R.B. 25/AGO/17 "Um mundo com valores cada dia mais distorcidos"



"Um mundo com valores cada dia mais distorcidos"

São Paulo, 25 de agosto de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, mesmo após fechar o pregão de ontem no maior patamar desde 12/JAN/11, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e beneficiada pela valorização das commodities, porém é importante ressaltar que o patamar é interessante para vendas, diante das dificuldades econômicas e políticas que o país enfrenta e ainda enfrentará e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo os ganhos do pregão anterior, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e pressionado pelo fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,9%, na contramão do movimento descendente das bolsas de NY e das commodities, para fechar o dia acima dos 71.000pts (aos 71.133pts), internamente impulsionada pela redução da tensão política, diante da aprovação do texto-base da Medida Provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) e dos anúncios de privatização de 57 empresas estatais e (2) o DÓLAR subiu 0,2% à R$ 3,14, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e em um “ajuste técnico” após a queda acentuada na sessão anterior.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,4% e China -0,5%, em meio a renovadas preocupações com o governo Trump, (2) da EUROPA, recuperando uma pequena parte de perdas recentes, Inglaterra 0,3%, França 0,1% e Alemanha 0,1%, beneficiadas pela divulgação de dados econômicos positivos da região, como o crescimento de 1,7% do PIB do Reino Unido e o aumento acima do índice de sentimento positivo das empresas francesas par ao maior patamar em 10  anos e (3) dos EUA, ainda em um movimento de cautela, S&P -0,2%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, com os investidores à espera do simpósio de Jackson Hole e os negócios influenciados por resultados corporativos ruins de algumas companhias alimentícias, como J.M. Smucker (-9,5%) e Hormel Foods (-5,4%).

Colocando a culpa nos gringos, o que é sempre mais simples, Gilson Finkelsztain, presidente da monopolista e ineficiente Bolsa brasileira, afirmou que o excesso de dinheiro dos investidores estrangeiros e a eventual retirada dos estímulos monetários pelos países desenvolvidos representam um risco maior ao mercado financeiro tupiniquim do que a volatilidade eleitoral de 2018.

Aparentando bastante otimismo, Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, disse a empresários e investidores que a volta da alta do PIB “está contratada”, que a economia brasileira é “extremamente auspiciosa” e que o pior da crise já passou, ressaltando que os números da indústria automobilística, entre outros, já dão sinais de inflexão.

Reduzindo um pouquinho a “bolsa empresário”, a aprovação ontem, no plenário da Câmara, da Taxa de Longo Prazo (TLP) representa uma importante mudança estrutural na economia, com efeitos na política monetária e no fiscal.

Elogiando a medida, ontem, no final da tarde, a agência de classificação de risco Moody's divulgou nota na qual afirma que a TLP representa um passo no movimento do BNDES em direção a um mercado mais competitivo para financiamento de longo prazo.

Confirmando a atratividade dos investimentos no setor, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis pelo menos 10 empresas já manifestaram interesse nos próximos leilões de concessão para a exploração de petróleo e gás natural na camada de pré-sal do Brasil

Diante da queda da taxa básica de juros, da redução da demanda por credito, das expectativas de recuperação da economia e da implementação de uma nova regulamentação para o setor, a taxa de juros cobrada no rotativo do cartão de credito caiu de 230,2% ao ano em JUN/17 para 223,8% ao ano em JUL/17, patamar ainda estratosférico.

Mostrando pessimismo, Roberto Azevêdo, que é diretor geral da Organização Mundial do Comércio, “avisou” que é praticamente impossível que a proposta conjunta de Brasil e União Europeia para reduzir os subsídios domésticos na agricultura seja aprovada na 11 conferência ministerial da OMC, que vai ocorrer de 10 a 13/DEZ/17, em Buenos Aires.

Assim como a JBS “entregando os anéis para ficar com os dedos”, a Odebrecht, apenas 2 anos após a compra, acertou ontem a venda de uma usina hidrelétrica no Peru para um consórcio formado por empresas chinesas pelo valor de US$ 1,4bi.

Também prejudicadas pela Operação Carne Fraca da Polícia Federal, as exportações brasileiras de carne de frango para a União Europeia caíram -15% no primeiro semestre deste ano, em relação a igual período do ano passado.

“Apostando” no Brasil, a companhia de produtos alimentícios norte-americana Hormel Foods anunciou ontem a aquisição da brasileira Cidade do Sol, proprietária da marca Ceratti, por R$ 327mi, ressaltando a importância desta operação para uma futura expansão em mercados da América do Sul.

Mostrando que, comandada pelo competente Pedro Parente, é uma empresa cada dia mais séria, o conselho de administração da Petrobras suspendeu o diretor de governança, João Elek, para sua defesa em processo que investiga conflito de interesse na contratação sem licitação da consultoria Deloitte, onde sua filha trabalha.

Política:

Acreditando, turbinado pelos bilhões que usou para comprar apoio parlamentar, que pode tudo, ontem, ao ser questionado sobre os encontros suspeitos que mantem fora da agenda oficial, como com Gilmar Mendes e com Joesley Batista, o presidente Temer afirmou que “conversa com quem quiser, na hora que achar mais oportuno e onde quiser”.

Já enfrentando bastante resistência na oposição, e também em alguns políticos da base aliada, como Sarney que quer manter seus “feudos” no setor elétrico, o governo Temer mesmo assim “avisou” que, em sua avaliação, não precisa do aval do Congresso Nacional para privatizar a Eletrobras.

Já que quer se vender como alguém espetacular, que nunca é criticado e sempre faz o que é certo, Doria, o prefeito de SP que sonha com a presidência do Brasil, decidiu bloquear internautas que ousarem critica-lo em suas redes sociais.

Extremamente irritado com o “tratamento VIP” dispensado ao PSDB, o PMDB na Câmara já prega o boicote à votação de qualquer projeto do governo até o presidente Temer receber a bancada do partido.

Certamente acreditando que seus eleitores são idiotas, o senador tucano Cássio Cunha Lima, que disse a investidores, logo após a denúncia de Rodrigo Janot contra Temer, que o presidente cairia em 15 dias, estava ontem todo “pimpão” ladeado por prefeitos dentro do Ministério das Cidades.

Segundo “rumores”, espalhados inclusive por aliados do presidente, Rodrigo Janot, procurador Geral da República, apresentará a segunda denúncia contra Temer durante a viagem que o referido peemedebista fará à China, que começará no dia 29/AGO/17.

Picareta, o peemedebista Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá que foi flagrado enfiando dinheiro de corrupção nos bolsos do paletó afirmou, em sua defesa, que tem absoluta confiança na Justiça e se colocou à disposição "para a elucidação dos fatos".

Rodrigo Janot, Procurador Geral da República que vai deixar o cargo no mês que vem, foi convidado por Marina Silva para se filiar ao Rede e possivelmente ser o candidato à vice de sua chapa para disputar a presidência do Brasil em 2018.

Crítica:

Em “um mundo com valores cada dia mais distorcidos”, ontem o JN, principal jornal televisivo do Brasil, mostrou com frisa a morte por afogamento de uma criança no naufrágio em Salvador e abusou da emoção ao contar a história de um bando de desocupados que passou quase 24 horas para salvar da morte, com a ajuda de recursos públicos, uma baleia encalhada na praia.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário