R.B. 1/NOV/16 "Para o desespero da tradicional classe política"



"Para o desespero da tradicional classe política"

São Paulo, 1 de novembro de 2016 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, ampliando a valorização já acumulada no ano (49,8%), novamente na “contramão” das principais bolsas mundiais e desta vez beneficiada pela valorização das commodities e pela manutenção da melhora da confiança dos investidores com o futuro do país e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, mesmo após acumular uma baixa de -1,9% em OUT/16 e de -19,2% no ano, diante do continuo aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundo de exportações, captações e investimentos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,0%, para fechar o mês de OUT/16 acumulando uma alta de 11,2% e no maior desde 2/ABR/12 (aos 64.924pts), alheia ao movimento descendente das principais bolsas mundiais, com os investidores “comemorando” mais uma derrota do PT no segundo turno das eleições municipais tupiniquins e com isto aumentando as “apostas” de que o governo Temer conseguirá aprovar no Congresso as medidas necessárias para retomar a confiança e tirar o Brasil da crise e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,19, acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira e devolvendo uma parte da forte alta registrada no pregão anterior.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,1% e China -0,1%, em meio a preocupações com a corrida presidencial nos EUA, já que na sexta-feira o FBI anunciou que está reavaliando os e-mails pessoais de Hillary Clinton, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,6%, França -0,9% e Alemanha -0,3%, com destaques de queda para petroleiras, acompanhando a retração internacional do petróleo (-1,2%), e também prejudicadas pelo anúncio de que em SET/16 as vendas no varejo alemão tiveram queda de -1,4% ante AGO/16, contrariando uma previsão de alta de 0,2% e (3) dos EUA, recuperando quase todas as perdas registradas na abertura, S&P -0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, influenciadas negativamente pelos mesmos motivos que derrubaram as bolsas europeias e asiáticas e também pelo aumento das “apostas” de elevação dos juros pelo FED (“BC” local) diante do anúncio de que em SET/16 os gastos com consumo tiveram crescimento acima do esperado.

Tentando passar otimismo enquanto a economia tupiniquim segue se retraindo, Meirelles, ministro da Fazenda, “garantiu” (1) que não haverá aumento de impostos no Brasil pois o governo Temer está evitando o crescimento de despesas através da PEC do Teto, que limita o aumento dos gastos públicos à inflação dos 12 meses anteriores e (2) que o desemprego no país começará a cair em 2017 pois a confiança na economia está aumentando.

Simplesmente pelo fato de ter aumentado a possibilidade de reforma da Previdência em 2017, o Brasil já subiu da 17º para a 16º posição no ranking mundial da consultoria Mercer que mede a sustentabilidade do sistema previdenciário de 27 países, dando mais garantias de que o pagamento do benefício não será interrompido.

Dando leves sinais de melhora da economia tupiniquim, (1) segundo a Anip, associação que reúne os fabricantes de pneus, no terceiro trimestre deste ano as vendas de pneus de carga tiveram uma alta de 3,3% na comparação com o mesmo período do ano passado, (2) 65% dos empresários do setor de eventos corporativos “apostam” em um retomada dos investimentos no ano que vem, sobretudo nas áreas de saúde (35%) e marketing (29%) e (3) entre JUL/16 e OUT/16 os empresários dos setores de imóveis e infraestrutura elevaram em 10% a intenção de investir.

Acreditando que o Copom vai reduzir a Selic (taxa básica de juros) em -0,50%, de 14,00% para 13,50%, na sua última reunião deste ano, que termina no dia 29/NOV/16, o “mercado” reduziu ligeiramente, de 6,89% para 6,88%, suas “apostas” para a inflação medida pelo IPCA em 2016 e novamente piorou, desta vez de -3,22% para -3,30%, suas projeções para a retração do PIB tupiniquim neste ano.

Projetando que a receita com os impostos pagos para a regularização de recursos não declarados de brasileiros no exterior supere os R$ 50 bilhões, a equipe econômica do governo Temer quer vai usar boa parte desta grana para quitar restos a pagar neste ano, que representam dívidas com fornecedores em despesas de custeio e investimentos.

Com o país ainda colhendo os “frutos pobres” do governo Dilma, em SET/16 o setor público (União, Estados e municípios) registrou déficit primário de R$ -26,6bi, o que, segundo dados oficiais do BC, amplia o resultado negativo acumulado no ano chegou para R$ -85,5bi, ante um rombo de R$ -8,4bi registrado no mesmo período de 2015, e é o pior resultado da história tanto para o mês quanto para o período.

Já que, durante o governo Dilma, o Brasil “comia mosca” em sua política externa, (1) a União Europeia e o Canadá anunciaram no domingo que assinaram um tratado de livre comércio com o objetivo de gerar empregos e crescimento econômico e (2) a França e a China avisarão que vão criar um fundo para investimentos conjuntos em projetos no exterior.

-    A TecToy disparou 25,7%, após anunciar que vai relançar o Mega Drive no Brasil, em uma edição limitada que terá o preço de R$ 450,00.
-    O Itaú subiu 3,5%, após anunciar que no terceiro trimestre deste ano seu lucro líquido ficou em R$ 5,6bi, patamar 12,6% maior que a média das “apostas do mercado”.
-    A Petrobrás caiu -2,2%, porem após o fechamento do pregão a empresa anunciou um aumento de 4% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha).

Política:

Passadas as eleições municipais, nos cerca de 45 dias que faltam para o recesso parlamentar de fim de ano, os deputados da base aliada ainda querem votar projetos como o que proíbe o bloqueio judicial do aplicativo WhatsApp, o que dificulta a apresentação de recursos nos tribunais superiores e o pacote que o Ministério Público defende para combater a corrupção.

Após se eleger prefeito do RJ, muito mais por falta de opção melhor do que por desejo da população, Marcelo Crivella pode ser a “aposta” de líderes evangélicos para a disputa presidencial de 2018, nem que seja apenas para testar seu nome no eleitorado nacional.

Com o alvo principal em Lula, que em breve deve ser preso por Sergio Moro na operação Lava Jato, dirigentes do PT começaram a defender de forma mais enfática, ainda apenas nos bastidores, que o partido tenha “vergonha na cara” e cumpra seu código de ética que determina claramente que sejam expulsos os condenados pela Justiça para assim começar a renovação do partido.

Alem do aumento do desencanto com a política, os altos índices de abstenções, votos brancos e nulos nestas eleições municipais indicam, “para o desespero da tradicional classe política”, que aumentaram substancialmente as chances de que nas eleições presidenciais de 2018 alguém de fora do establishment se viabilize como candidato.

Depois de se dar muito bem nas eleições municipais, já que elegeu seu pupilo em SP, acabou com o PT no ABC paulista e ampliou seu domínio eleitoral no interior do Estado, Alckmin na quinta-feira que vem para Buenos Aires, onde vai ser recebido pelo presidente argentino Mauricio Macri.

-    Banindo a família Sarney do controle de 154 das 217 cidades, o governador do Maranhão, Flávio Dino, do PC do B, elegeu prefeito da capital São Luís o aliado Edivaldo Holanda Jr, que é do PDT, e selou a hegemonia de seu campo político.
-    Mesmo diante das crises política, moral e financeira que assolam o país, segundo dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral 47% dos prefeitos tupiniquins que tentaram a recondução ao cargo obtiveram sucesso nas eleições municipais.
-    Com os partidos nanicos, ameaçados pelo projeto de cláusula de barreira, que é o mecanismo que tira as pequenas siglas do jogo eleitoral, indo à desforra (1) o PRB ganhou no RJ, (2) o PHS elegeu o prefeito de BH e (3) PMN ficou com a prefeitura de Curitiba.

Crítica:

Mostrando que a corrupção tupiniquim é extremamente contagiosa, segundo uma reportagem divulgada ontem pelo jornal "Guardian" e pela emissora BBC, a Rolls-Royce está sendo investigada sob suspeita de usar uma rede de agentes para ajudar a obter contratos lucrativos no Brasil usando propinas de US$ 200 mil (165 mil libras) para a Petrobras para conquistar um contrato de US$ 100mi para instalação de equipamentos em plataformas de petróleo.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário