R.B. 3/FEV/17 "Se misturando com safados"



"Se misturando com safados"

São Paulo, 3 de fevereiro de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando as perdas do pregão anterior, acompanhando a trajetória ascendente das principais bolsas mundiais e beneficiada pelas “promessas” de Rodrigo Maia, novo presidente da Câmara, de seguir com as reformas e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando o “humor” positivo da bolsa tupiniquim e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e “investimentos”.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,4%, realizando lucros após 2 pregões seguidos de alta, com bom volume de negócios (R$ 7,1bi) e pressionada pelo recuo das ações de bancos, como o Bradesco (-3,8%), que reportou lucro abaixo do esperado e (2) o DÓLAR caiu -1,0% à R$ 3,11, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, diante da decisão do FED (“BC” dos EUA) de manter os juros na faixa entre 0,5% e 0,75% ao ano, sem dar sinais de quando pretende elevar a taxa, e influenciado pela redução do risco Brasil (-1,3%).

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, China ainda estava fechada por conta do feriado de Ano Novo Lunar e Japão -1,2%, com destaques de queda para as exportadoras, diante da desvalorização do dólar frente à moeda local (o iene), (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 0,5%, sustentada por ganhos nos setores de Utilidades domésticas e de Construção de casas, porem França -0,1% e Alemanha -0,3%, dividias entre a divulgação de resultados corporativos ruins, como da Novo Nordisk (-7,3%), da Daimler AG (-2,7%) e do Deutsche Bank (-5,2%) e (3) dos EUA, próximas da estabilidade, S&P 0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, diante da crescente avaliação de que os investidores apenas haviam considerado as potenciais políticas positivas de Trump, como cortes de impostos, sem considerar as medidas negativas, como a restrição de viagens aos EUA e a renegociação de acordos comerciais.

Laurent Freixe, vice-presidente global da Nestlé que veio ao país anunciar um investimento de R$ 270 milhões para a construção de uma nova fábrica da empresa em Ribeirão Preto (SP), afirmou que está otimista em relação à retomada da economia brasileira, ressaltando que já estamos vendo estabilização na economia e alguma melhora na confiança do consumidor, com valorização do real e queda da inflação.

Mostrando que, finalmente, a palavra privatização parou de ser um tabu entre os políticos e tem cada vez mais aceitação entre a população, o peemedebista Luiz Fernando Pezão, governador do quase falido RJ, apresentou ontem um projeto de lei para venda da Cedae, a empresa de águas e esgoto do Estado.

Com algumas instituições de ensino cobrando mensalidades de jardim da infância mais caras do que nas melhores universidades dos EUA, em 2016, diante do aumento do desemprego e da recessão, a inadimplência média nas escolas particulares de SP foi de 8,83%, o que representa o maior patamar desde 2011.

Ajudando pena enésima vez o setor mais “queridinho” de todos os governos da história do Brasil, que “por acaso” é o que sempre teve mais denúncias de corrupção, ontem a equipe do presidente Temer anunciou que avalia aumentar de R$ 950 mil para até R$ 1,5 milhão o valor do imóvel que pode ser financiado com recursos do FGTS.

Com o país já completamente autossuficiente em produção de petróleo, porem ainda consumindo mais gasolina e diesel do que consegue refinar, a Agencia Nacional de Petróleo informou que em DEZ/16 o Brasil atingiu recorde de produção de petróleo e gás natural.

Conquistando um lugar que deveria ser do Brasil, nos 11 primeiros meses do ano passado as exportações de carne suína da União Europeia, impulsionadas pelas vendas para a China (que representaram 54% do total), cresceram 25% na comparação com o mesmo período de 2015.

Mesmo após registrar um prejuízo de US$ -515 milhões em 2016, Snap, dona do aplicativo de mensagens Snapchat, tornou público os documentos do seu pedido para fazer seu lançamento de ações na Bolsa de NY, quando pretende levantar a “bagatela” de US$ 3bi com investidores.

-    O Bradesco caiu -3,8%, após anunciar que, impactado pela inadimplência ainda em alta, fechou 2016 com um lucro de “apenas” R$ 17bi, o que representa uma queda de -4,3% na comparação com 2015.

Política:

Ontem, um pouco antes de ir dar um abraço no “companheiro” Lula e lamentar publicamente a morte cerebral de sua esposa, o presidente Temer criticou, em uma mensagem ao Congresso Nacional, o PT por ter implementado o "ilusionismo" e o "populismo fiscal" no país.

Conquistando 293 votos e deixando o PT completamente fora da mesa diretora, o deputado democrata Rodrigo Maia, que é um dos principais aliados do presidente Temer no Congresso Nacional e que na lista de propina da Odebrecht tem a alcunha de Botafogo, foi reeleito ontem presidente da Câmara dos Deputados já no primeiro turno da votação e continua como o primeiro na linha sucessória da Presidência da República.

Com a “moral” que quem conseguir aprovar medidas importantes como a emenda à Constituição que congela os gastos federais pelos próximos 20 anos, Rodrigo Maia, logo após ser reeleito como presidente da Câmara, “prometeu” que a atual legislatura será a mais reformista da história, a começar pelo sistema previdenciário e depois pelo trabalhista.

Ainda de “bico calado”, provavelmente por temerem o mesmo destino trágico de quem ousou acusar Lula, ontem João Santana, ex-marqueteiro das campanhas presidenciais do PT, e sua esposa Mônica Moura, foram condenados a 8 anos e 4 meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro.

Fazendo política, algo que ele é craque, Temer recebeu no Planalto, logo após a reeleição de Rodrigo Maia na Câmara, representantes do que restou do centrão para tentar pacificar o clima na Casa e repetiu a “conversa fiada” de que o governo não interferiu na disputa.

O Planalto avalia que, ao trazer o PSDB para o “coração” do governo com a nomeação de Antonio Imbassahy, Temer evita repetir um erro cometido por Dilma Rousseff de não prestigiar como devia o maior aliado do governo, que na ocasião era o PMDB e hoje é o PSDB.

Indicado para a mais alta corte do país por Dilma em ABR/15, o ministro Edson Fachin, que foi sorteado e assumirá a relatoria dos processos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, é apontado pelos colegas como um magistrado moderado e discreto, perfil semelhante ao de Teori Zavascki, que cuidava do caso antes de morrer em num “acidente” aéreo.

Ajudando seus “comparsas” a fugirem da justiça, ontem, logo após a reeleição de Rodrigo Maia na presidência da Câmara e na mesa semana em que o Supremo Tribunal Federal homologou as 77 delações premiadas da Odebrecht, o presidente Temer concedeu status de ministro a Moreira Franco, que foi acusado de receber propina da referida empreiteira e que agora a ter foro privilegiado e assim só pode ser julgado pela Suprema Corte.

-    Assim que Moreira Franco, citado 34 vezes na Lava Jato, ganhou status de ministro, o PT acionou sua área jurídica para estudar como pedir seu afastamento com base no mesmo argumento que impediu a nomeação de Lula na Casa Civil.
-    “Se misturando com safados”, João Dória, prefeito tucano de SP, chamou Paulinho da Força para jogar futebol em sua casa neste final de semana.

Crítica:

Como “premio” por ter mandado soltar imediatamente o neto do ex-senador e ex-governador paraibano José Carlos da Silva Júnior, do PMDB, que atropelou e matou um agente do Detran, o juiz desembargador Joás de Brito Pereira Filho foi eleito presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba e já tomou posse do cargo.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário