R.B. 10/ABR/17 "É um ato de heroísmo ser empresário no Brasil"



"É um ato de heroísmo ser empresário no Brasil"

São Paulo, 10 de abril de 2017 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a subir, influenciado pela valorização do petróleo, pela percepção de que o aumento na tensão global não afetará o Brasil e pela redução das tensões políticas tupiniquins e (2) o DÓLAR pode cair, em um ajuste técnico após 3 pregões seguidos de alta, acompanhando a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subi 0,6%, recuperando as perdas da abertura, apesar de a cautela com o cenário político e fiscal ter continuado presente nos negócios, com baixo volume de negócios (R$ 6,7bi) e destaques de alta para as ações de commodities, como Vale (1,0%) e Petrobrás (1,2%) e (2) o DÓLAR subiu 0,1% à R$ 3,15, rompendo facilmente a "resistência" dos R$ 3,15, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e prejudicada pela revisão, para cima, da meta de déficit primário brasileiro para 2018.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,4% e China 0,2%, com pouca volatilidade e baixo volume de negócios, em meio a um sentimento de cautela gerado por um bombardeiro dos EUA a um alvo na Síria e por conta da reunião de 2 dias do presidente norte-americano Trump com o presidente chinês Xi Jinping, (2) da EUROPA, recuperando as perdas da abertura, Inglaterra 0,6%, França 0,3% e Alemanha 0,1%, com destaques de alta para as exportadoras, diante da valorização do dólar frente as moeda locais, também impulsionadas pelas petrolíferas, por conta da alta do petróleo, e "animadas" pelo anúncio de que em FEV/17 a produção industrial alemã subiu 2,2% ante JAN/17 e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P -0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, na sequência do ataque com mísseis na Síria e influenciadas pelo relatório de empregos, que ficou levemente abaixo do esperado.

Ressaltando que a mudança ocorreu por conta das flexibilizações já feitas pelo governo Temer na reforma da Previdência, Meirelles, ministro da Fazenda, anunciou, ao lado de Dyogo Oliveira, ministro do Planejamento, uma revisão na meta de déficit de 2018, que passou de R$ -79bi para um rombo bem maior, de R$ -129bi.

Fazendo um importante alerta, Luiz Fernando Figueiredo, sócio da Mauá Capital e ex-diretor do BC, afirmou que os próximos 20, 30 dias serão um divisor de águas para os próximos anos no Brasil, ressaltando que a economia tupiniquim poderá crescer acima de 3% em 2018 caso o governo consiga que a reforma da previdência aprovada seja 60% a 70% da proposta original, sem excluir pontos como a idade mínima de 65 anos para aposentadoria.

Dando mais um "forte incentivo" para o Copom cortar a taxa básica de juros da economia brasileira em no mínimo -1,0% na reunião desta semana, na sexta-feira foi anunciado que, por conta da retração dos preços dos transportes e de comunicação, o IPCA de MAR/17 ficou em 0,25%, patamar -0,08% abaixo do registrado em FEV/17 e o menor valor para o mês desde 2012, acumulando com isto uma alta de -4,57% nos últimos 12 meses, valor bem próximo do centro da meta do BC (4,50%).

Em mais uma "brincadeira de mau gosto" com o mercado financeiro tupiniquim, a CVM, que proibi a divulgação de informações sobre uma empresa durante seu processo de abertura de capital, decidiu, um dia após suspender o lançamento de ações da companhia aérea Azul, revogar esta decisão e liberar novamente operação, que é estimada em R$ 1,6bi.

Mostrando como "é um ato de heroísmo ser empresário no Brasil", para escoar a produção de soja, que é um dos principais produtos da pauta de exportações brasileira, agricultores da Bahia, cansados de esperar pelo poder público e de perder parte de suas safras nas estradas esburacadas, decidiram fazer uma vaquinha para terraplenar a BA-458, prática que tem se tornado cada dia mais comum a outras regiões agrícolas do país.

-    A BRF caiu -0,4%, porem durante o final de semana a referida empresa de alimentos informou que recebeu autorização para reativar a fábrica de Mineiros e que pretende reiniciar nos próximos dias os trabalhos na unidade paralisada pelos desdobramentos da operação Carne Fraca.

Política:

Acreditando que é "um craque nas articulações", o presidente Temer assumiu a linha de frente das negociações sobre a Previdência e faz agora, com a ajuda de seus ministros, um pente-fino para detectar nomes da base no Congresso que resistem à proposta para posteriormente marcar reuniões, no Planalto, com todos os deputados da comissão que discute o tema.

Fazendo uma oposição até mais competente que a dos petistas, FHC, que não perde uma oportunidade de ficar com a boca fechada, afirmou, em seu livro de memórias, que o presidente Temer, que em 1996 era o relator da proposta, desfigurou a reforma da Previdência enviada ao Congresso na década de 1990.

Como no jogo da "batata-quente", temendo resistência na Câmara dos Deputados e influência de grupos de servidores organizados contra a reforma, como professores e policiais, o presidente Temer decidiu retirar os funcionários estaduais da reforma da previdência que está sendo discutida no Congresso, porem os governadores tucanos Alckmin, de SP, e Marconi Perillo, de GO, fizeram ontem um manifesto conjunto defendendo que o tema continue na pauta da Câmara Federal.

Confirmando o esvaziamento da organização criminosa chamada PT, ontem, na primeira etapa para eleição do novo comando do partido, cerca de 200 mil militantes participaram da escolha de seus dirigentes e delegados municipais, número que representa menos da metade dos votantes do último pleito equivalente realizado em 2013, quando, pouco antes da explosão da Operação Lava Jato, o quórum foi de 420 mil.

Preso desde AGO/15, Dirceu segue fazendo análises sobre o cenário político aos que o visitaram na cadeia e recentemente afirmou a aliados que o PT vem ignorando o risco de o ex-presidente Lula ser preso, cenário que ele considera provável, especialmente agora, com as delações do publicitário João Santana e sua mulher, Mônica Moura.

Colocando mais um tucano na lista de propinas, Pedro Novis, ex-presidente do grupo Odebrecht, disse em seu acordo de delação premiada que repassou 2 milhões de euros, na forma de caixa, a José Serra em 2006, quando o hoje senador disputou e venceu a eleição para o governo de SP.

O ex-deputado peemedebista e agora presidiário Eduardo Cunha "avisou" que chegou ao limite e ameaçou fazer delação premiada que tem material para "explodir" o mundo empresarial, a começar por gigantes do setor de carne, já abalados pela Operação Carne Fraca, deflagrada pela PF no último mês.

-    Já circula no senado uma corajosa proposta de lei que, coberta de razão e justiça, quer acabar definitivamente com o direito que "templos de qualquer culto" têm de não pagar IPTU e Imposto de Renda sobre dízimos.
-    Surfando em elevados índices de popularidade, Doria, prefeito de SP, mostrou muita coragem ao afirmar que pretende retirar os cobradores de todos os ônibus da cidade até o final de seu mandato.
-   O Instituto Lula, que se o Brasil fosse sério já estaria fechado, "avisou" que vai à Justiça se o governo Temer usar, na internet, vídeos do petista defendendo uma reforma da Previdência.
-   Depois da prisão de 5 conselheiros do TCE do Rio, cresceu a pressão para que o Congresso aprove uma espécie de quarentena para detentores de cargos eletivos ou no Executivo poderem ser indicados a tribunais de contas.
-   Como no fundo são todos bandidos, aliados e adversários do governador do RJ, Luiz Fernando Pezão, concordam que, mesmo com o grave quadro fiscal do Estado, uma intervenção federal é a pior alternativa.
-   Obstinado em ser novamente candidato a presidente, o tucano Alckmin, o governador de SP, vai concentrar um gasto de R$ 101 milhões com publicidade do Estado no primeiro semestre deste ano, de olho na eleição presidencial de 2018.

Crítica:

Explicando porque o Brasil é o quinto país menos competitivo do mundo, (1) 30% dos brasileiros nunca compraram um único livro durante a vida, (2) temos 50 milhões de pessoas semianalfabetas, (3) 50% dos professores brasileiros não leram um único livro no último ano, (4) 70 milhões de pessoas não possuem acesso a agua tratada, (5) 100 milhões de pessoas vivem sem rede de esgoto, (6) 50 milhões de brasileiros dependem do bolsa família e (7) cerca 50% de toda a riqueza escorre na forma de tributos ao Estado.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário