R.B. 8/ABR/19 "Mais liberalismo"



"Mais liberalismo"

São Paulo, 8 de abril de 2019 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, influenciada positivamente pela valorização das commodities e das principais bolsas mundiais e impulsionada pelos esforços do governo, especialmente do presidente Bolsonaro, de melhorar a articulação política em torno da nova Previdência e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e seguindo o fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e investimentos.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,8%, mantendo as “boas chances” de voltar a atingir os 100.000pts até o final do mês, influenciada positivamente pelo aumento das “apostas” de aprovação da nova Previdência, pela melhora do cenário externo e pelos sinais de que a taxa básica de juros da economia brasileira pode cair e (2) o DÓLAR subiu 0,4% à R$ 3,87, recuperando as perdas da abertura, quando na mínima atingiu R$ 3,85, em um movimento de cautela antes do final de semana e que reduziu para -1,1% a baixa acumulada na primeira semana do mês de ABR/19.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,4%, atingindo o maior nível em 1 mês, graças ao bom desempenho de ações do setor de eletrônicos e China não teve pregão devido a feriado nacional, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,6%, França 0,2% e Alemanha 0,2%, acompanhando o movimento ascendente das bolsas de NY e beneficiadas pela divulgação de que a produção industrial alemã cresceu 0,7% em FEV/19, patamar acima do esperado (0,5%) e (3) dos EUA, S&P 0,5%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,6%, “animadas” com o anúncio de que a economia norte-americana criou 196 mil empregos em MAR/19, valor bem acima das 33 mil vagas criadas no mês anterior.

Ainda sem perceber, ou mais provavelmente fingindo que não percebe, que o problema é ela, Theresa May, incompetente e impopular primeira-ministra do Reino Unido, escreveu ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, para solicitar um novo adiamento do Brexit, desta vez até o dia 30/JUN/19, aumentando as incertezas em relação ao processo.

Varrendo os socialistas de lá, David Malpass, indicado por Trump, obteve aprovação unânime do conselho executivo do Banco Mundial para liderar a instituição, que é o maior banco de desenvolvimento do mundo.

Ajudando nossos “hermanos” a saírem da crise, na sexta-feira o conselho-executivo do FMI destravou US$ 10,8bi em financiamento para a Argentina, concluindo assim a terceira revisão dos progressos econômicos argentinos desde o ano passado, quando fechou um acordo de US$ 56,3bi com o governo para socorrer o país de Maradona de uma grave recessão.

Durante sua apresentação no Fórum Empresarial Lide, em Campos do Jordão, Paulo Guedes, superministro da Economia (1) afirmou que que cerca de 80% dos recursos obtidos com o leilão do pré-sal irão para os estados e municípios, ressaltando que seu objetivo é que o Brasil seja de verdade uma república federativa e (2) voltou a criticar duramente o Sistema S, ao dizer que encargo trabalhista é desumano e uma de destruição em massa de empregos.

Prometendo “mais liberalismo”, na sexta-feira Bolsonaro confirmou que o governo apresentará nos próximos dias um pacote de simplificação de normas e procedimentos, preparado pelo Ministério da Economia, voltados a melhorar o ambiente de negócios e com 55 ações de alcance microeconômico.

Otimista, o empresário Benjamin Steinbruch, sócio da CSN, afirmou que existe uma convergência no Congresso que deve levar à aprovação da nova Previdência e ressaltou que 2019 será um ano de bom crescimento econômico para o Brasil.

“Apostando no Brasil”, a francesa Engie vai aportar R$ 150 milhões para entrar na corrida por parques de energia solar no país construindo, em MG, sua primeira usina no modelo em que investe na instalação e depois vende cotas.

As 5 dicas dos principais especialistas para bons investimentos são (1) evite produtos com liquidez diária, (2) aproveite os prêmios do crédito privado, (3) corte suas despesas e invista, (4) tenha paciência e disciplina e (5) evite ativos que não geram renda.

Melhorando o retorno, principalmente dos investidores de curto prazo, o Tesouro Direto, sistema do governo que facilita a negociação de papéis públicos, reduziu a diferença de preço entre a venda e a compra (o chamado spread) de títulos Tesouro Selic.

Política:

Esta semana será de agenda extensa em Brasília e, enquanto o presidente Bolsonaro dá continuidade aos encontros com líderes partidários, será apresentado amanhã o parecer do relator Marcelo Freitas, do PSL de MG, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara, que deve ser favorável a admissibilidade constitucional da Proposta de Emenda Constitucional da Previdência.

Mostrando que também entende bastante de política, Paulo Guedes afirmou que candidato preferencial do establishment, Alckmin, acabou com quase tanto voto como o Cabo Daciolo, o que mostra o esfacelamento do centro porque, segundo a opinião pública, houve perda de decência.

Cientes de suas responsabilidades, os movimentos Nas Ruas e Vem Pra Rua, que ajudaram a derrubar a nefasta ex-presidenta Dilma e a prender Lula, se reuniram com integrantes da equipe do ministro Paulo Guedes para ajudar na mobilização para a aprovação da nova Previdência, fazendo corpo a corpo com parlamentares e divulgando nas redes o Mapa da Previdência, ferramenta que mostrará a posição de cada parlamentar em relação às propostas.

Com o Brasil comemorando 1 ano de Lula na cadeia, a deputada Joice Hasselmann, líder do governo na Câmara, afirmou que o petista tem de entender que é um presidiário e ressaltou que ele é um imbecil, um criminoso que destruiu o país.

Apesar de não ter nenhuma credibilidade, a pesquisa Datafolha, divulgada neste final de semana, indica que 60% dos entrevistados consideram positiva para o país a atuação de militares no governo Bolsonaro, ante 36% que a consideram mais negativa.

Crítica:

Legislando, ao invés de fazer a lei ser cumprida, a Justiça do Trabalho de SP, extrapolando seus poderes constitucionais, decidiu manter o nefasto, criminoso e indecente desconto das mensalidades sindicais em folha de pagamento dos empregados da Petrobras.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário