R.B. 15/FEV/18 "Caldeirão de movimentos"



R.B.
"Caldeirão de movimentos"

Heavenly, 15 de fevereiro de 2018 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo parte da forte alta do pregão de ontem, influenciada pelos crescentes sinais de que no Brasil não será aprovada a reforma da previdência, as contas públicas estão cada dia piores e a economia ainda “patina” e (2) o DÓLAR pode cair, também em um “ajuste técnico” após as fortes perdas de ontem, acompanhando os mesmos motivos que devem derrubar a bolsa tupiniquim e também seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 3,3%, recuperando perdas recentes, acompanhando o movimento ascendente das bolsas de NY, beneficiada pela valorização das commodities e com bom volume de negócios (R$ 11,2bi), mesmo com um pregão encurtado, por conta do vencimento de opções sobre o índice e (2) o DÓLAR caiu -2,3% à R$ 3,22, para fechar o dia registrando a maior queda porcentual em um único pregão desde 19/MAI/17, seguindo a melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pelos leilões de venda do BC.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,4%, no menor patamar em 4 meses, novamente com as exportadoras prejudicadas pela valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar e China 0,5%, em alta pelo terceiro pregão seguido, diante de “rumores” de que Pequim teria incentivado alguns investidores a comprar ações e outros a limitar grandes vendas de papéis, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,6%, França 1,1% e Alemanha 1,2%, impulsionadas por dados macroeconômicos animadores da região, seguindo a melhora do “humor” nas bolsas de NY e com destaques de alta para as ações ligadas a commodities, como Rio Tinto (1,8%) e Saint-Gobain (1,5%) e (3) dos EUA, recuperando um parte das perdas recentes e sem se preocuparem com o avanço da inflação no país, S&P 1,3%, DJ 1,0% e NASDAQ 1,9%, impulsionadas pelo desempenho dos setores bancário e de tecnologia.

Acumulando uma alta de 2,1% nos últimos 12 meses, o principal indicador de inflação dos EUA (CPI) registro inflação de 0,5% na passagem de DEZ/17 para JAN/18, patamar acima das “apostas do mercado” (0,4%).

Melhor que o esperado (0,0%), a produção industrial da zona do euro avançou 0,4% na passagem de NOV/17 para DEZ/17, o que impulsionou a economia do bloco, que cresceu 0,6% no quarto trimestre de 2017.

Importante participante a economia mundial, no último trimestre de 2017 o Japão registrou expansão de 0,5% no seu PIB, patamar bem mais fraco do que o aumento de 2,2% registrado nos 3 meses anteriores e também inferior ao acréscimo de 0,9% previsto pelo “mercado”.

Acreditando que a inflação está “aniquilada”, o “mercado” reduziu, desta vez de 3,94% para 3,84%, suas “apostas” para a inflação brasileira em 2018 e manteve em 2,7% suas estimativas par o desemprenho do PIB do País neste ano.

Com as contas públicas quebradas, o governo Temer está tomando dinheiro emprestado do BNDES para honrar despesas do dia a dia, como folha de pagamento de servidores civis e militares, além de benefícios da Previdência Social.

Criado para facilitar a tomada de empréstimos a juros menores, o Cadastro Positivo é um banco de dados que busca concentrar informações financeiras dos consumidores e que já está ajudando cerca de 40% daqueles que aderiram a ele, porém, pelas regras atuais da economia socialista tupiniquim, a pessoa precisa se cadastrar voluntariamente e pessoalmente ao sistema para que possa fazer parte dele.

Por conta do surgimento de novos polos de cultivo mais competitivos em outros países, a cada ano que passa, em 2017 as exportações brasileiras de flores recuaram para US$ 12,7mi, o que representa o menor volume em quase 20 anos.

Dando mais um importante passo do planejamento de desinvestimentos do grupo, que nos últimos anos tem se concentrado em ativos mais rentáveis, ontem a Gerdau, que subiu 6,6%, anunciou, após o fechamento do pregão, um acordo com a mineradora canadense Kinross Gold para venda de duas centrais hidrelétricas por R$ 835mi.

Após ter reportado prejuízo no quarto trimestre de 2017, a Bunge informou ontem que está no processo de sair do comércio global de açúcar para se concentrar em suas operações principais de agricultura e grãos.

-    A Vale disparou 5,9%, influenciada pela trajetória de sua ADR em NY durante o feriado de Carnaval e pela elevação do minério de ferro na China.

Política:

Ontem, logo após se reunir com o presidente Temer, Carlos Marun, ministro da Secretaria de Governo, “avisou” que a "data limite" para votação da reforma da Previdência é FEV/18 e ressaltou que permanece confiante sobre a aprovação.

Criando uma situação cada dia mais conflitante com o principal avalista econômico de seu governo, a disposição de Temer em discutir sua reeleição está asfixiando os planos do ministro Meirelles de disputar a sucessão presidencial em OUT/18.

Ressaltando que a competência para julgar o caso não era do STJ e, sim, do STF, a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, cassou ontem uma liminar do Superior Tribunal de Justiça que havia autorizado, em JAN/18, a posse da deputada Cristiane Brasil como ministra do Trabalho.

Alertando que, sendo candidato ou não, Huck será uma peça importante no debate sobre a renovação da política nacional, um “caldeirão de movimentos” pró-renovação política quer propor um debate com o referido apresentador global nos próximos dias.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, segue negociando nos bastidores uma proposta alternativa ao limite de dois salários mínimos para o acúmulo de aposentadoria e pensão por morte, previsto na reforma da Previdência.

Sem atender aos apelos de apoio solicitados pelo governo Temer, a CNBB anunciou que na semana que vem divulgará um texto contra a reforma da Previdência, ressaltando que “não pode admitir que os pobres e vulneráveis arquem com sacrifícios maiores quando se trata de reformas”.

José Aníbal, Floriano Pesaro e Luiz Felipe d’Avila, que são pré-candidatos do PSDB ao governo de SP, pressionaram a direção estadual do partido e conseguiram fazer com que o presidente, Pedro Tobias, adiasse uma reunião sobre as prévias, impondo uma derrota a Doria na guerra interna pela vaga de candidato à sucessão de Alckmin.

Crítica:

Para chegar às metas de destinação correta de embalagens de refrigerantes e cervejas, cada dia mais empresas de bebida vão fazer propagandas dizendo que trocam o vasilhame antigo por desconto no preço da nova bebida, o que é bom para a imagem da empresa e para a natureza.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário