R.B. 10/NOV/17 "Sem caráter e quiçá sem votos"



"Sem caráter e quiçá sem votos"

São Paulo, 10 de novembro de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, com “boas chances” de testar o “suporte” dos 70.000pts até o final de NOV/17, acompanhando o recuo das commodities e principalmente influenciada pela derrocada política, moral e economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, rumo aos R$ 3,30, seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e impulsionado pela crescente e constante saída de investidores externos.

Ontem, no BRASIL, 1875 (1) a BOVESPA caiu -1,9%, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e pressionada pela constatação de que (a) é remota a possibilidade de aprovação da Reforma da Previdência, (b) Lula será candidato em 2018 e (c) os políticos, comandados por Temer, estão logrando êxito em matar a Lava Jato e (2) o DÓLAR subiu 0,1% à R$ 3,26, na “contramão” da trajetória internacional da moeda norte-americana, já que foi impulsionada pelos mesmos motivos que derrubaram a bolsa tupiniquim e pelo aumento das “apostas” de redução da “nota” do Brasil pelas agências internacionais de classificação de risco.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,2%, pressionada principalmente pelas ações do setor de tecnologia e China 0,4%, com os investidores aliviados pela divulgação de índices de inflação acima do esperado, já que isto afasta os temores desaceleração econômica, (2) da EUROPA, com o índice da alemão, que é o principal da região, registrando o pior resultado diário desde JUN/17, Inglaterra -0,6%, França -1,2% e Alemanha -1,5%, pressionadas pelos resultados balanços corporativos abaixo do esperado e pelo avanço do euro frente ao dólar, que limita os ganhos de exportadoras e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P -0,4%, DJ -0,4% e NASDAQ -0,6%, diante de preocupações dos investidores em torno da redução das expectativas de aprovação da reforma tributária proposta por Trump.

Coberto de razão, o economista Lawrence Reed, presidente do instituto norte-americano Foundation for Economic Education, afirmou que o governo de Temer tem perseguido reformas liberais por falta de alternativa, e não por convicção, ressaltando que acredita que os políticos que estão no poder no Brasil não entendem e também não acreditam em uma economia livre.

Em uma fuga cada vez maior, apenas no acumulado dos 5 primeiros pregões de NOV/17 o saldo líquido dos investimentos estrangeiros na bolsa tupiniquim já estava negativo em R$ -1,8bi, o que representa quase todo o montante que saiu da Bolsa em OUT/17 (R$ -1,8bi).

Como o dinheiro as oportunidades de investimento são globais e quem tem dinheiro, na maioria das vezes, não é idiota de colocar todas as fichas no Brasil, apenas nos 9 primeiros meses deste ano o saldo dos investimentos de brasileiros no exterior já superaram os US$ 8bi, patamar imensamente superior aos US$ 400mi de 2016 e aos US$ 100mi de 2015.

Coberta de razão e, ao mesmo tempo e sem querer, apresentando as razões para as agências internacionais de classificação de risco tomarem vergonha na cara e reduzirem a “nota” do Brasil, Ana Paula Vescovi, secretária do Tesouro, “alertou” que a reforma da Previdência é a principal agenda do governo, necessária não só para que se cumpra o teto de gastos, mas para a sustentabilidade fiscal no longo prazo.

Em busca de dinheiro novo para cobrir os rombos deixados pela rapinagem e pela incompetência petista e peemedebista e também para ter “bala na agulha” para as próximas eleições presidenciais, ontem o governo federal anunciou que vai realizar uma nova rodada de leilões do pré-sal, sob regime de partilha, em 7/JUN/18.

Tentando gerar, mesmo que artificialmente, uma agenda positiva, o governo Temer lançou ontem, em evento no Palácio do Planalto, o "Agora, É Avançar", que é um programa parecido com o PAC e que promete investimentos de R$ 130bi para retomar obras paradas e projetos de infraestrutura até o final do próximo ano, quando acontecem as eleições presidenciais.

Livre das garras do PT e consequentemente tomando menos calote e sendo menos rapinado, o Banco do Brasil anunciou que registrou lucro líquido ajustado de R$ 2,7bi no terceiro trimestre deste ano, o que representa uma alta de quase 16% sobre mesmo período de 2016 e de 2,2% em relação aos três meses anteriores.

-    A Macy's disparou 11,0% na bolsa de NY, depois que a varejista superou as estimativas de lucros em menores receitas.

Política:

Após ser flagrado pedindo R$ 2mi para Joesley e ameaçando matar o primo, Aécio, “sem caráter e quiçá sem votos” dos mineiros para se eleger a algum cargo público em 2018 e assim seguir fugindo da justiça, decidiu ontem, com o apoio do prefeito paulista Doria, afastar Tasso Jereissati da presidência do PSDB, causando a maior crise da história do partido.

Conforme já se “suspeitava”, ontem foi revelado que o presidente Temer recebeu, fora de sua agenda oficial, o ex-presidente Sarney para acertar a nomeação do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia.

-    Com boas chances de colocar mais um bandido na rua, o plenário do Supremo deve julgar o pedido de habeas corpus de Antonio Palocci daqui a 2 semanas.
-    Aliado de Aécio e de Serra, o ministro Aloysio Nunes defendeu que o PSDB continue apoiando o governo Temer.
-    Ex-secretário de Tadeu Filippelli, o assessor de Temer que foi preso pela própria PF, o delegado Sandro Avelar deve ser o novo número 2 da PF.

Afastada da política desde que deixou o governo do Maranhão em 2014, a ex-governadora Roseana Sarney anunciou que, com o apoio e aval do presidente Temer, vai disputar o governo estadual pela quinta vez.

Mentindo cada dia mais descaradamente, o que mostra que ele está pronto para ser candidato à presidente do Brasil, Meirelles, ministro da fazenda, “garantiu” que governo e seus aliados chegaram a um acordo para votar a reforma da Previdência neste ano e que serão mantidos ao menos três pontos da reforma, (1) a idade mínima de aposentadoria, (2) o período de transição e (3) unificação das regras dos regimes público e privado.

Contrariando mais uma vez a vontade do presidente Temer, ontem Rodrigo Maia, presidente da Câmara, “avisou” que o clima para aprovar a reforma da Previdência ainda é difícil, mesmo com o novo texto apresentado pelo governo, e que só colocará a proposta em votação quando tiver certeza de vitória.

Após a implosão do ninho tucano em Brasília, Alckmin foi ao apartamento de FHC, que está bastante contrariado e preocupado, discutir caminhos para o partido, que ao que tudo indica caminha para ter o mesmo destino sombrio de PT e PMDB.

Bandido, com voz no partido mais sem votos na rua, Serra afirmou que nas próximas eleições seu partido, o PSDB, deveria fazer uma campanha para que o Brasil substitua o presidencialismo pelo parlamentarismo.

Mostrando que bandidos também são solidários na adversidade, Paulinha do Força, deputado e “rei” da Força Sindical, pediu ajuda ao ex-presidente Lula para aprovar no Congresso uma contribuição assistencial para a sobrevivência de sindicatos no país.

Crítica:

Antes tarde do que nunca, agora a Receita Federal mira o Poder Judiciário e prepara uma operação para cobrar Imposto de Renda de magistrados que receberam indevidamente benefícios como o auxílio-moradia.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário