R.B. 22/NOV/17 "Com a crise ensinando"



"Com a crise ensinando"

São Paulo, 22 de novembro de 2017 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando o movimento ascendente das commodities e das principais bolsas mundiais e também com os investidores acreditando na “conversa fiada” de que Temer conseguirá aprovar a Reforma da Previdência e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos e mais uma vez seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,6%, acompanhando e “ajustando-se” a valorização das demais bolsas mundiais durante o feriado no Brasil, beneficiada pelos sinais positivos da economia tupiniquim e impulsionada pela valorização das commodities, tudo isto em um pregão com bom volume de negócios (R$ 13,6bi) por conta do vencimento de opções e (2) o DÓLAR caiu -0,3% à R$ 3,25, seguindo a melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e acompanhando a desvalorização internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,7% e China 0,5%, com destaques de alta para as empresas do setor de tecnologia, que são beneficiadas pela valorização do dólar frente às moedas locais (respectivamente iene e yuan), (2) da EUROPA, à medida que os investidores digerem informações sobre a política alemã, Inglaterra 0,3%, França 0,5% e Alemanha 0,8%, com destaques de alta para as ações das montadoras, como BMW (1,9%) e Volkswagen (3,0%), após o Goldman Sachs ter salientado que setores como o automotivo irão impulsionar as bolsas da região nos próximos 12 meses e (3) dos EUA, renovando os maiores patamares da história, S&P 0,6%, DJ 0,7% e NASDAQ 1,1%, também impulsionadas pela forte alta dos papéis de gigantes de tecnologia, que reagiram positivamente à possibilidade de um cenário de menos regulamentação no país, já que os reguladores federais detalharam planos para derrubar regras da internet aberta que foram estabelecidas durante o governo Obama.

Criador do termo BRICs, o banco de investimentos norte-americano Goldman Sachs, acreditando na valorização das commodities devido ao crescimento da atividade global, recomendou aos seus clientes uma cesta de investimentos para 2018 com 25% de real brasileiro, 25% de peso chileno e 50% de sol peruano, ressaltando que isto deve dar retorno de 8% sobre o dólar.

Fazendo um importante alerta, Mauro Leos, responsável por ratings soberanos de América Latina na agência de classificação de risco Moody's, afirmou que o governo que sair das eleições de 2018 terá que dar continuidade aos ajustes iniciados pela administração Temer para melhorar o quadro fiscal do país.

Ainda “apostando” que o Copom cortará a taxa básica de juros para 7,0% na última reunião do ano, o “mercado”, um pouco mais otimista, (1) reduziu, de 4,04% para 4,03%, suas “apostas” para a inflação do país em 2018 e (2) elevou, de 2,50% para 2,51%, suas previsões para o crescimento do PIB brasileiro no ano que vem.

Diante da incapacidade do atual governo tupiniquim de aprovar reformas essenciais e do receio acerca do comprometimento de futuras administrações com o ajuste fiscal, enquanto a taxa básica de juros está em 7,5%, com o Copom praticamente “garantindo” que ela fechará o ano em 7,0%, no mercado de juros futuros a taxa de 5 anos já se encontra rondando os 10% ao ano.

“Com a crise ensinando”, ao menos temporariamente, que é um péssimo negócio comprar carro 0KM no Brasil, nos primeiros 10 meses do ano os empréstimos para compras de automóveis novos avançaram 0,8% enquanto que os valores destinados aos usados dispararam 8,2%, ambos na comparação com o mesmo período de 2016.

Desta vez com destaque positivo para as exportações de semimanufaturados, na semana passada a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 700mi, elevando o saldo positivo do ano, que já é um recorde histórico, para US$ 61bi.

-    A EasyJet subiu 5,1% na bolsa de Londres, já que, apesar do lucro da companhia ter caído -24%, a empresa disse que o tráfego de passageiros aumentou durante o ano fiscal.

Política:

Segundo “rumores”, estrategicamente espalhados pela equipe de raposas políticas do presidente Temer, com os esforços do governo, a Reforma da Previdência poderia ser votada na Câmara na primeira semana de DEZ/17, porem Rodrigo Maia, presidente da referida Casa legislativa e que só joga no próprio time, alertou que ainda é preciso ouvir os líderes partidários para saber quantos votos há a favor da proposta, ressaltando que atualmente não há os 308 votos necessários para aprovar o novo texto.

Após quase 1 ano de negociações com o Congresso, o presidente Temer, em um esforço para aprovar a reforma da Previdência em DEZ/17, reúne, em jantar no Palácio da Alvorada, parlamentares da base para apresentar a nova versão do texto, que certamente será bastante “modesto” e insuficiente para cobrir o rombo nas contas públicas.

Provavelmente deixando de economizar R$ 300bi com relação à proposta original, a “minguada” e insuficiente reforma da Previdência que Temer deve apresentar hoje aos parlamentares tem apenas 3 pontos (1) idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, (2) regra de transição e (3) equiparação entre os regimes dos trabalhadores do setor privado e do setor público.

Indicando que tipo de bandido está comandando o Brasil, ontem, durante o depoimento que deu à Justiça Federal, em que ficou cara a cara com Geddel Vieira Lima, Lúcio Funaro disse ter “medo” do primeiro escalão do governo Temer desconfiar de que ele estava negociando um acordo de delação premiada.

Finalmente ciente de que não tem “força política” para disputar a presidência do Brasil, Dória, prefeito de SP, recuou e agora tem o governo paulista como possibilidade mais plausível para 2018, o que também não será uma tarefa simples já que o favorito de Alckmin para o cargo é Serra.

Enquanto partidos como o PMDB, o PPS e o DEM ensaiam voos solo na corrida pelo Planalto, Geraldo Alckmin, do PSDB, é pressionado a acelerar a definição de palanques estaduais como forma de garantir alianças e impedir uma debandada.

“Criativos na interpretação das leis”, os ministros do Supremo vão ter que se esforçar para elaborar votos que transformem em ilegal a ação da Alerj que livrou Jorge Picciani e outros peemedebistas da prisão.

-    Comandado pela “raposa velha” Roberto freire, o PPS, para atrair o apresentador Luciano Huck à disputar a presidência pelo partido, pode mudar de nome para Agora!.
-    Com o objetivo de aclamar Marina Silva como candidata à Presidência, a Rede fará reunião de sua executiva nacional nos dias 1º e 2/DEZ/17.

Crítica:

Ressaltando que um estudante universitário custa, em média, R$ 41 mil numa instituição federal e R$ 14 mil numa universidade privada, o Banco Mundial divulgou um relatório recomendando que o Brasil, assim como já ocorre nos países desenvolvidos, feche suas Universidades públicas e invista todos os recursos destinados à educação no ensino básico.

Representante de um movimento de renovação política que começou na Argentina com a ascensão de Mauricio Macri à presidência, Emmanuel Macron, presidente da França, registrou uma alta de 4 pontos percentuais na sua popularidade, que hoje está em 46%, o que lhe dá aval para que seu governo continue a ofensiva pela reforma trabalhista.

Certamente o mercado de trabalho passa por transformações cada dia mais rápidas e segundo a mestre em economia Erica Fraga, as 7 habilidades necessárias para um profissional atualmente são (1) autogestão do tempo, (2) uso das redes sociais a seu favor, (3) maior planejamento financeiro, (4) aprender a barganhar, (5) saber conversar bem com diferentes públicos, (6) entender que as máquinas serão cada vez mais inteligentes e (7) ter disposição constante para a aprendizagem.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário