R.B. 2/AGO/17 "Construir uma nova vida nos EUA"



"Construir uma nova vida nos EUA"

São Paulo, 2 de agosto de 2017 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, para fechar em território positivo pelo quinto pregão consecutivo, acompanhando o movimento ascendente das commodities, porem deve-se ressaltar que o patamar é interessante para vendas, por conta da expectativa de ampliação da instabilidade política brasileira, já que a vitória de Temer hoje deve ser “fraca”, indicando enormes dificuldades para aprovação da Reforma da Previdência, e novas denúncias contra o presidente devem ser apresentadas e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e em um bom ponto para compras pelos mesmos motivos que devem causar uma realização de lucros na Bolsa tupiniquim.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,9%, ampliando a valorização acumulada no ano (10,4%), beneficiada pela divulgação de bons resultados corporativos, como o do Itaú que subiu 3,2%, e acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,12, acompanhando a melhora do “humor” na bolsa brasileira, porém sem “força” para romper o “suporte” dos R$ 3,10.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,3% e China 0,6%, impulsionadas pela divulgação de dados chineses de atividade manufatureira melhores do que o esperado, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 0,6% e Alemanha 1,1%, com os investidores ainda digerindo bons balanços corporativos e dados animadores da zona do euro e do Reino Unido e (3) dos EUA, mesmo diante do aumento da instabilidade política do país, S&P 0,2%, DJ 0,3% e NASDAQ 0,2%, com o DJ registrando novo recorde de fechamento, em um dia em que o setor de tecnologia apresentou os melhores resultados, diante da divulgação de balanços sólidos.

Na ata da sua reunião da semana passada, que foi divulgada ontem, o Copom, que destacou que o cenário é de inflação abaixo da meta para 2018 e de elevado grau de ociosidade da economia, indicou que o ritmo de cortes da taxa básica de juros, que caiu de 10,25% para 9,25%, será mantido no seu próximo encontro, marcado para 05/SET/17.

Após apenas 2 meses de “suspiro positivo”, em JUN/17 a produção industrial brasileira ficou estagnada na comparação com MAI/17, prejudicada principalmente pelos setores de produtos farmacêuticos e químicos (-9,2%), de equipamentos de transporte (-6,8%) e de informática (-4,9%), o que indica que a retomada da produção ainda tende resiste a ocorrer.

Henriques Meirelles, ministro brasileiro da Fazenda, “avisou” que vai apresentar quatro medidas de simplificação tributária, que fazem parte de sua agenda microeconômica e que tem o objetivo de reduzir custos para as empresas.

Segundo um estudo divulgado pela consultoria BCG, por ter previsão de alta no PIB de 1,8% ao ano até 2021 e ser mais maduro que o restante da América Latina, o mercado brasileiro deverá ser um dos maiores alvos dos fundos em países emergentes e as principais oportunidades poderão ser aproveitadas caso investidores priorizem transações menores e se protejam da volatilidade cambial.

Interrompendo uma trajetória de recuperação, em JUL/17 as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil caíram -5,2% na comparação com JUN/17 e segundo Alarico Assumpção Júnior, presidente Fenabrave, este resultado já era esperado por fatores que incluem "as incertezas do atual cenário político" e entidade mantém "expectativas positivas" para o segundo semestre com base em "maior oferta de crédito e melhora dos índices de confiança".

Com exportações 14,9% maiores e importações 6,1% superiores, ambas na comparação com o mesmo período de 2016, em JUL/17 a balança comercial brasileira registrou um superávit (exportações maiores que importações) de US$ 6,2bi, o que representa o melhor resultado comercial para o período desde 1989, quando teve início esta série histórica.

Provando, pela enésima vez, qual é a real vocação do Brasil, as receitas do país com as exportações dos produtos básicos acumulam alta de 26% nos 7 primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2016.

-    A Suzano disparou 7,4%, após a empresa divulgar planos para migração para o Novo Mercado da Bovespa.
-    A Apple subiu 0,9% na bolsa de NY e, após o fechamento do pregão mercados, a gigante de tecnologia reportou um lucro de US$ 8,7bi no terceiro trimestre fiscal, resultado 11,9% maior que o registrado no mesmo período do ano anterior, impulsionado por uma melhora das vendas de smartphones.

Política:

Com mais de 80% da população querendo a queda do governo Temer, apenas 105 deputados declaram abertamente que defendem sua permanência, porem hoje, ao que tudo indica, o presidente do Brasil, que “assaltou” os cofres públicos para comprar parlamentares, deve se livrar da justiça, já que a oposição precisa de 2/3 dos votos, ou seja 342, para autorizar o Supremo a seguir com as investigações.

-    Comandado por Paulo Maluf, o PP quer exibir o maior índice de fidelidade ao presidente Temer, já que espera entregar hoje ao governo cerca de 40 dos 47 votos que tem.
-   Coberto de razão, o deputado Júlio Delgado, do PSB de MG, afirmou que a capacidade te Temer governar está exaurida.
-   Temer terá pouco tempo para respirar após a provável vitória na Câmara hoje, já que a segunda denúncia de Rodrigo Janot deverá ser feita na segunda quinzena deste mês.

Membro da tropa de choque de Temer, o deputado Beto Mansur, do PRB de SP, “garantiu” que hoje o governo terá quórum para garantir a votação da denúncia e ressaltou que o presidente ainda tem governabilidade para aprovar a reforma da Previdência.

Ajudando Temer a se salvar, Rui Costa, o governador petista da Bahia, exonerou 2 deputados federais que atuam como secretários estaduais em sua gestão para a votação da denúncia contra o presidente nesta quarta-feira,

Manchando cada dia mais a sua reputação, principalmente perante seus eleitores mais fieis, o PSDB, fiador da ascensão de Temer, chegará ao fim do processo em frangalhos, profundamente dividido e com os cargos cobiçados pelo centrão.

A constatação de que o enfraquecimento do PSDB amplia a dependência do governo do centrão, que é extremamente fisiológico e instável, é apontada como principal fator de instabilidade de uma “nova era” com Temer.

Atuando como advogado de defesa do picareta do Aécio Neves, senador e ex-candidato à presidente pelo PSDB, Gilmar Mendes, que é ministro do Supremo Tribunal Federal, voltou a criticar o novo pedido de prisão do referido tucano, ressaltando que o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, deveria ler a Constituição e saber que prisão de parlamentar só ocorre em flagrante delito.

Se, durante a votação para a autorizar o STF a investiga-lo, Temer conseguir cerca de 330 votos à seu favor, o presidente poderá se dedicar novamente à reforma da Previdência, depois à tributária, à política, e assim por diante, porem se o placar para sua “salvação” ficar abaixo de 300 votos, será um sinal de que o caos político do país seguirá ao menos até o final de 2018.

Crítica:

Certamente com potencial para pegar muito picareta, o INSS, com uma estima economizar R$ -2,6bi por ano, convocou novamente para perícia milhares de segurados que recebem aposentadoria por invalidez, auxílio-doença ou auxílio-acidente.

Em um longo artigo, o jornal Miami Herald diz que, cansados não só do clima econômico e político, mas também da falta de segurança e de estabilidade, cada dia mais brasileiros chegam à cidade norte-americana para “construir uma nova vida nos EUA”.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário