R.B. 22/AGO/17 "Sem medo do tema privatização"



"Sem medo do tema privatização"

São Paulo, 22 de agosto de 2017 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do “humor’” nas principais bolsas mundiais e “animada” com o anúncio de intenção de privatização da Eletrobrás pelo governo Temer, porem deve-se ressaltar que o patamar é interessante para vendas, diante da deterioração do cenário político tupiniquim e (2) o DÓLAR pode cair, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,1%, devolvendo os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 0,5%, prejudicada pelo recuo das commodities e pelo cenário político ruim, porem com bom volume de negócios (R$ 11,8 bi) por conta do vencimento de opções sobre ações e (2) o DÓLAR subiu 0,8% à R$ 3,17, recuperando as perdas da abertura, influenciado pelos mesmos motivos que desanimaram a bolsa tupiniquim e também seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma direção única, Japão -0,4%, menor patamar desde 1º/MAI/17, pressionada pelo fraco desempenho de ações dos setores financeiro e exportador e China 0,6%, “animada” pela retomada dos negócios com ações da operadora de telecomunicações China Unicom, que atingiu o limite diário de valorização de 10% após divulgar resultados melhores do que o esperado, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,1%, França -0,5% e Alemanha -0,8%, com os investidores reagindo negativamente à renovada tensão entre os EUA e a Coreia do Norte e ao recuo do petróleo e (3) dos EUA, também sem uma direção única, S&P 0,1%, DJ 0,1% e NASDAQ -0,1%, divididas entre o mal desempenho do setores de energia e de tecnologia e a valorização das ações dos bancos.

Apesar de já “apostar” em um corte de -1,0% da taxa básica de juros, dos atuais 9,25% para 8,25% ao ano, na próxima reunião do Copom, que acontecerá nos dias 5 e 6/SET/17, o “mercado” elevou ligeiramente, desta vez de 3,50% para 3,51%, suas expectativas para a inflação medida pelo IPCA neste ano, e manteve, pela terceira semana consecutiva, em 0,34% suas projeções para o crescimento do PIB tupiniquim em 2017.

Mostrando o tamanho do estrago causado pelos governos Lula, Dilma e Temer, segundo um estudo publicado pelo banco Credit Suisse, se a economia brasileira se comportar como a de outras 37 nações que passaram por recessão nas últimas décadas, o desemprego deve levar 5 anos para voltar ao nível pré-crise (6,5%, em 2014).

“Fruto de uma bolsa monopolista”, que por consequência também é tecnologicamente atrasada e muito cara, e de uma população que é estimulada a consumir e não tem educação financeira para investir, cada dia mais empresas brasileiras buscam a Bolsa de NY para lançar ações no mercado, como ocorreu recentemente com a Netshoes e como se prepara para fazer a Decolar.

Escancarando mais uma vez a falta de infraestrutura do Brasil, por conta da sedimentação do porto brasileiro de Santos, que é o maior da América Latina, os navios estão sendo obrigados a carregarem 220 contêineres a menos por viagem, a fim de evitar riscos de encalhe.

“Sem medo do tema privatização” e com a meta de arrecadar até R$ 30bi para os cofres públicos, ontem o Ministério de Minas e Energia informou que vai propor ao Programa de Parcerias e Investimentos a venda de ações da União na Eletrobrás, a exemplo com o que já foi feito com Embraer e com a Vale, ressaltando que seu objetivo é a "democratização" da empresa na Bolsa.

Com exportações 6,9% maiores que no mesmo período do ano passado, na terceira semana de AGO/17 a balança comercial brasileira registrou um superávit de R$ 1,3bi, elevando assim o saldo positivo acumulado no ano para R$ 45,1bi e se aproximando da meta do governo para 2017 (R$ 60bi).

Política:

“Complicando a vida de mais um comparsa do presidente Temer”, ontem à tarde a Procuradoria-Geral da República ofereceu denúncia ao Supremo Tribunal Federal contra o senador peemedebista Romero Jucá, líder do governo no Senado, por favorecimento ao Grupo Gerdau em uma medida provisória, em troca de doações eleitorais.

Metendo o bedelho onde não entende nada, ontem Meirelles, ministro brasileiro da Fazenda, afirmou que um candidato a presidente com uma plataforma reformista, que prometa manter o esforço do atual governo para controlar despesas e arrumar as contas públicas, terá boas chances nas próximas eleições.

“Batendo de frente” com o advogado de Aécio que faz “bico” de ministro do Supremo Tribunal Federal, Rodrigo Janot, procurador-geral da República, pediu à Cármen Lucia, presidente do STF, que determine o impedimento, a suspeição e a incompatibilidade do ministro Gilmar Mendes nas decisões que resultaram na libertação do picareta Barata Filho, conhecido como "rei do ônibus" do RJ.

Preocupado com o desarranjo em sua base e acreditando que tem “poderes mágicos”, o presidente Temer decidiu retomar a maratona de audiências com parlamentares e vai mediar pessoalmente as negociações com dezenas de deputados que têm se queixado da demora do Planalto em resolver as disputas por cargos.

O democrata Rodrigo Maia, que é presidente da Câmara, avisou a aliados que, se a comissão que analisa a reforma política não concluir a votação do projeto que recria a cláusula de barreira e acaba com as coligações proporcionais, ele deve levar a proposta diretamente ao plenário.

Prejudicando ainda mais a já fracassada caravana de Lula pelo nordeste, a ex-presidenta Dilma decidiu, contrariando os planos do PT, participar de atos ao lado de seu padrinho político no Rio Grande do Norte, entre os dias 27 e 28/AGO/17.

“Envergonhada com as picaretagens de Aécio e seus asseclas”, a bancada jovem tucana, que quer o desembarque do partido do governo de Temer, se prepara para se unir ao Movimento Brasil Livre para as eleições de 2018, dentro ou fora do PSDB.

O empresário Alexandre Accioly, amigo de balada do tucano Aécio, iniciou conversas com procuradores da força-tarefa da Lava Jato visando um acordo de delação premiada cujo foco são acusações de corrupção e lavagem de dinheiro que envolveriam o referido senador mineiro.

Segundo o deputado federal Marcus Pestana, fundador do PSDB, aliado de Aécio e atualmente uma espécie de porta-voz informal da ala da sigla que defende o apoio ao presidente Temer, Tasso Jereissati, atual presidente do partido, deve renunciar ao cargo em um gesto de grandeza de quem percebeu que está em conflito com a visão majoritária.

Crítica:

Certamente para desviar a atenção de Brasília, onde a Polícia Federal e o Ministério Público se aproximam cada vez mais de prender os bandidos do PMDB, do PSDB, do DEM e do PT, ontem o governo Temer resolveu gastar cerca de R$ 3 milhões para fazer uma megaoperação no RJ, com mais de 7.000 homens da polícia e do exército, que teve como resultado pífio a prisão de 43 pessoas e a apreensão de 11 armas e de 1 pé de maconha.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário