R.B. 19/JAN/18 "Envergonhando, pela enésima vez, o Brasil"



"Envergonhando, pela enésima vez, o Brasil"

São Paulo, 19 de janeiro de 2018 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, influenciada pelo recuo das commodities e prejudicada pela intensificação das tensões políticas no Brasil, que confirmam que são quase nulas as chances de aprovação da reforma da Previdência e (2) o DÓLAR pode subir, respeitando o “suporte” dos R$ 3,20, acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa e impulsionado por compras de importadores.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,3%, realizando lucros após galgar novo patamar histórico e superar aos 81.000pts, influenciada pelo recuo das commodities, seguindo as perdas das principais bolsas mundiais e prejudicada pela redução das “apostas” de aprovação da reforma da previdência, em um pregão com bom volume de negócios (R$ 9,5bi) e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,21, devolvendo os ganhos da abertura, já que como as demais moedas globais ganhou força frente a moeda norte-americana por conta da possibilidade de paralisação do governo dos EUA.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, ainda sem uma tendência única, Japão -0,4%, com as exportadoras prejudicadas pela valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar e China 0,9%, renovando máxima em 2 anos, graças ao bom desempenho de ações financeiras e de construção, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,3%, influenciada pela valorização da libra ante o dólar, além de um cenário político que trouxe uma dose de incerteza para os investidores, porem França 0,1% e Alemanha 0,7%, sustentadas pelo avanço na formação de um governo de coalizão entre o partido conservador da chanceler Angela Merkel e o Partido Social Democrata e (3) dos EUA, realizando lucros após vários recorde de alta, S&P -0,2%, DJ -0,4% e NASDAQ -0,1%, diante do aumento da tensão com à discussão sobre o teto da dívida do país, que pode inclusive causar a paralisação da máquina pública.

Como se “Poliana vivesse no País das Maravilhas”, Meireles, ministro tupiniquim da Fazenda, afirmou que investidores globais avaliam que medidas estão sendo tomadas pelo governo brasileiro e que, por isso, o rebaixamento da “nota” do país pela S&P não os afugenta do Brasil.

Coberta de razão, já que é um crime usar dinheiro do trabalhador para cobrir rombo de banco estatal corrupto e ineficiente, o Instituto Fundo Devido ao Trabalhador entrou com uma ação popular na Justiça Federal do RJ para barrar o socorro de R$ 15bi à Caixa Econômica Federal com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço conforme autorizado pelo presidente Temer no início deste ano.

Representando um sinal de que os empresários não estão confiando muito na recuperação da economia do país e na aprovação da reforma da Previdência, nos últimos 2 meses a demanda por hedge cambial, que é uma operação financeira que protege empresas de oscilações do dólar, cresceu cerca de 50% na comparação com 1 ano antes.

Enquanto o Brasil “empurra com a barriga” a definição de uma legislação adequada tanto para produtores como para indústrias sobre a importação de café verde, o país deixa, cada vez mais, de ser exportador, já que de 2008 até 2017 as vendas externas do país caíram quase -70%, e acelera as importações de café torrado e moído, compras que vêm, principalmente, em forma de cápsulas.

Beneficiando as exportações tupiniquins, já que o gigante asiático é o principal destino de tudo que o Brasil vende para o exterior, ontem foi divulgado o PIB da China do quarto trimestre de 2017 que, superando as “apostas do mercado” (6,7%), avançou 6,8%, ganhando força pela primeira vez desde 2010.

-    A AB Foods caiu -3,6% na bolsa de Londres, após reportar queda na receita proveniente de seu negócio relacionado a açúcar.
-    O Morgan Stanley subiu 0,1% na bolsa de NY, depois que o banco disse que o segmento de varejo e o de investimento ajudaram a compensar a menor receita de negócios e elevaram o lucro da instituição.

Política:

“Envergonhando, pela enésima vez, o Brasil”, ontem Lula deu uma entrevista para a imprensa estrangeira na qual atacou a democracia brasileira, dizendo que uma disputa presidencial sem ele é uma fraude, e mentiu descaradamente ao acusar a Lava Jato de ter criminalizado o PT, poupando os outros partidos.

Confirmando, também pela enésima vez, que as promessas do presidente Temer são quase sempre bravatas, alegando falta de previsão orçamentária, o governo federal não liberou até agora os R$ 2bi prometidos para DEZ/17 a prefeitos em troca de apoio contra o processo de afastamento do referido peemedebista da presidência do país e a favor da reforma da Previdência.

Com o objetivo de manter a safadeza exatamente como está, se depender a ala política do governo Temer, o sistema de indicações na Caixa Econômica Federal será mantido mesmo após a crise que na direção do banco.

Como “desconfia” que sua carreira política acabou e sabe que se ficar sem mandado pode ser preso, o tucano Serra, que estava cotado para disputar o governo de SP, “avisou” que não será candidato a nada nas eleições deste ano.

Antes chefe da bandidagem carioca, Sergio Cabral, ex-governador do RJ, era o chefe da cadeia no RJ, com regalias e até segurança particular, porem ontem, por uma solicitação do ministério público, o “nobre picareta” foi transferido para a prisão de Curitiba.  

Apesar da pressão e das ameaças que tem sofrido, Cármen Lúcia, presidente do STF, avisou a dirigentes de associações de magistrados que vai colocar em votação, no início de MAR/18, a ação que pode acabar com o vergonhoso auxílio-moradia.

Dando mais uma “bola nas costas” de Alckmin, Dória, prefeito de SP, foi inaugurar um campo de futebol em José Bonifácio, na zona leste de SP, e, além de arrancar a placa da obra que dizia que ela foi feita pelo governo estadual, enalteceu o trabalho do secretário municipal de Esportes e não citou o governador.

Além de aparecer de papagaio de pirata ao lado de Temer e Meirelles e fazer lobby com os maiores políticos e empresários do mundo, Doria, prefeito de SP, vai ao Fórum de Davos num movimento para “relançar a candidatura presidencial”.

Com a maior “cara de pau”, na carta em que respondeu aos questionamentos da Polícia Federal o presidente Temer negou ter participado de qualquer irregularidade na edição de um decreto que beneficiou empresas do setor portuário e disse que não autorizou seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures a usar seu nome para receber dinheiro ou negociar com empresários.

Crítica:

Com o Estado tupiniquim provando mais uma vez que trata seus cidadãos de forma distinta, enquanto funcionários públicos de Estados como RJ e RN ainda esperam pelo 13º de 2017, alguns empregados do serviço público federal já começaram a receber metade o benefício referente a 2018 e a quase totalidade dos trabalhadores do país, que trabalham na iniciativa privada, só começarão a receber em NOV/18.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário