R.B. 14/JAN/19 "Mais liberal e mais amiguinho de Bolsonaro"



"Mais liberal e mais amiguinho de Bolsonaro"

São Paulo, 14 de janeiro de 2019 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, mesmo após acumular alta de 6,6% nos 12 primeiros dias do ano, beneficiada pelo crescimento das “apostas” de aprovação da reforma da Previdência e pelo aumento do viés liberal na suprema corte tupiniquim e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, com boas chances de fechar o dia abaixo dos R$ 3,70, acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e “investimentos”.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,2%, em um “saudável” movimento de realização de lucros, acompanhando as perdas das principais bolsas mundiais e o recuo das commodities e (2) o DÓLAR subiu 0,2% à R$ 3,71, reduzindo uma pequena parte da baixa acumulada nos últimos 30 dias (-5,1%) e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, após um pregão com baixo volume de negócios.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,0% e China 0,7%, influenciada pelo movimento ascendente das bolsas de NY no dia anterior, após o Liu He, vice-primeiro-ministro chinês, afirmar que pretende viajar a Washington e se encontrar com o representante de comércio dos EUA, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,4%, França -0,5% e Alemanha -0,3%, diante do aumento dos temores de desaceleração das economias da região, após a Itália anunciar que em NOV/18 a produção industrial do país recuou -1,6% na comparação com OUT/18 e (3) dos EUA, devolvendo uma pequenina parte dos ganhos da semana, S&P -0,1%, DJ-0,1 % e NASDAQ -0,2%, diante da constatação de que a paralisação do governo federal do país caminha para se tornar a mais longa da história.

Dando bastante folga par a autoridade monetária tupiniquim manter a taxa básica de juros no menor patamar da história (6,5% ao ano), o IPCA, índice oficial de inflação, fechou 2018 em 3,75%, patamar abaixo do centro da meta do BC (4,5%).

Após comemorar o resultado da inflação de 2018, Ilan Goldfajn, presidente do BC tupiniquim, alertou que as reformas, principalmente a da previdência, e os ajustes na economia são essenciais para manter os preços controlados no médio e longo prazo.

Bastante otimista, Fabio Giambiagi, economista-chefe do BNDES, afirmou que “aposta” que o presidente Bolsonaro, com seu atual capital político elevado, tem “todas as chances” de aprovar ainda neste ano a reforma da Previdência, porem precisa assumir a liderança do processo.

Deixando claro quais são suas intenções com a empresa, Meirelles, secretário da Fazenda do governador Dória, de SP, afirmou que uma eventual privatização da Sabesp poderia render ao governo estadual ao menos R$ 10bi.

Já despetizada, a Caixa Econômica Federal “avisou” que vai fechar a torneira do crédito para grandes empresas, direcionar recursos para a habitação e estimular o mercado de capitais com a venda de ações e debêntures.

Cada dia “mais liberal e mais amiguinho de Bolsonaro”, Toffoli, ministro de atualmente presidente do STF que foi advogado do gangster petista José Dirceu, derrubou uma decisão de Marco Aurélio, seu colega da Corte, que prejudicava a venda de ativos da Petrobras, ressaltando inclusive que ela representava uma "iminente ameaça de violação à ordem pública e um risco de gravíssimo comprometimento das atividades do setor de petróleo no país".

-    A General Motors disparou 7,1% na bolsa de NY, após (1) elevar sua projeção de lucro para 2018, (2) dizer que espera crescimento dos seus resultados em 2019 e (3) ressaltar que projeta crescimento da demanda por automóveis na China e nos EUA.

Política:

Como não existe “meio corrupto”, Moro, ministro da justiça, “avisou” que vai incluir a criminalização do caixa 2 eleitoral no pacote de medidas que apresentará à Câmara em FEV/19, fazendo com que esta prática nefasta tenha uma pena maior.

Ao elogiar e comemorar a prisão do terrorista italiano Cesare Battisti, Bolsonaro não perdeu a oportunidade de lembrar que ele é "companheiro de ideias" do PT, cujo governo foi o mais corrupto da história mundial.

Com o Brasil finalmente se aproximando de boas companhias, Marcos Pontes, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, “avisou’ que o acordo com os EUA para uso do Centro de Lançamentos de Alcântara, no Maranhão, "está bem adiantado" e terá salvaguardas que respeitarão 100% a soberania nacional.

Cada dia mais “orgulhando o Brasil e perturbando os corruptos”, o MBL representou criminalmente na Procuradoria-Geral da República a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, já que ao ir na posse do ditador venezuelano Maduro na qualidade de senadora da republica ele infringiu o Artigo 8 da Lei de Segurança Nacional, que afirma que é crime “entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o país.

Em mais uma de suas pesquisas enviesadas, que depois são “referendadas por matérias da TV Globo”, a Folha de SP anunciou que 60% dos brasileiros são contrários a redução das áreas destinadas às reservas indígenas.

Se aproximando do modelo final, integrantes do grupo que assessora o ministro da Economia, Paulo Guedes, advogam que, se houver acordo com os militares, o governo envie junto com a proposta de mudança no regime previdenciário deles um projeto de reajuste salarial, atendendo assim a demanda da categoria.

Brilhante, o deputado federal Kim Kataguiri, que é fundador do MBL, está na disputa a presidência da Câmara à revelia do próprio partido, o DEM, tem um discurso de austeridade, dispensou auxílio-moradia e apartamento funcional, diz que a ONU é antidemocrática e alerta que o Brasil foi empesteado pelo socialismo nos anos petistas.

Mostrando sintonia com o novo governo, na sexta-feira, em cerimônia de posse de novos procuradores, Raquel Dodge, procuradora-geral da República, disse que Bolsonaro inaugura um mandato de mudanças e renova a esperança dos brasileiros.

Em uma cerimônia emocionante, o general Villas Bôas se despediu do comando do Exército e, dando um recado direto à imprensa socialista tupiniquim, afirmou que a eleição de Bolsonaro à Presidência trouxe uma "liberação das amarras ideológicas que sequestraram o livre pensar" no país.

Diante do crescimento do bloco de oposição à sua candidatura, Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara que tenta reeleição, pretendente reunir com presidentes das bancadas temáticas, como a evangélica, a da agricultura e a da segurança.

Coerente com as linhas criminosas defendidas pelo seu partido, Juliano Medeiros, presidente do PSOL, manifestou sua solidariedade ao terrorista Cesare Battisti, ressaltando que acredita na inocência dele.

Considerado um juiz “linha dura”, Friedmann Anderson Wendpap, para o desespero da organização criminosa petista, é o favorito para assumir a 1ª Vara Federal de Curitiba e sentenciar Lula, o maior bandido da história tupiniquim, nos casos do sítio de Atibaia e do Instituto Lula.

Crítica:

Cesare Battisti, terrorista e assassino italiano que é o herói dos petistas e o queridinho da imprensa socialista tupiniquim, foi preso na Bolívia, entregue direto de lá para a Itália e não é mais um problema para o Brasil.

Ressaltando, com toda razão, que “isto é um crime contra o futuro do país”, Fabio Giambiagi, economista-chefe do BNDES, “alertou” que atualmente cerca de 60% das aposentadorias por tempo de contribuição vêm sendo concedidas a pessoas com até 55 anos.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário