá mais opções para os consumidores, beneficiando a economia do país, Eduardo Sanovicz, presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas, defendeu a aprovação da Medida Provisória que permite que estrangeiros controlem 100% das companhias áreas no Brasil.

As debentures incentivadas são um excelente instrumento para financiar, sem dinheiro público e com risco menor que as ações, o setor produtivo da economia, e entre JAN/18 e JAN/19 ocorreu no Brasil um crescimento de 60% no valor investido neste tipo de ativo.

-    A Petrobrás disparou 3,9% na bolsa tupiniquim, influenciada pela forte redução no seu endividamento e também acompanhando a alta internacional dos preços do petróleo.
-    A Intel recuou -2,5% na bolsa de NY, após Bob Swan, seu novo presidente-executivo, reduzir as perspectivas financeiras da companhia para um patamar -3,4% abaixo do esperado pelo “mercado”.

Política:

Disposto a melhorar sua “articulação política” para aprovar a sua proposta de nova Previdência, ontem Bolsonaro, 1 dia depois de decidir recriar os ministérios das Cidades e Integração Nacional, se reuniu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e com os 27 governadores para tratar do tema.

Esquecendo-se que o Estado brasileiro é constitucionalmente laico, ontem o plenário da Câmara aprovou um projeto de lei que reconhece e legaliza benefícios tributários concedidos a igrejas pelos estados, por meio da renúncia de ICMS.

Contrariando as declarações do nefasto Paulinho da Força, que é deputado Federal e dono do partido de aluguel Solidariedade, o deputado tucano Samuel Moreira, relator da proposta de nova Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados, “garantiu” que a responsabilidade dos parlamentares com a aprovação da matéria é maior que qualquer questão eleitoral.

“Revoltando e acabando com a boquinha de vagabundos socialistas”, que quando podem correm para escrever suas colunas denunciando o que chamam de fascismo na Folha de SP, Bolsonaro, cobertíssimo de razão, extinguiu oficialmente 55 inúteis, improdutivos e caríssimos conselhos e colegiados subordinados à administração federal, a maior parte criada durante os governos da organização criminosa petista.

Eduardo Leite, o jovem governador tucano do Rio Grande do Sul, está dando uma aula de boa política, já que, em pouco mais de 4 meses, construiu uma coalizão na Assembleia Legislativa e, mudando os rumos do seu estado que insistia em uma agenda de intervenção do setor público no setor privado, aprovou a proposta de emenda à Constituição estadual que retira a obrigatoriedade de realizar plebiscito para vender empresas estatais.

Com o objetivo de parar de cair em pegadinhas e de arrumar confusão para Bolsonaro, Mourão, vice-presidente do Brasil, decidiu pisar no freio nas entrevistas que vinha concedendo a grandes veículos de comunicação, do Brasil e do exterior.

Crítica:

Enjaulando novamente um dos principais comparsas que o PT já teve fora do partido, no final da tarde de ontem o Tribunal Regional Federal da 2ª Região decidiu, por 2 votos a 1, que o nefasto ex-presidente Temer deve voltar para a prisão.

Com a moral de quem vai de shorts ao STF, a nefasta defesa de Lula, o maior bandido da história tupiniquim, pediu para a Segunda Turma reavaliar uma decisão de Edson Fachin que negou a paralisação de uma ação penal, na primeira instância da Lava Jato, em que é acusado de receber um apartamento e um terreno para o Instituto Lula como propina da Odebrecht.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário