R.B. 18/ABR/18 "Não é impossível que Lula, mesmo preso, seja o candidato do PT à presidência"



"Não é impossível que Lula, mesmo preso, seja o candidato do PT à presidência"

São Paulo, 18 de abril de 2018 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, ainda acompanhando a melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais e também impulsionada pela valorização das commodities, porém deve-se ressaltar que o patamar é interessante para vendas, diante da manutenção de perspectivas negativas para a economia e para a política no Brasil e (2) o DÓLAR pode cair, tentando romper o “suporte” dos R$ 3,40, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelo esperado bom desempenho da bolsa tupiniquim.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,5%, tentando iniciar um movimento de recuperação de perdas recentes, beneficiada pelo bom desempenho das bolsas de NY, pela divulgação de dados melhores do que o esperado da economia chinesa e pela valorização internacional das commodities e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,41, devolvendo os ganhos da abertura, quando na máxima atingiu R$ 3,42, “aliviada” pela melhora do “humor” na bolsa brasileira e pela divulgação de emissões externas de algumas companhias brasileiras.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,1%, sustentada pelo bom desempenho dos setores alimentício e varejista e China -1,1%, no menor patamar em 11 meses, apesar de dados melhores do que o esperado sobre o crescimento econômico do país, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,4%, França 0,8% e Alemanha 1,6%, amparadas pelo fôlego conferido a ações do setor de matérias-primas, diante dos dados positivos da economia chinesa, e pela divulgação de bons resultados corporativos e (3) dos EUA, S&P 1,1%, DJ 0,9% e NASDAQ 1,7%, com os investidores deixando de lado possíveis tensões comerciais e geopolíticas e animados com o noticiário econômico e corporativo.

Coberto de razão, apesar de ressaltar que o Brasil está com os fundamentos econômicos “no lugar certo” para embarcar em um longo processo de crescimento e desenvolvimento dos mercados, Eduardo Alcalay, presidente do Bank of America Merrill Lynch no país, alertou que esse caminho precisa ser pavimentado com a eleição de um candidato comprometido com a agenda de reformas.

Com Alckmin, o candidato “queridinho do mercado”, apenas em quarto lugar nas pesquisas de intenção de voto para presidente, segundo uma pesquisa divulgada ontem pelo BC atualmente 68% das instituições financeiras citaram as eleições deste ano como um risco, patamar que pela primeira vez na história ultrapassa a inadimplência no topo da lista das principais preocupações dos bancos no Brasil.

Julia Gottlieb, economista do Itaú, explica em relatório porque “aposta” na alta do dólar, (1) a taxa de juros vai subir nos EUA cair no Brasil, (2) candidatos à presidente preferidos pelos donos do dinheiro vão mal faz tempo, sem perspectiva razoável de mudança em breve e (3) os indicadores financeiros tupiniquins começaram a azedar desde meados do mês passado.

Apesar de reconhecer a aceleração do crescimento da América Latina nos últimos anos, o Banco Mundial alertou, em relatório divulgado ontem, para o risco de “encruzilhada fiscal”, em função do alto nível de endividamento público dos países da região, como o Brasil.

Mesmo ciente de que não existe nenhuma chance de realização disto no governo Temer, Ilan Goldfajn, presidente do BC tupiniquim, defendeu ontem, durante uma palestra para investidores em NY, a necessidade de uma reforma fiscal para manter a economia brasileira em rota de recuperação.

Como a taxa básica de juros da economia brasileira está no menor patamar da história (6,5% ao ano) e, segundo “apostas do mercado”, deve permanecer assim por um bom tempo, os investidores brasileiros que querem maiores rentabilidades são “obrigados” a buscar alternativas mais arrojadas de investimento, com isto em MAR/18 o número de contas ativas de pessoas físicas na Bolsa de Valores tupiniquim foi 12% maior que em MAR/17.

Podendo ajudar no controle da inflação e estimular novos cortes da taxa básica de juros, os preços do etanol hidratado acumularam queda de mais de 20% nas últimas 3 semanas nas usinas de SP, principal produtor nacional.

Compensando em parte o embargo russo, Ministério de Agricultura anunciou ontem que a Coreia do Sul deve abrir seu mercado para a carne suína do Brasil, ressaltando que as negociações serão fechadas nos próximos dias.

Blairo “Motosserra” Maggi, ministro tupiniquim da Agricultura, “avisou” que o Brasil recorrerá à Organização Mundial do Comércio contra movimento da União Europeia para o descredenciamento de frigoríficos da BRF como exportadores de carne de aves para países do bloco econômico.

Principal compradora dos produtos exportados pelo Brasil, a China registrou no primeiro semestre deste ano uma expansão de 6,8% do seu PIB, patamar acima do esperado pelo “mercado” (6,7%) e igualando o resultado de 2017.

-    A BRF subiu 0,1%, já que, apesar da confirmação das restrições às exportações de carne de aves do Brasil impostas pela Comissão Europeia, a situação se inverteu durante a teleconferência de Luiz Fernando Furlan, indicado para presidir o Conselho de Administração da companhia, em substituição a Abílio “Merdas” Diniz.
-    A Eletropaulo disparou 24,4%, após a italiana Enel elevar, de R$ 25,50 para R$ 28,00 sua proposta de compra da empresa.
-    A Siemens subiu 1,4% na bolsa da Alemanha, após o banco UBS alertar que a divisão de negócios industrial do conglomerado está "subvalorizada" pelo mercado e manter a recomendação de compra para o papel.
-    A Netflix disparou 9,2% na bolsa de NY, após apresentar lucro e receita acima do esperado e após várias instituições, como Morgan Stanley, Stifel Nicolaus e RBC Capital Markets, elevarem o preço-alvo da ação da companhia, elogiando o salto visto no número de assinantes.

Política:

Sem conseguir disfarçar “um sorrisinho no canto da boca”, Alckmin, apesar de ter sua candidatura prejudicada, afirmou que lamenta a situação de seu “companheiro tucano” Aécio, ressaltando porem que a Justiça é para todos.

Após o julgamento dos seus embargos no TRF-4, o que deve ocorrer hoje, José Dirceu, líder intelectual da organização criminosa petista, pode voltar a ser preso e, se tudo correr como esperado, passar mais de 10 anos mofando na cadeia.

Mostrando que “não é impossível que Lula, mesmo preso, seja o candidato do PT à presidência”, ontem, por 3 votos a 2, a nefasta Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal manteve uma liminar do ministro Dias Toffoli que suspendeu a inelegibilidade do ex-senador Demóstenes Torres, do PTB de Goiás, que foi cassado pelo Senado em JUL/12 e que mesmo assim poderá se candidatar nas eleições deste ano.

Conforme já era esperado, ontem os ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal aceitaram a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o senador Aécio Neves, do PSDB de MG, acusado de corrupção passiva e obstrução da Justiça.

Linha auxiliar e lacaia do PT, ontem o PC do B entrou no Supremo Tribunal Federal com uma nova ação direta de constitucionalidade questionando a autorização de prisão depois de condenação em segunda instância, o que pode beneficiar Lula e outros condenados da Operação Lava Jato.

Apesar de gastar milhões em publicidade e de comprar mais da metade dos parlamentares com cargos, verbas e todo tipo de agrado, Temer tem atualmente, segundo pesquisa divulgada ontem, seu governo classificado como ruim ou péssimo por 70% dos eleitores.

Única candidata que, com Lula fora da disputa, vence todos os demais adversários nas simulações de segundo turno, Marina Silva afirmou ontem que (1) defende a Lava Jato, (2) é contra o conteúdo das reformas do governo Temer, (3) poderá governar com gente do PT, MDB e PSDB e (4) que só aceita Joaquim Barbosa, do PSB, na sua chapa se ele for vice.

Carlos Ayres Britto, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, decidiu promover novo encontro entre Marina Silva e Joaquim Barbosa tentar viabilizar a formação de uma chapa presidencial que unisse os 2.

Crítica:

Beneficiados pela falta de educação financeira do brasileiro e principalmente pelo forte lobby das grandes instituições financeiras, que formam uma espécie de cartel que impede a entrada de novos concorrentes via legislação ou via aquisição (como fez recentemente o Itaú com a XP), os 4 maiores bancos do país, que são Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Caixa, concentram 78,51% de todos os empréstimos, 72,69% de todos os ativos bancários e 76,35% dos depósitos.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário