R.B. 18/NOV/16 "Político safado não dá ponto sem nó"



"Político safado não dá ponto sem nó"

São Paulo, 18 de novembro de 2016 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando uma parte das perdas registradas no pregão anterior, acompanhando a valorização das commodities e impulsionada pelas ações da Petrobrás e dos bancos, porem com alguma volatilidade por conta do vencimento de opções que ocorrerá na próxima segunda-feira e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, cada dia mais influenciado pelas “apostas” de que estamos na iminência de uma alta de juros nos EUA e de queda da Selic no Brasil.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,6%, revertendo uma abertura positiva, com bom volume de negócios (R$ 8,1bi) e pressionada pelo recuo das commodities e (2) o DÓLAR subiu 0,1% à R$ 3,43, revertendo as perdas da abertura, quando na mínima chegou a recuar -0,9%, impulsionado pelos leilões de compra do BC, pelo aumento das “apostas” de alta dos juros nos EUA e pela elevação do risco Brasil (1,8%).

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China 0,1%, com pouca volatilidade e próximas da estabilidade, já que os investidores aguardam novos indicadores dos EUA e de um depoimento da presidente do Fed (“BC” norte-americano), (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 0,6% e Alemanha 0,2%, impulsionadas pelas indicações de que o BC Europeu está pronto para injetar mais estímulos na economia da zona do euro e (3) dos EUA, nas máximas históricas, S&P 0,5%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,7%, beneficiadas pela divulgação de dados econômicos animadores, como a queda dos pedidos iniciais de auxílio-desemprego para o menor patamar desde NOV/73.

Confirmando que a taxa de juros norte-americana tem mais de 90% de chance de subir em DEZ/16, ontem, em discurso ao Congresso dos EUA, Janet Yellen, presidente do Fed (“BC” local), afirmou que (1) os novos dados econômicos divulgados justificam aumento da taxa "relativamente em breve", (2) mantidas as atuais condições, este ciclo de alta será gradual e (3) deve ajustar suas perspectivas para uma possível aceleração da economia e da inflação durante o governo republicano de Trump, que começa em JAN/17.

-    Preocupado principalmente com o RJ, na semana que vem o FMI enviará ao Brasil uma missão para estudar de perto a situação financeira dos Estados brasileiros.
-    Para socorrer os Estados tupiniquins, Meirelles, Ministro da Fazenda, estuda permitir a emissão de novos títulos de dívida, que seriam ofertados para o mercado estrangeiro e, no caso do RJ, seriam garantidos pelos royalties do petróleo.

Indicando que a retomada da economia tupiniquim está mais lenta do que se esperava, segundo dados oficiais do BC no terceiro trimestre deste ano Índice de Atividade Econômica recuou -0,78% na comparação com o período anterior, acumulando com isto uma baixa de -5,42% nos últimos 12 meses.

Ciente de que conter a escalada do desemprego é fundamental para manter sua governabilidade, o presidente Temer autorizou o Ministério do Trabalho a encaminhar uma medida provisória que libera mais R$ 1,3bi ao Programa de Proteção ao Emprego e o torna permanente, ajudando trabalhadores de 116 empresas, a maioria do setor automotivo.

Mostrando otimismo com o futuro do mercado bursátil tupiniquim, Sérgio Clemente, vice-presidente do Bradesco, afirmou que o Brasil pode ter nova onda de ofertas de ações (IPO) nos próximos meses, ressaltando que apenas no seu banco já existe uma fila de emissões previstas que juntas somam entre R$ 15bi e R$ 20bi e que a participação dos ativos do pais nas carteiras globais dedicadas a mercados emergentes deve subir dos atuais 55% para até 70%.

Confirmando, pela enésima vez, qual e a real vocação do Brasil, segundo estimativas oficiais da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura a safra recorde de grãos e a continuidade na produção de proteínas deverão gerar pelo menos R$ 562bi de renda para os produtores tupiniquins no próximo ano, o que representará uma evolução de 8% em relação aos números deste ano (R$ 519bi).

-    A Petrobrás caiu -3,1%, pressionada principalmente pelo recuo do petróleo e, após o fechamento do pregão, a empresa anunciou que fechou a operação de venda da distribuidora de gás de cozinha Liquigás para o grupo Ultra por R$ 2,8bi, dando mais um importante passo do seu chamado "plano de desinvestimentos", que tem como objetivo reduzir seu endividamento.

Política:

“Voltando às velhas origens”, quando pensavam que o que era ruim para o Brasil era bom para eles, os senadores petistas e seus comparsas de esquerda, agora na oposição, entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal pedindo a suspensão de tramitação da Proposta de Emenda à Constituição do Teto dos Gastos Públicos no Congresso e ressaltando que a medida "estrangula" a independência financeira do Legislativo e do Judiciário.

Em troca de apoio no Congresso Nacional para aprovar as medidas necessárias para tirar o país do atoleiro, o governo Temer anunciou que estuda a possibilidade de socorrer Estados em dificuldades financeiras antecipando até R$ 4bi da receita a ser obtida com o recolhimento de multas na segunda fase do programa de regularização de dinheiro mantido no exterior.

Como, na média, o brasileiro não sabe se comportar em publico, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, anunciou que pretende reforçar a segurança da Casa para evitar novas invasões como a que ocorreu na quarta-feira no plenário onde ficam os deputados.

Ascendendo o alerta vermelho, o Ministério Público Federal divulgou nota em que manifesta preocupação diante de tentativas, no Congresso Nacional, de desvirtuar as “10 Medidas” contra a corrupção, transformando o projeto de lei de iniciativa popular num “instrumento de impunidade e intimidação dos agentes públicos encarregados do combate à corrupção”.

Segundo Deltan Dallagnol, coordenador da equipe de procuradores da Operação Lava Jato, os congressistas ameaçados pelas investigações do caso são aqueles que estão atuando na Câmara dos Deputados para aprovar leis prejudiciais à operação e ao combate contra a corrupção.

Especialista em chantagem, o ex-deputado peemedebista Eduardo Cunha, que está enjaulado desde 19/OUT/16, ainda não emitiu sinais de que pretende propor um acordo de delação premiada à Lava Jato, porem esse cenário pode mudar à medida que suas tentativas de liberdade forem se esgotando.

-    Como apoio de empresário nunca é demais, o presidente Temer deve aumentar o número de integrantes do Conselhão, que se reúne na semana que vem, para além dos 92 componentes da antiga gestão.
-    Em uma manobra para ter fórum privilegiado e assim evitar sua prisão por um juiz de primeira instancia, Jaques Wagner, ex-ministro da Casa Civil na gestão Dilma, será nomeado amanha secretário estadual no governo da Bahia.

Crítica:

Como “político safado não dá ponto sem nó”, por conta de uma articulação do senador peemedebista Romero Jucá, que aliás é líder do governo no Senado, a reabertura do programa de regularização de recursos de brasileiros no exterior, conhecida como repatriação, deve permitir a adesão de parentes de políticos.

Representando seu mais enfático apoio à tecnologia em que foi pioneira, a Toyota Motor, maior montadora de veículos do Japão, anunciou que vai criar uma unidade dedicada ao desenvolvimento de carros elétricos, com foco em ultracompactos para transporte de curtas distâncias.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário