R.B. 9/MAR/17 "Mudar a história da política tupiniquim"



"Mudar a história da política tupiniquim"

São Paulo, 9 de março de 2017 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a cair, ainda prejudicada pelo recuo das commodities, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e pressionada pela intensificação das denúncias contra o governo Temer e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, apesar de ter fechado o pregão anterior no maior patamar desde 26/JAN/17, influenciado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa tupiniquim e também pelo aumento dos "rumores" de que o governo elevará o IOF sobre transações de câmbio.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,6%, para fechar em território negativo polo terceiro pregão consecutivo, com bom volume de negócios (R$ 8,4bi), novamente acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e prejudicada pela recuo das commodities, como o petróleo (-5,1%) e o minério (-3,3%) e (2) o DÓLAR subiu 1,6% à R$ 3,17, acompanhando sua valorização internacional, que foi impulsionada pela divulgação de dados de emprego nos EUA melhores do que o esperado, o que por sua vez elevou para quase 100% a chance de alta dos juros pelo FED ("BC" norte-americano) na sua reunião da próxima semana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,5% e China -0,1%, prejudicadas pela divulgação de que a balança comercial chinesa registrou o primeiro déficit mensal desde 2014 e pela especulação sobre a perspectiva de alta dos juros dos EUA, (2) da EUROPA, próximas da estabilidade, Inglaterra -0,1%, França 0,1% e Alemanha 0,1%, divididas entre a divulgação de bons dados econômicos, como o anúncio de que em JAN/17 a produção industrial alemã aumentou 2,8% na comparação com DEZ/16, e o recuo do minério de ferro (-3,2%), que derrubou as mineradoras Glencore (-1,4%) e Anglo American (-1,8%) e (3) dos EUA, ainda em realização de lucros, S&P -0,2%, DJ -0,3% e NASDAQ -0,1%, pressionadas principalmente por ações de companhias ligadas ao setor de energia, como Chevron (-2,0%) e ExxonMobil (-1,8%), diante da queda de (-5,1%) nos preços do petróleo.

Elevando para quase 100% as chances de alta da taxa básica de juros na próxima reunião do FED ("BC" dos EUA), o relatório de geração de vagas no setor privado norte-americano indicou que foram criados 298 mil empregos no país FEV/16, patamar bem acima das "apostas do mercado" (187 mil).

Interrompendo uma sequência de 34 quedas consecutivas da produção industrial na comparação anual, em JAN/17 a indústria tupiniquim produziu 1,4% mais do que em JAN/16, patamar razoavelmente acima do esperado pelo "mercado" (1,0%) e que dá mais um sinal de que o país já começou a sair do fundo do poço.

Fazendo a maior chantagem que se pode fazer a um parlamentar, ontem Meirelles, ministro brasileiro da Fazenda, afirmou que, devido ao teto limitador de gastos, se a reforma não for aprovada a participação da Previdência no total das despesas vai aumentar e progressivamente tomar espaço de outras programações financeiras, como as próprias emendas dos "nobres" deputados e senadores.

Por conta de "velhos problemas" com logística, nos 2 primeiros meses deste o volume das exportações brasileiras de açúcar foi -5% menor do que no mesmo período de 2016, porem, como o preço da referida commoditie subiu, as receitas com estas vendas externas aumentaram de USD 1,23bi para USD 1,75bi na mesma base de comparação.

"Apostando" na recuperação da economia brasileira, (1) o fundo norte-americano Advent anunciou ontem a compra, por R$ 200mi, de uma participação minoritária relevante da corretora Easynvest, que tem cerca de 150 mil usuários ativos, aproximadamente R$ 10bi em ativos sob custódia e responde por 25% de todas as operações via Tesouro Direto e (2) a Opel, fabricante europeia de automóveis, anunciou que pretende começar a vender veículos no Brasil, a começar pelo utilitário esportivo Crossland X.

Política:

Certamente prejudicando a aprovação da matéria, que é de suma importância para o país, o PSB, sexto maior partido da base aliada do presidente Temer, já que tem 35 deputados, ameaça fechar posição contrária aos pilares da reforma da Previdência, alegando que um partido socialista não pode se dar ao luxo de trair as pessoas que ele pretende representar e que a proposta do governo tem forte caráter mercadológico.

Engrossando o coro contra a reforma da previdência, Renan Calheiros, líder do PMDB no Senado, afirmou que a proposta que foi mandada pelo governo para o Congresso parece bastante exagerada, pois segundo ele tem propostas fora da realidade da região Nordeste do país.

Mostrando que "o cobertor é curto", Meirelles, ministro da Fazenda, afirmou que se o Congresso Nacional optar por reduzir para 60 anos a idade mínima proposta pelo governo para aposentadoria das mulheres, teria de aumentar para 71 a idade mínima dos homens para não tornar inócua a reforma da Previdência.

Após criticar juízes do trabalho, que segundo ele tomam decisões "irresponsáveis" que quebraram bares, restaurantes e hotéis, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos deputados, afirmou que a Justiça do Trabalho "não deveria nem existir" e "avisou" que o projeto de terceirização do governo Temer será votado hoje.

Considerado por tucanos uma "bomba-relógio" que pode explodir no colo de Alckmin, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, foi aconselhado por seus advogados a finalmente propor um acordo de colaboração ao Ministério Público Federal para revelar o que sabe.

A conclusão, firmada esta semana no Supremo Tribunal Federal, de que doações legais de campanha também são suspeitas de ilegalidade por corrupção, causou nos parlamentares um abalo justificado e pode ajudar a começar a "mudar a história da política tupiniquim".

-    As críticas do senador peemedebista Renan Calheiros à influência de Eduardo Cunha no governo foram vistas como um recado dado pelo PMDB do Senado ao presidente Temer.

Crítica:

-    "Abrasileirado" pela falta de capacidade técnica do trabalhador e pela "malandragem" do consumidor tupiniquim, o Uber, que é um sucesso no mundo todo, começa a encolher no país e receber cada dia mais criticas.
-    Acreditando que as mulheres do século 21 ainda fazem sexo para agradar os parceiros, e não a elas mesmas, Gleisi Hoffmann, senadora petista, recomendou que ontem, dia da mulher, as mulheres brasileiras protestassem fazendo greve de sexo.

Bastante criticado nas redes sociais, o presidente Temer, que é um senhor de 78 anos casado com uma moça de 33 anos, apenas repetiu a opinião da grande maioria dos brasileiros que, ainda bastante machistas, acreditam que a mulher ideal é "bela, recatada e do lar", o que é bem diferente de países nórdicos dezenas de anos à frente do nosso, como na Holanda onde nos parques e ruas se observa muito mais homens do que mulheres com os filhos e nos restaurantes e bares muito mais rodinhas de mulheres amigas do que de turmas de homens.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário