R.B. 1/SET/17 "A era das moedas digitais está começando para valer"



"A era das moedas digitais está começando para valer"

São Paulo, 1 de setembro de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, prejudicada pelo recuo do petróleo, realizando uma pequena parte do considerável lucro já acumulado no ano (17,6%) e pressionada pelo aumento da tensão política no país e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando uma pequena parte da baixa acumulada do ano (-3,2%), influenciado pela esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e pelas expectativas de novos cortes da Selic.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,1%, realizando uma pequena parte dos fortes lucros acumulados no mês (7,5%), que aliás foi o melhor do ano, já que operou na contramão das principais bolsas mundiais e da valorização internacional das commodities, diante do aumento dos “temores” de apresentação de uma nova denúncia contra o presidente Temer e (2) o DÓLAR caiu -0,3% à R$ 3,15, para fechar o mês acumulando uma valorização de 0,9%, em um pregão com pouca volatilidade e no qual acompanhou a trajetória internacional da moeda norte-americana, após dados fracos de inflação nos EUA.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,7%, com destaques de alta para as exportadoras e China -0,1%, prejudicada pelo anúncio de retração do PMI oficial de serviços, de 54,5pts em JUL/17 para 53,4pts em AGO/17, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,6%, França 0,6% e Alemanha 0,4%, estimuladas por indicadores favoráveis da zona do Euro, como uma inflação abaixo do esperado que torna cada dia mais improvável que o BC Europeu tenha pressa em remover sua política ultraexpansionista e (3) dos EUA, S&P 0,6%, DJ 0,2% e NASDAQ 1,0%, impulsionadas pela divulgação de que o índice de atividade industrial de Chicago ficou melhor que o esperado e com destaques de alta para as empresas do setor de energia, diante da valorização do petróleo.

Influenciada positivamente pelo aumento dos empregos informais, que são aqueles sem carteira assinada, em no trimestre encerrado em JUL/17 a taxa de desemprego no Brasil ficou em 12,8%, resultado que representa uma retração em relação ao verificado no trimestre encerrado em ABR/17, quando a taxa estava em 13,6%.

Como o governo Temer não conseguiu “comprar” apoio parlamentar, ontem o Ministério do Planejamento foi obrigado a enviar a proposta de Orçamento de 2018 prevendo um déficit de “apenas” R$ -129bi em vez de R$ -159bi para o próximo ano, como estava previsto.

Indicando cada dia mais que “a era das moedas digitais está começando para valer”, 6 grandes bancos (Barclays, Credit Suisse, Canadian Bank, HSBC, MUFG e State Street) se juntaram a um esforço liderado pelo UBS para criar um sistema de dinheiro digital que permita aos mercados financeiros fazer pagamentos e liquidar transações rapidamente por meio da tecnologia blockchain, que nasceu com a biticoin, e pretendem lançar o sistema até o fim do próximo ano.

Como não é besta, Rodrigo Maia, que assumiu interinamente a presidência do Brasil enquanto Temer foi se esconder na China, se recusou a assinar uma medida preparada para aumentar a tributação de fundos de investimento exclusivos, mantidos por grandes investidores.

Dando sinais positivos da economia tupiniquim, (1) nos 7 primeiros meses do ano o total de assentos em voos para o exterior cresceu 8,8%, enquanto a disponibilidade em voos domésticos subiu 0,58%, ambos na comparação com o mesmo período de 2016, (2) em JUL/17 os financiamentos imobiliários com recursos da caderneta de poupança foram 10,9% maiores que em JUL/16 e (2) as vendas de smartphone no país cresceram 11,7% em volume no segundo trimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2016.

-    Se preparando para lançar ações na bolsa tupiniquim, o IPO da Camil poderá movimentar até R$ 1,65bi, considerando apenas o volume de ações e o teto de preço comercializado.

-    A Apple subiu 0,4% na bolsa de NY, após a empresa confirmar para 12/SET/17 a data do evento anual em que geralmente ocorre o lançamento de novos produtos.
-    O Carrefour despencou -13,1% na bolsa de Paris, por causa dos resultados financeiros apresentados pela empresa, cujo lucro líquido do grupo caiu para 78 milhões de euros no 1º semestre, ante 129 milhões de euros reportados no mesmo período do ano passado.

Política:

Assustando o Palácio do Planalto e seus comparsas, André Fufuca, presidente interino da Câmara, “avisou” que dará seguimento a uma eventual nova denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Temer.

Com pretensões eleitorais para 2018 que podem culminar em uma candidatura ao Palácio Guanabara, o deputado democrata Rodrigo Maia, presidente da República em exercício, tem atuado nos bastidores para acelerar as negociações e assinar o acordo de recuperação fiscal entre o governo federal e o RJ enquanto despacha do terceiro andar do Palácio do Planalto.

Enquanto Lula, seu patrão, passa vergonha em sua caravana miada no Nordeste, Geoffrey Robertson, seu advogado, indicando que já percebeu que o referido petista será condenado, afirmou que a Justiça brasileira é totalmente parcial e que ele terá que recorrer às instâncias internacionais.

O envio da segunda denúncia contra o presidente Temer à Câmara dos Deputados deve atrasar diante da tendência de a nova acusação do procurador-geral, Rodrigo Janot, ser entregue sob sigilo ao Supremo Tribunal Federal.

Com medo de não ter dinheiro para comprar votos, não se reeleger e, sem fórum privilegiado, terminar seus dias na cadeia, o senador Renan Calheiros, que é uma das principais vozes de oposição ao governo no PMDB, começará uma campanha no Congresso para que seja aprovada a volta do financiamento de campanhas por empresas.

Finalmente falando algo que faz sentido, a ex-presidenta Dilma afirmou que o impeachment de seu mandato provocou o "crescimento da extrema-direita" e "a destruição da centro-direita, que é representada pelo PSDB.

Arrumando mais problema para o presidente Temer, a declaração do presidente nacional do PMDB, o senador Romero Jucá, de que o senador Fernando Bezerra Coelho e o filho dele, o ministro Fernando Bezerra Coelho Filho (Minas e Energia), vão migrar para o partido abriu uma crise entre o DEM e o governo.

Crítica:

Sofrendo as mazelas de ter uma pessoa “difícil e mimada” como Abílio Diniz na presidência do seu Conselho de Administração, ontem a BRF, líder do mercado de alimentos processados no país e dona de marcas como Sadia e Perdigão, destituiu o presidente da empresa, Pedro Faria, colocando ainda mais fogo na já atribulada disputa de poder no grupo.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário