R.B. 11/OUT/16 "Antes de tudo uma vitória da racionalidade"



"Antes de tudo uma vitória da racionalidade"

São Paulo, 11 de outubro de 2016 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, com “boas chances” de fechar o ano acima dos 65.000pts, “animada” pela aprovação, por larga margem de votos, da PEC que limita os gastos públicos, que praticamente garante a redução da Selic na reunião do Copom deste mês e indica que o governo Temer tem força política para aprovar outras reformas fundamentais para tirar o país do atoleiro e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, para romper o “suporte” dos R$ 3,20, porem sem muito ímpeto de baixa diante das expectativas de alta dos juros nos EUA e de que da Selic no Brasil.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,9% (aos 61.668pts), para fechar em alta pela 4ª vez seguida, influenciada positivamente pela valorização das commodities, pela alta das principais bolsas mundiais e pelos sinais de que Temer conseguirá aprovar no Congresso Nacional as medidas e reformas necessárias para tirar o país da recessão e (2) o DÓLAR -0,5% à R$ 3,20, testando e respeitando o “suporte” dos R$ 3,20, diante dos mesmos motivos que melhoraram ainda mais o “humor” na bolsa tupiniquim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão não operou por conta de um feriado e China 1,5%, em meio a expectativas de que os últimos esforços de Pequim para conter o superaquecimento do mercado imobiliário renovem o apetite dos investidores por ações, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 1,1% e Alemanha 1,3%, impulsionados por setor de energia, que apresentou fortes ganhos diante da valorização do petróleo (2,8%), por sua vez causada pelos sinais de que a Rússia aceita discutir planos para congelar a produção com integrantes da Opep e (3) dos EUA, S&P 0,5%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,7%, “animadas” com as pesquisas indicando que, após o debate, Trump perdeu mais pontos na disputa pela presidência do país e também com destaques de alta para as petrolíferas, como ExxonMobil (2,0%) e Chevron (1,7%).

Como que avisando que agora definitivamente “o gato subiu no telhado”, Stanley Fischer, vice-presidente do Fed (“BC” dos EUA), afirmou que a decisão de manter as taxas de juros na faixa de 0,25% a 0,50% na reunião de SET/16 da autoridade monetária foi "por um triz", ressaltando que espera apenas "aumentos graduais" no futuro e que o último relatório de emprego do país foi "sólido e mostrou continuidade de melhora".

Indicando que o Copom deve reduzir a taxa básica de juros da economia tupiniquim já na reunião deste mês, o “mercado” reduziu substancialmente, desta vez de 7,23% para 7,04%, suas “apostas” para a inflação medida pelo IPCA em 2016, porem piorou levemente, de -3,14% para -3,15%, suas expectativas para a retração do PIB do país neste ano.

“Antes de tudo uma vitória da racionalidade”, a aprovação ontem à noite, em primeiro turno, da PEC que coloca um teto nos gastos públicos com mais de 3/4 dos votos, quando eram necessários “apenas” 2/3, demonstra que o presidente Temer, caso queira, já tem força política necessária para fazer as Reformas da Previdência, Tributária e Trabalhistas, que são fundamentais para modernizar o país.

Com o Brasil melhorando cada dia mais a sustentabilidade de sua matriz energética, a Vestas, empresa de capital dinamarquês que produz equipamentos para moinhos de geração de energia, fechou um contrato para fornecer 20 turbinas para uma usina no Rio Grande do Norte que terá uma geração de até 40 MW.

Já enxergando uma luz no fim do túnel, o setor atacadista, que nos 8 primeiros meses deste ano amargou uma queda real (descontada a inflação) de -1% nas vendas na comparação com o mesmo período de 2015, já projeta, contando com o impulso das vendas de fim de ano, uma alta real de 1% neste ano de 2016.

-    A Samsung já despencou de 540 euros para 484 euros na bolsa da Alemanha, após a empresa interrompeu a produção e recomendar que seus clientes desliguem o smartphone Galaxy Note 7 após relatos de dispositivos pegando fogo mesmo depois de serem substituídos em um programa de recall.      
-    A Vivo caiu -6,9%, após a notícia da troca de presidentes na empresa, com a saída de Amos Genish e a entrada de Eduardo Navarro, atual diretor comercial da companhia.
-    A Petrobrás subiu 3,1%, beneficiada pela valorização do petróleo e também por uma declaração de Pedro Parente, presidente que fez a empresa resurgir das cinzas, informando que o preço da gasolina ficará igual ou acima da paridade internacional.

Política:

Em conflito frontal com a procuradoria geral da republica, que ao que tudo indica está preocupada apenas com seus salários, ontem o Tribunal Superior Eleitoral enviou à Câmara uma nota técnica de apoio à aprovação da PEC do teto, que limita os gastos da administração federal por 20 anos, culpando inclusive os governo anteriores pelo que chamou de "irresponsabilidade fiscal".

Colocando Lula cada dia mais próximo da cadeia, (1) ontem o Ministério Público Federal acatou a denuncia de que o referido petista atuou em um esquema de desvios envolvendo a empreiteira Odebrecht e liberação de verbas do BNDES para obras em Angola e (2) a proposta de acordo de delação premiada do ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar, um dos executivos da empreiteira mais próximos do referido ex-presidente, foi negada pelos procuradores da Lava Jato e da Procuradoria-Geral da República.

Indicando que “vai faltar espaço na carceragem de Curitiba”, segundo cálculos preliminares da Policia Federal a delação premiada da Odebrecht deve originar mais de 100 inquéritos espalhados pelo país, estima a Lava Jato e será um marco não só pela extensão das denúncias, mas pelo efeito que terá sobre o futuro da operação.

Agora “amigão” do presidente, o peemedebista Renan Calheiros, que está cada dia mais “bonzinho”, garantiu a Temer que, se preciso, invadirá o recesso parlamentar para aprovar a PEC do teto de gastos no Senado.

Mostrando que a empresa está no caminho certo para sair da maior crise de sua história, a Federação Única dos Petroleiros, ligada à CUT e consequentemente aos bandidos do PT, comparou ao nazismo a gestão de Pedro Parente na Petrobras e pediu aos funcionários que não apoiem as medidas para sanear a estatal.

Cada dia mais só e afundada na sua própria arrogância, Marina Silva, que tentou sem sucesso implementar uma nova forma de fazer política, afirmou, com um discurso mais pessimista que o habitual, que seu partido REDE, que nas eleições municipais só elegeu 5 prefeitos no Brasil (nenhum em capitais), perdeu "a chance de mudar" e agora "será mudado" diante da mais aguda crise que acometeu políticos do país.

Com um discurso radical e de esquerda, Marcelo Freixo, do PSOL, tem 33% dos votos válidos na disputa do segundo turno das eleições municipais do RJ, já Marcelo Crivella, do PRB, tenta não causar polemica e tem 67% das intenções dos votos válidos segundo uma pesquisa divulgada ontem.

Crítica:

Derrubando “mais uma mentira do governo Dilma”, que dizia que os Jogos Olímpicos do RJ trariam ao país bilhões de receita com turismo, conforme já adiantado aqui no R.B., no primeiro semestre deste ano (1) o faturamento das operadoras de turismo caiu cerca de -7% em relação a igual período de 2015 e (2) foram vendidas -21% de passagens pelas empresas aéreas nacionais também na comparação com o mesmo período de 2015.

Já existem até hoje 3 denuncias formais contra Lula, dezenas de delações citando envolvendo seu nome em casos de corrupção e centenas de provas de seus crimes, porem, como a justiça no Brasil tem pesos e medidas diferentes dependendo do poder do meliante, o referido ex-presidente ainda continua solto.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário