R.B. 30/MAI/18 "Incoerentes, inconsequentes e iletrados"



"Incoerentes, inconsequentes e iletrados"

São Paulo, 30 de maio de 2018 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, retornando à sua trajetória rumo aos 70.000pts, em um movimento de cautela antes do ferido e diante da percepção de que a greve dos caminhoneiros deve continuar gerando efeitos negativos na economia e na credibilidade tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pela esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,9%, na “contramão” das perdas das principais bolsas mundiais e em um movimento de “caça de barganhas” após 4 pregões seguidos de queda, nos quais havia recuado -9,1%, com bom volume de negócios (R$ 15,8bi) e destaque positivo para as ações da Petrobrás (14,1%), após Pedro Parente, admirado presidente da empresa, garantir que permanecerá no posto e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,73, dividida entre a recuperação de perdas recentes na bolsa tupiniquim e a trajetória internacional da moeda norte-americana, que ganhou força diante da piora do cenário político na Itália e Espanha e renovadas preocupações com a disputa comercial entre a Casa Branca e Pequim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,6% e China -0,5%, seguindo as perdas das principais bolsas mundiais no dia anterior e com destaques de queda para as exportadoras, diante da valorização das moedas locais (respectivamente yuan e iene) frente ao dólar, (2) da EUROPA, Inglaterra -1,3%, França -1,3% e Alemanha -1,5%, ainda prejudicadas pela turbulência política na Itália e na Espanha e com destaques de queda para as ações dos bancos, como Intesa Sanpaolo (-4,1%), Banco BPM (-6,7%), UniCredit (-5,6%) e BBVA (-4,2%) e (3) dos EUA, S&P -1,2%, DJ -1,6% e NASDAQ -0,5%, diante dos temores de que a crise política na Itália e na Espanha possa se disseminar e prejudicar o crescimento global e do novo aumento das tensões comerciais entre o país e China.

Contrariando as mentiras contadas pela equipe econômica do governo Temer, no trimestre encerrado em ABR/18 a taxa desemprego no Brasil ficou em 12,9%, patamar superior ao auferido no trimestre imediatamente anterior (de NOV/17 a JAN/18), quando foi de 12,2%.

Dando novos e preocupantes sinais negativos da economia brasileira, (1) em MAI/18 o índice de confiança empresarial atingiu o menor patamar desde NOV/17, (20 recuando pelo terceiro mês seguido, em MAI/18 o índice de confiança do setor de serviços ficou 2,4pts abaixo do auferido em ABR/18 e (3) em ABR/18 as contas públicas tiveram um superávit primário de R$ 7,1bi, o que representa uma queda real de -43,2% na comparação com ABR/17.

Aumentando a lista de problemas causados pela irresponsável, criminosa e oportunista greve dos caminhoneiros, (1) donos de cargas que estragaram nas estradas bloqueadas não deverão conseguir ressarcimento pelas seguradoras, (2) segundo a Abicalçado, 1/3 da produção de calçados está parada dentro das fábricas brasileiras e (3) segundo o presidente do conselho de administração da rede de laboratórios Dasa ocorreu uma redução de cerca de 50% no número de pacientes.

Alegando que a alta do dólar torna os produtos tupiniquins mais baratos no exterior, o governo Temer, em busca de R$ 13,1bi para bancar as concessões feitas aos caminhoneiros, estuda reduzir benefícios tributários oferecidos a exportadores.

Coberto de razão, Persio Arida, que é um dos formuladores do Plano Real e atualmente coordenador econômico da campanha presidencial de Alckmin, afirmou que Bolsonaro é um engodo, pois como deputado federal votou contra o fim dos monopólios, a favor de regime de aposentadoria especial de parlamentares e contra o cadastro positivo.

Oportunistas, os petroleiros, que são totalmente contrários à privatização da Petrobrás, decidiram que, mesmo com a proibição do Tribunal Superior do Trabalho, vão começar hoje uma greve de 72 horas alegando que está em curso uma “entrega de patrimônio público”, o que obviamente prejudicará ainda mais a já combalida e capenga economia tupiniquim.

Ontem, para facilitar à vida dos caminhoneiros em troca de prejudicar dezenas de outros setores da economia tupiniquim, o senado aprovou, em votação simbólica, o texto-base do projeto que reonera a folha de pagamento de empresas de 28 setores.

Política:

Deixando, mais uma vez, os tucanos com “os nervos à flor da pele”, Paulo Preto, operador de propinas do PSDB que havia sido libertado dias atrás por Gilmar Mendes e que “garantiu” que não faria deleção premiada, foi preso novamente hoje por descumprir uma ordem judicial.

Empurrando o problema com a barriga e mantendo assim a possibilidade de Lula ser candidato, ontem, por unanimidade, os ministros do TSE decidiram rejeitar a consulta feita pelo deputado Marcos Rogério, do DEM, sobre a possibilidade de que um réu em ação penal possa concorrer à Presidência.

Com o nefasto Paulinho da Força, deputado federal e “dono” do partido Solidariedade, como principal alvo, hoje pela manhã a Polícia Federal deflagrou uma operação para desarticular uma organização criminosa que atua na concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho.

O ambiente na Câmara dos Deputados é de apreensão em relação a uma eventual tentativa de derrubada de Temer, já que há o temor de que um movimento nesse sentido aumente também os apelos por uma intervenção militar.

Alegando que “não se dialoga com golpistas”, o comando do PT, que obviamente infiltrou gente na criminosa greve dos caminhoneiros e sabe que “quanto maior o caos maior a chance de Lula ser solto”, rechaçou qualquer gesto de condescendência para com o presidente Temer.

Apesar de já ter declarado apoio à candidatura presidencial de Bolsonaro, o general da reserva Augusto Heleno, que foi o primeiro comandante das tropas da ONU no Haiti, diz ver semelhanças entre os atuais pedidos de intervenção militar e o período anterior ao golpe de 1964.

Ontem, por unanimidade, os ministros da segunda turma do Supremo Tribunal Federal condenaram o deputado Nelson Meurer, do PP do Paraná, a 13 anos e nove meses de prisão em regime fechado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

Provando, pela enésima vez, que o Brasil é um país de castras, por considerar Lula um cidadão “diferenciado”, o desembargador André Nabarrete Neto, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, suspendeu a liminar que retirou o direito do referido ex-presidente, e agora presidiário, direito a seguranças e motoristas pagos com dinheiro público.

Crítica:

“Incoerentes, inconsequentes e iletrados”, 87% dos brasileiros apoiam a greve dos caminhoneiros e 57% acham que ela deve seguir, porem 56% da população acha que a paralisação causa mais prejuízos do que benefícios ao país e 87% não está disposta a pagar a conta dos benefícios e facilidades que o governo federal aceitou dar os manifestantes.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário