R.B. 2/MAR/17 "Ideia estúpida de que a extração de petróleo é questão de soberania nacional"



"Ideia estúpida de que a extração de petróleo é questão de soberania nacional"

Paris, 2 de março de 2017 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, “aliviada” com o depoimento da Marcelinho Odebrecht, que poupou o presidente Temer, e acompanhando o movimento ascendente das demais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode subir, influenciado pelo aumento das “apostas” de alta dos juros norte-americanos em MAR/17 depois do discurso de Trump ao Congresso dos EUA.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,5%, com átimo volume de negócios (R$ 6,2bi) para um dia de “meio pregão”, acompanhando a forte melhora do “humor” nas bolsas de NY, diante das expectativas de que um maior crescimento econômico norte-americano impulsione o restante do mundo e (2) o DÓLAR caiu -0,6% à R$ 3,09, seguindo o bom desempenho da bolsa brasileira e na contramão da trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,4% e China 0,2%, com os investidores mais focados na perspectiva de manutenção dos juros nos EUA após o discurso de Trump, o que impulsionou as exportadoras, (2) da EUROPA, Inglaterra 1,6%, França 2,1% e Alemanha 2,0%, em uma reação positiva ao discurso de Trump, a divulgação de balanços positivos e a divulgação de dados econômicos animadores, como o índice dos gerentes de compras da indústria da zona do euro, que subiu de 55,2pts e, JAN/17 para 55,4 em FEV/17, atingindo assim o maior nível em 70 meses e (3) dos EUA, batendo novos recordes históricos, S&P 1,4%, DJ 1,5% e NASDAQ 1,3%, após o presidente Trump, em seu primeiro discurso ao Congresso, reiterar que pretende impulsionar a economia do país com um alívio fiscal "maciço" para a classe média e pedir aos congressistas que aprovem uma legislação que permita investimentos de US$ 1tri em infraestrutura, financiados tanto por recursos públicos quanto por privados, "criando milhões de novos empregos".

Depois de um ano de 2016 frustrante, a economia global começou a dar sinais de uma retomada mais vigorosa em 2017, já que, segundo estimativas do Itaú Unibanco, o Índice de Gerente de Compras global atingiu 53,3pts em FEV/17, o que representa um nível pouco acima dos 53,2pts registrados em DEZ/13.

Mostrando um otimismo ainda contido, o “mercado” (1) reduziu, de 9,50% para 9,25%, suas “apostas” para a Selic no final do ano, (2) diminuiu, de 4,43% para 4,36%, suas perspectivas para a inflação medida pelo IPCA em 2017 e (3) manteve em 0,48% suas previsões para o PIB do país neste ano.

Indicando que a economia tupiniquim já pode ter passado pelo “fundo do poço”, (1) em 2016 o faturamento do setor óptico caiu -22,2% na comparação com 2015, porem em JAN/17 as vendas já apresentaram um crescimento de 20% frente a JAN/16 e (2) nos 2 primeiros meses de 2017 as vendas de veículos novos no Brasil tiveram queda de -14,9% na comparação com o mesmo período de 2016, porem em FEV/17 a média de vendas diárias já foi 12,7% maior que em FEV/16.

Apresentando uma boa notícia, a colheita de soja no Brasil já atingiu 34,3% da área estimada para a temporada 2016/17, com as atividades mantendo-se em ritmo mais acelerado que a média histórica para esta época, porem, apresentando os “velhos problemas” de sempre, atoleiros e bloqueio a caminhões carregados de soja na rodovia BR-163, no interior do Pará, vêm atrapalhando o escoamento da safra.

Livrando-se cada dia mais da “ideia estúpida de que a extração de petróleo é questão de soberania nacional”, a Petrobras e a francesa Total assinaram os contratos de venda de duas áreas do pré-sal e de participação em térmicas, o que trará R$ 2,2bi para o caixa da petrolífera tupiniquim.

Política:

Deixando Alckmin para trás, o governo federal estuda fazer uma adaptação no Minha Casa, Minha Vida para impulsionar um dos próximos carros-chefes da gestão de João Doria em SP, que será a reforma de cortiços e de abrigos para moradores de rua.

Tentando dar o troco, Alckmin, que trabalha por projeção nacional para se cacifar como candidato à Presidência em 2018, tem conversado também com o governo do DF sobre o empréstimo de bombas de combate à seca, já compartilhadas com Estados do Nordeste.

Deixando Brasília com “os nervos à flor da pele”, Marcelinho Odebrecht, chefinho do departamento de propina da empresa da família depôs ontem, em Curitiba, como testemunha na ação de cassação da chapa de Dilma e Temer em 2014, porem, apesar da admitir caixa 2 na campanha de Dilma, negou que qualquer acerto foi feito com Temer.

Indicando que a aprovação da reforma da Previdência no Congresso não será tão fácil como se esperava, mais da metade dos membros da comissão que analisa o tema na Câmara já se declarou publicamente contra a fixação de uma idade mínima da 65 para a aposentadoria.

Sem a articulação política, que está oficialmente nas mãos do PSDB, dirigentes do PMDB dizem que o presidente Temer vai “abrir mão do governo” se deixar também a articulação dos projetos prioritários nas mãos de alguém de fora de seu círculo mais próximo.

Segundo um estudo feito pela Folha de SP, se seguirem o ritmo de outros processos, que levam, em média, 1 ano e 10 meses até chegarem a um veredicto no Tribunal Regional Federal, as ações contra o ex-presidente Lula que correm pelas mãos de Sergio Moro podem torná-lo inelegível ainda antes do pleito de OUT/18.

Fazendo farra com dinheiro publico, em JAN/17, mês de recesso em que não houve sequer uma sessão na Câmara, os “nobres” deputados gastaram R$ 10 milhões em recursos da cota parlamentar, que é a verba disponibilizada pelo Legislativo para dar suporte ao trabalho dos congressistas, porem, para piorar, o valor total ainda pode crescer, já que os parlamentares têm até 90 dias para apresentar as notas fiscais para que seus gastos sejam reembolsados pela Câmara.

Como já era de se esperar, José Yunes, amigão de Temer, informou às autoridades que já não tem registros das câmeras de segurança de seu escritório que gravaram o momento da retirada do pacote deixado pelo doleiro Lúcio Funaro em SET/14.

O DEM decidiu dedicar suas propagandas na televisão, na semana que vem, à reforma do ensino médio, batendo o bumbo para a ação do Ministério da Educação, comandado por Mendonça Filho, e tentando colar uma marca social na sigla.

Crítica:

Cercada por seguranças 24 horas por dia, a juíza Selma Arruda é a “mulher do momento em Mato Grosso”, já que, no comando da 7ª Vara Criminal do Estado, recebe ameaças constantes desde que decretou a prisão do ex-governador Silval Barbosa (2010-2014), do PMDB, e de outros poderosos da região, investigados pela Operação Sodoma, também apelidada de Lava Jato pantaneira, pois apura desvio em compras de terrenos, fraude em licitações e propina para cobrir custos de campanha.

Segundo um estudo da consultoria Imagem Corporativa, no ano passado 81% das reportagens publicadas em 14 veículos internacionais sobre o Brasil foram negativas, já em 2009, quando começou o levantamento, 80% foram positivas.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário