R.B. 25/ABR/19 "Lutando por mais liberalismo e enfrentando monopólios"



"Lutando por mais liberalismo e enfrentando monopólios"

São Paulo, 25 de abril de 2019 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando as perdas do pregão anterior, beneficiada pela valorização das commodities, impulsionada pela divulgação e ótimos resultados corporativos e "animada" com a provável instalação da comissão especial da nova Previdência, que é o segundo passo para o Congresso aprovar a proposta e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo parte da forte alta registrada no pregão anterior, influenciado pela esperada melhora do "humor" na bolsa tupiniquim e aguardando um leilão de venda do BC.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,9%, prejudicada pela piora do "humor" nas principais bolsas mundiais, pelos temores de que a tramitação da nova Previdência se estenda por mais tempo que o previsto e que a desidratação da proposta inicial seja maior que o esperado, pela piora na popularidade de Bolsonaro e pela divulgação de dados ruins do mercado de trabalho tupiniquim e (2) o DÓLAR subiu 1,6% à R$ 3,99, para fechar o dia no maior patamar desde 1/OUT/18, impulsionado pelos mesmos motivos que derrubaram a bolsa brasileira e também seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -0,3%, interrompendo uma sequência de 3 pregões de ganhos, com destaques de queda para as ações de montadoras e de corretoras e China 0,1%, acompanhando o fechamento recorde das bolsas de NY no dia anterior, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,7%, França -0,3% e Alemanha -0,1%, pressionadas pela queda do índice alemão de sentimento das empresas, que ficou bem abaixo do esperado e (3) dos EUA, realizando lucros 1 dia após S&P e o NASDAQ fecharem nos maiores patamares da história, S&P -0,2%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,2%, usando como "desculpas" a guerra comercial sino-americana e balanços corporativos abaixo do esperado.

Mostrando a diferença entre uma economia desenvolvida e o Brasil, ontem a bolsa de Sydney terminou o dia no maior nível desde DEZ/07, após números fracos de inflação da Austrália gerarem expectativas de um possível corte no juro básico do país, que está na mínima histórica de 1,50% desde meados de 2016.

Ontem o dólar disparou 3,0% na Argentina, diante dos temores, cada dia maiores, de que a nefasta, bandida e assassina ex-presidente Cristina Kirchner volte poder nas eleições presidenciais do país marcas para OUT/19.

"Lutando por mais liberalismo e enfrentando monopólios", o deputado federal Luiz Philippe de Orleans de Bragança entrou com um pedido/sugestão, usando ótimos e sólidos argumentos, para o ministério da economia (1) acabar com a inexplicável exigência exclusividade que proíbe os assessores de investimento de distribuírem valores mobiliários por mais de 1 corretora, (2) permitir que assessores de investimentos tenham sócios investidores e (3) reduzir a abusiva taxa de fiscalização da CVM, que atualmente chega a R$ 10mil por ano.

Também "lutando por mais liberalismo e enfrentando monopólios", ontem o presidente Bolsonaro sancionou o projeto de lei que cria a empresa simples de crédito, que vai autorizar qualquer empresário a emprestar dinheiro, tendo como limite a receita bruta anual de R$ 4,8mi.

Desanimando os investidores, em MAR/19, possivelmente por conta das dificuldades de avanço da reforma da previdência e dos "temores" de greve dos caminhoneiros, o Brasil fechou 43.196 vagas formais de emprego, resultado bem pior que o esperado pelo "mercado", que projetava uma criação de 80 mil postos de trabalho.

Indicando que a economia tupiniquim está patinando, depois do recorde registrado em FEV/19, em MAR/19 a arrecadação federal registrou recuo real (descontado a inflação) de -0,58% na comparação com MAR/18 e ficou em R$ 109,8bi, patamar aquém do esperado pelo "mercado" (R$ 113,9bi).

Como não existe demanda suficiente e a qualidade do produto é péssima, o número de musicais apresentados em SP vem caindo e, segundo a esdrúxula Associação dos Produtores de Teatro Musical, pode chegar a zero com as mudanças na Lei Rouanet, enquanto isto em NY, onde dinheiro público é usado para coisas sérias, é necessário esperar messes para conseguir comprar um ingresso e assistir um musical na Broadway.

-    O Bradesco caiu -0,7%, porem hoje, antes da abertura do pregão, o referido banco anunciou que auferiu um incrível lucro recorrente de R$ 6,2bi no primeiro trimestre deste ano, patamar acima do esperado pelo "mercado" (R$ 6,0bi) e 22,3% maior do que o auferido no mesmo período de 2018.
-    A Nissan despencou -4,0% na bolsa de Tóquio, diante de rumores de que a empresa iria cortar projeções para o ano fiscal, o que se confirmou após o fechamento da bolsa japonesa.
-    A SAP disparou 12,1% na bolsa de Frankfurt e fechou o pregão na maior cotação da história, após o fundo ativista Elliot ter comprado 1,2 bilhão de euros em ações da companhia.
-    A Wirecard avançou 8,2% na bolsa de Frankfurt, após a notícia de que o japonês Softbank Group vai comprar 5,6% da companhia de pagamentos no valor de aproximadamente 900 milhões de euros.
-    A Caterpillar perdeu -3,0% na bolsa de NY, após a empresa alertar que pode perder fatia de mercado na China mesmo em um cenário mais otimista para o crescimento no país.
-    A AT&T caiu -4,1% na bolsa de NY, já que anunciou que sua receita do primeiro trimestre ficou aquém do esperado pelo mercado após a compra da Time Warner.

Política:

Apresentando números bastante estranhos e divergentes, ontem foi divulgada uma pesquisa Ibope que indicou que (1) Bolsonaro é avaliado como bom ou ótimo por apenas 35% dos brasileiros, contra 34% da pesquisa realizada em MAR/19, (2) 51% dos brasileiros aproam a madeira como Bolsonaro governa o Brasil e (3) 51% confiam no presidente.

Com o gramscismo impregnado na cultura e na alma tupiniquim, por obra e culpa de FHC, ontem a Comissão de Constituição e Justiça do Senado rejeitou um projeto de lei que visava acabar com a nefasta, preconceituosa e idiota cota de candidaturas femininas nas eleições.

Ressaltando que sem a aprovação da nova Previdência o governo não terá dinheiro para investir em áreas como Educação, Saúde e Segurança, Bolsonaro, em pronunciamento em cadeia nacional, agradeceu o Congresso pela aprovação da matéria na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e fez um aceno especial a Rodrigo Maia, o nefasto presidente da Casa.

Feliz com o afago que recebeu do presidente Bolsonaro, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, marcou para hoje, às 11h, a instalação da comissão especial da nova Previdência, que é o segundo passo para o Congresso aprovar a proposta.

Alertando que tem muito trabalho a ser feito e que certos comentários podem, com a ajuda da imprensa socialista tupiniquim, tirar o foco do que realmente importa, Bolsonaro pediu para que seus ministros evitem temas polêmicos nas redes sociais.

Dando um exemplo de como funciona uma organização criminosa, o irmão do governador de Alagoas Renan Filho, que se chama Rodrigo Calheiros e que é veterinário, foi nomeado para um cargo no Tribunal de Contas do Estado, órgão que tem como função fiscalizar e julgar as contas do governador, que é seu irmão.

Aproximando cada vez mais os tucanos Alckmin, Serra Aloysio Nunes da cadeia, ontem um ex-gerente da empreiteira Delta declarou à Justiça ter destinado cerca de R$ 24mi em propina ao ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto e notório operador de propinas do PSDB, em razão das obras de ampliação da marginal Tietê em 2009.

Bastante complacente com os bandidos, ontem o plenário do Tribunal de Contas da União condenou o nefasto Luciano Coutinho, ex-presidente do BNDES, a apenas 6 anos de inabilitação para cargos públicos, além de multa no valor de R$ 50 mil.

Crítica:

Socialista e gramscista de carteirinha, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, se meteu nas atribuições do executivo ao negar cautelar para impedir que atribuições da Funai fossem transferidas ao Ministério da Agricultura e advertiu que, se as demarcações de terras indígenas forem paralisadas pelo governo Bolsonaro o STF irá intervir.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário