R.B. 21/SET/18 "Um excelente bode expiatório"



"Um excelente bode expiatório"

São Paulo, 21 de setembro de 2018 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e beneficiada pela valorização das commodities, porém é recomendado bastante cautela na ponta compradora por conta da possibilidade de crescimento de Haddad, cada dia mais elogiado pela imprensa socialista tupiniquim, nas pesquisas de intenção de voto e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e também influenciado pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,1%, após um pregão de instabilidade, alternando pequenas altas e baixas ao longo do dia, no qual o desempenho positivo das bolsas de NY e a queda do dólar frente ao real foram referências positivas, que acabaram por limitar o movimento de realização de lucros visto desde a véspera e (2) o DÓLAR caiu -1,4% à R$ 4,07, para fechar o dia no menor patamar desde 31/AGO/18, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e principalmente influenciado pelos sinais dados pela autoridade monetária tupiniquim de aumento da taxa básica de juros brasileira na próxima reunião do Copom.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China -0,1%, próximas da estabilidade, já que investidores continuam a monitorar riscos para o comércio global, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,5%, França 1,1% e Alemanha 0,9%, seguindo o “humor positivo” das bolsas de NY e com destaques de alta para as ações do setor de mineração e (3) dos EUA, com o DJ registrando um novo recorde histórico, S&P 0,8%, DJ 1,0% e NASDAQ 1,0%, diante do aumento das “apostas” de que uma guerra comercial entre o país e a China não será tão ruim quanto se temia anteriormente.

Adequando-se à realidade, porém ainda com um otimismo ainda um pouco elevado, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico reduziu, de 2,00% par 1,2%, suas “apostas” para o crescimento do PIB tupiniquim este ano, ressaltando, com um tom bastante eleitoreiro para esta organização com perfil socialista, devido às incertezas sobre a condução da economia nos próximos anos e se esquecendo-se de falar sobre a incompetência dos governos petistas.

Confirmando a popularidade e a importância da reforma trabalhista, que os hipócritas candidatos de esquerda querem revogar, segundo uma pesquisa feita pelo Datafolha, 50% dos eleitores brasileiros afirma preferir ser autônomo, com salários mais altos e pagando menos impostos, ainda que sem benefícios trabalhistas.

Após ressaltar que leu o programa de governo do PT e que em sua avaliação o que está escrito lá não funciona, Marcos Lisboa, economista renomado e presidente do Insper, afirmou que não aceitaria ser membro da equipe econômica de um eventual governo Haddad.

Mais impopular presidente da história do Brasil, que ganha neste quesito até da Dilma, ontem Temer anunciou, todo “orgulhoso”, que em AGO/18 a economia brasileira criou cerca de 100 mil empregos com carteira assinada, porém os órgãos oficiais ainda não divulgaram nada.

Sem nenhum compromisso com o equilíbrio das contas públicas, ontem o presidente Temer, faltando pouco mais de 3 meses para o fim do seu terrível mandato, anunciou que vai liberar cerca de R$ 4bi em despesas para ministérios e órgãos federais.

Ajudando a reduzir um pouco o enorme rombo das contas públicas tupiniquins, os vencedores de leilões da ANP pagarão ao menos R$ 21bi em bônus à União em 2018 e a previsão é que, de 2019 a 2026, o setor invista R$ 30,6bi em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Com a vagabunda, inútil e popular patrulha do politicamente correto ganhando cada dia mais força no Brasil, o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, ao invés de trabalhar pela redução da regulamentação e aumento da concorrência, encaminhou uma carta ao ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, e ao presidente da CVM, Marcelo Barbosa, pedindo mais diversidade de gênero, e não mais competência e produtividade, na composição do colegiado da autarquia.

Política:

Ausente ao debate de ontem na TV Aparecida, Bolsonaro foi o principal beneficiado, já que foi relativamente poupado dos ataques dos adversários e viu Haddad, seu principal oponente, pouco à vontade, “sentido” a responsabilidade e ainda não se despido do figurino de candidato poste de presidiário

Com Toffoli na presidência do supremo e contando com a vitória de Haddad, com o apoio cada dia maior da mídia, nas eleições presidenciais, o plano do PT para tirar Lula da cadeia é promover já em JAN/19 uma concertação entre os 3 Poderes, com apoio parlamentar dos bandidos do PSDB e do Centrão, e insistir na mentira de que o Comitê de Direitos Humanos da ONU tem autoridade para declarar a prisão injusta.

Apesar do “animo” de alguns tucanos, está bastante claro que a “conversa mole” de FHC de unir os nanicos centristas é só uma maneira de preparar o terreno para este grupo apoiar o candidato do PT no segundo turno contra Bolsonaro.

Sem ideologia partidária, sem apoio interno, sem nenhuma chance de vitória e cada dia mais enrolado com a justiça, quem deveria renunciar a candidatura, mas obviamente não fará, para o “bem do país” é Alckmin, declarando na sequencia apoio a Amoedo, que é o único capaz de levar o Brasil para o caminho correto.

Amoêdo levou 6 anos para fundar honestamente um partido, “abriu mão de uma vida boa e sossegada com R$ 425mi no bolso” para se meter na podridão da política tupiniquim para fazer diferente, faz uma campanha limpa, não usa dinheiro público e não se alinha ou faz coligação com bandidos, porém agora vem os bolsominios, que não sabem fazer conta de percentual e pelo visto não confiam no potencial do seu candidato de no segundo turno, exigem que o candidato do NOVO retire sua candidatura para apoiar o Bolsonaro no primeiro turno.

Como, apesar de ser uma organização criminosa, sabe fazer política e principalmente campanha, o PT decidiu que não vai bater em Ciro no primeiro turno, já que sabe que no segundo turno consegue atrair o referido “coronel”, e boa parte do seu eleitorado, com a promessa de um ministério.

De forma soberba, algo que não pega bem em política e muito menos às vésperas das eleições, o deputado Major Olímpio disse que a campanha de Bolsonaro não precisa de ajustes e que o candidato do PSL está “a um Alckminzinho” de vencer no primeiro turno.

Dando eco ao discurso de Bolsonaro, que por mais de uma vez levantou sem provas suspeições sobre o processo eleitoral, a direção do PSL quer montar uma espécie de disque-denúncia para receber relatos de supostas irregularidades no dia da votação.

Crítica:

Ainda sem coragem, ou “autorização”, para chegar nos bancos, a Polícia Federal ouviu Marcelo Odebrecht, dono da construtora que eleva seu nome, para apurar fatos delatados pelo ex-ministro Antonio Palocci em seu acordo de colaboração, como a aprovação em 2009 de medidas provisórias que beneficiaram a empreiteira em troca de propina.

Com Brasília e principalmente estabelechiment encontrando “um excelente bode expiatório”, Polícia Federal anunciou que investiga se o PCC está pagando os advogados do esfaqueador que tentou assassinar Bolsonaro.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário