R.B. 15/MAI/18 "Eliminar a poupança compulsória do FGTS"



"Eliminar a poupança compulsória do FGTS"

São Paulo, 15 de maio de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, prejudicada pela divulgação de dados piores do que o esperado da economia chinesa, pela fraqueza crescente da candidatura de Alckmin, pela realização de lucros das commodities e pelos sinais negativos da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, agora rumo aos R$ 3,65, impulsionado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira e mesmo com o anúncio de novos leilões de venda do BC.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,1%, dividida entre o bom desempenho da Petrobrás e da Vale, que subiram respectivamente 3,2% e 3,1% acompanhando a valorização internacional do petróleo e do minério, e o resultado "desanimador" de uma pesquisa de intenção de voto para presidente colocando Alckmin, o "queridinho do mercado", com menos de 10% em todos os cenários e (2) o DÓLAR subiu 0,7% à R$ 3,63, para fechar o dia no maior patamar desde 7/ABR/16, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, influenciado pelo aumento das "apostas" de corte de -0,25% da taxa de juros na reunião do Copom desta semana e impulsionado pela pesquisa eleitoral mostrando o crescimento de candidatos que desagradam os investidores, como Marina, Ciro e Bolsonaro.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,5% e China 0,3%, animadas com um tuíte de Trump, presidente dos EUA, sugerindo um possível avanço nas relações comerciais do seu País com o governo chinês, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,2%, França -0,1% e Alemanha -0,2%, prejudicadas por declarações do conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton, de que empresas europeias podem ser atingidas por sanções dos EUA, caso não sigam a decisão de Trump de abandonar o acordo nuclear com o Irã e (3) dos EUA, recuperando as perdas da abertura, para o DJ fechar em alta pela oitava sessão consecutiva, S&P 0,1%, DJ 0,3% e NASDAQ 0,1%, diante das "apostas" de avanço do das relações comerciais do País com a China e da alta das commodities.

Com mais de 90% acreditando em um corte de -0,25% da taxa básica de juros na reunião do Copom desta semana, o "mercado", cada dia mais pessimista, (1) reduziu consideravelmente, desta vez de 2,70% para 2,51%, suas "apostas" para o desempenho da economia tupiniquim em 2018 e (2) mesmo com a recente disparada do dólar, também diminuiu, de 3,49% para 3,45%, suas previsões para o IPCA deste ano.

Indicando perda de vigor da segunda maior economia do mundo, a China, que é o principal destino das exportações tupiniquins, divulgou dados de investimentos e vendas no varejo de ABR/18 mais fracos do que o esperado, com destaques negativos para (1) investimento em ativo fixo registrando o crescimento mais fraco desde 1999 e (2) vendas no varejo recuando para a mínima de 4 meses.

Comandada pelos "bandidos influente e famosos" Joesley e Wesley, a JBS, provando que empresa safada, corrupta e sem escrúpulos se dá muito bem no Brasil, anunciou ontem alta do lucro líquido, redução do endividamento e um novo acordo com os bancos credores para renegociar boa parte de sua dívida por 3 anos.

Como está no "olho do furacão" e atualmente fica difícil empresar para picaretas, o BNDES anunciou ontem que registrou lucro líquido de R$ 2,1bi no primeiro trimestre deste ano, o que representa uma alta de 453,4% com relação ao mesmo período do ano anterior.

Coberta de razão, a Lush, loja de cosméticos inglesa, anunciou que vai encerrar suas atividades no Brasil a partir do dia 20/JUN/18, com fechamento de lojas e fábrica, ressaltando que o mercado tupiniquim, apesar de ter crescimento das vendas, é muito difícil para a operação de uma companhia britânica por conta (1) da alta carga tributária, (2) da prolongada recessão econômica e (3) da instabilidade política.

Impulsionando ainda mais o petróleo, que ontem bateu novamente o maior patamar do ano, o cartel da OPEP anunciou ontem que o excedente de oferta global do referido "ouro negro" já foi praticamente eliminado do mercado, graças a um acordo para cortes de produção e a crescente demanda mundo afora.

Finalmente com a meta de dar lucro, o que deveria ser óbvio para qualquer empresa, a Caixa anunciou que, com a meta cortar R$ -2,6bi em custos operacionais, fechará cerca de 100 agências cujas operações são consideradas insustentáveis.

Com importações avançando 30,7% e exportações crescendo 23,3%, ambas na comparação com o mesmo período de 2017, nas 2 primeiras semanas de MAI/18 a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,1bi.

-    A BRF subiu 3,2%, porém, após o fechamento do pregão, a União Europeia publicou uma decisão de proibir importações de produtos de carne, especialmente aves, de 20 fábricas brasileiras que eram autorizadas a exportar ao bloco europeu, sendo 12 unidades da BRF, ainda em um desdobramento do escândalo gerado pela operação Carne Fraca.
-    A fabricante de cosméticos Shiseido disparou 16,0% na bolsa de Tóquio, atingindo o maior patamar de sua história após divulgar resultados trimestrais animadores e mostrando que sua "aposta" no mercado chinês está sendo muito bem-sucedida.
-   A EDP saltou 9,3% na bolsa de Lisboa, após a companhia do setor de energia receber uma proposta de compra da chinesa Three Gorges.
-   A UnitedHealth subiu 1,9% na bolsa de NT, diante do plano anunciado por Trump para baratear remédios sob prescrição nos EUA por meio de ajustes no sistema público de saúde.

Política:

Segundo a pesquisa de intenções de voto para presidente divulgada ontem, no cenário mais provável, que tem o presidiário Lula fora da disputa, (1) Bolsonaro, que se mantem calado, segue liderando com 18,3%, (2) Marina Silva, fugindo de polemicas e sem atrair nenhum outro partido para sua REDE, tem 11,2%, (3) Ciro Gomes, que mesmo sem o apoio formal do PT foi o que mais cresceu, tem 9,0% e (4) Alckmin, que já era um fracasso esperado e está cada dia mais enrolado com a justiça, tem 5,3%.

Cortejado, como uma linda donzela, após desistência de Joaquim Barbosa de disputar a presidência do Brasil, PSB se reunirá com PT, que insiste em bancar a candidatura do presidiário Lula, e com PDT, que está "animado" com a subida de Ciro Gomes nas pesquisas presidenciais.

Ambicionando o governo de SP com Mario França, o PSB também quer o apoio do PT em Pernambuco, onde já governa, mas a direção petista insiste em condicionar um acordo ao apoio dos socialistas a Lula, ou a quem substituí-lo, no plano nacional.

Solto na semana passada por seu "amigão" Gilmar Mendes, Paulo Preto, operador de propinas do PSDB que estava prestes a fazer uma delação premiada, faltou a uma audiência marcada para ontem e teve um novo pedido de prisão preventiva decretado contra ele.

Ontem, no mesmo dia em que foi divulgada uma pesquisa eleitoral dando menos de 10% de votos para Alckmin em todos os cenários, o presidente Temer foi à público afirmar que é o referido tucano quem o procura todos os dias para conversar e buscar apoio.

Com a presença de prefeitos e vereadores do partido e legendas aliadas, porém obviamente sem a presença de Aécio, que está com o filme bastante queimado, ontem o PSDB lançou, em evento em Contagem, a candidatura de Antonio Anastasia ao governo de MG.

Alegando conflito de interesses entre as agendas do grupo e de Rogério Chequer, que deixou a coordenação nacional do Vem pra Rua para disputar o governo de SP pelo Partido Novo, coordenadores de 4 núcleos regionais do referido movimento, que foi um dos principais que defenderam o impeachment da ex-presidenta Dilma, encaminharam na semana passada à coordenação nacional um documento em que anunciam seu desligamento e apontam falta de transparência.

Integrantes dos partidos que articulam o novo centrão, bloco que une DEM, PP, PRB e SD, dizem que a imobilidade de do tucano Alckmin nas pesquisas só amplia a resistência a um acordo em torno dele.

O promotor Roberto Livianu, presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, lança hoje um abaixo-assinado pela aprovação na Câmara do projeto que acaba com o foro especial para todas as autoridades.

Segundo a analista político norte-americano Christopher Garman, nas eleições presidenciais brasileiras (1) candidatos reformistas, como Alckmin, Rodrigo Maia e Meirelles, tem 35% de chance de ganhar a eleição, (2) candidato quase Reformistas, como Bolsonaro, Marina Silva e Álvaro Dias, tem 45% de chance e (3) candidatos Antirreformistas, como Ciro e qualquer petista, tem 25% de chance.

Crítica:

Torrando dinheiro público, empregando vagabundo e confirmando, pela enésima vez, a necessidade de se reduzir o tamanho da máquina pública tupiniquim, segundo uma pesquisa do TCU feita em parceria com a Universidade de Brasília, apenas 3% dos serviços públicos com participação federal funcionam bem no País e são prestados de forma adequada à população brasileira.

Dando mais um motivo para "eliminar a poupança compulsória do FGTS", que trata o trabalhador como idiota, rende pouco e em 99% das vezes é usado de forma política, atualmente cerca de 7 milhões de brasileiros estão sendo roubados em cerca de R$ 27,8bi por empresas que não depositaram o referido Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário