R.B. 30/SET/16 "Ótimo para a cidade e excelente para o país"



"Ótimo para a cidade e excelente para o país"

São Paulo, 30 de setembro de 2016 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando recuperar perdas recentes, acompanhando a leve valorização das commodities e impulsionada principalmente pelas “apostas” de que nas eleições municipais deste final de semana o PT começará a se tornar um partido nanico e (2) o DÓLAR pode cair, respeitando a agora “resistência” dos R$ 3,25, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pelas expectativas de o resultado das eleições municipais tupiniquins contribuam com o aumento do fluxo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,7%, acompanhando o aumento da tensão mundial por conta dos temores com o Deutsche Bank, que na bolsa tupiniquim derrubou as ações de todos os bancos, como Itaú (-2,5%) e Santander (-2,7%) e (2) o DÓLAR subiu 0,9% à R$ 3,25, em um movimento de recuperação após fechar o pregão anterior no menor patamar desde 21/SET/16, influenciado pelos leilões de compra do BC e por um movimento global de aversão ao risco.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,4% e China 0,4%, seguindo o movimento ascendente das principais bolsas mundiais no dia anterior e com destaques de alta para as ações das petrolíferas, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 1,0%, França 0,3% e Alemanha -0,3%, divididas entre a valorização do petróleo, diante da inesperada decisão da Opep de congelar a produção do referido ouro negro, e o anuncio de que o governo alemão não pretende socorrer o Deutsche Bank, que por sua vez recebeu uma multa de US$ 14bi e (3) dos EUA, S&P -0,9%, DJ -1,1% e NASDAQ -0,9%, com destaque negativo para as ações dos bancos, cujo índice do setor recuou -1,5%, e também influenciadas negativamente pela baixa das ações da Apple (-1,6%), após o Barclays cortar o preço-alvo para a ação.

Apesar de ponderar que vê "sinais preliminares" de que a recessão no Brasil está perto do fim e de manter sua previsão de que a economia tupiniquim voltará ao terreno positivo no próximo ano, com crescimento de 0,5%, o FMI alertou, no seu relatório anual produzido sobre o país, que suas projeções são baseadas na suposição de que (1) as reformas do teto fiscal e da Previdência serão aprovadas em um período razoável, (2) o governo cumprirá as metas fiscais propostas para 2016 e 2017 e (3) serão adotadas medidas de transparência, contra a corrupção e a lavagem de dinheiro.

Heranças malditas do governo Dilma, em AGO/16 (1) as contas do governo federal fecharam o mês com déficit de R$ -20,3bi, o que representa o pior resultado para o mês desde o início da série história, em 1997, e um aumento de 268,9% em relação ao resultado negativo auferido no mesmo mês do ano passado, já descontada a inflação do período e (2) as receitas do governo federal tiveram uma queda real (retirado o efeito da inflação) de -10,12% na comparação com AGO/15.

Deixando a demagogia populista de lado e tomando uma atitude concreta para ajudar o combalido setor imobiliário tupiniquim, ontem o Conselho Monetário Nacional decidiu permitir, pelo prazo de um ano, que os bancos financiem operações de aquisição de imóveis novos de até R$ 1,5 milhão pelas taxas de juros do Sistema Financeiro de Habitação, que é de 12%, mais baixa do que as taxas de mercado.

Considerado, ao lado do setor imobiliário, como o segmento da economia tupiniquim que mais sofreu com a atual crise, segundo uma pesquisa feita pela Deloitte a indústria automotiva prevê um crescimento pequeno no ano que vem, e projeta que a retomada ocorra só em 2018.

Como, por conta da crise, somente os mais fortes, adaptados e competentes ficam no emprego, os empresários do setor têxtil, que começa a se recuperar, afirmam que a produtividade das companhias melhorou, ressaltando que na comparação entre agosto deste ano e o mesmo mês de 2015 houve aumento de 40% nos indicadores.

Como, para o bem do país, é muito menos intervencionista que a máfia de Dilma, a equipe econômica de Temer ainda não definiu se em 2017 manterá a proposta de elevação da alíquota do Reintegra, que é o percentual de devolução de tributos pagos pelos exportadores, hoje fixado em 0,1% e com previsão de que passe a 2% no ano que vem.

Mostrando que só existe um caminho certo, a Argentina, que cerca de 10 anos atrás deu um calote no FMI e no ano passado elegeu um novo governo, recebeu ontem elogios de técnicos do referido Fundo Monetário Internacional, que parabenizaram o governo Macri por seu claro compromisso de diminuir a inflação a níveis de um dígito e de reduzir o deficit fiscal.

Reduzindo a concorrência e aumentando ainda mais o tamanho, e obviamente a influencia, da maior empresa de comunicações da América Latina, ontem o Cade aprovou, sem restrições, a venda ao Grupo Globo de 50% da empresa Valor Econômico detidos pelo Grupo Folha.

Mostrando que está se transformando em uma “nova empresa”, a Petrobras, para se livrar das indicações políticas, anunciou que para contratar um novo diretor executivo ele tem que ter experiência mínima de 10 anos em liderança, preferencialmente em negócio correlato ao da companhia, e de 5 anos em cargo de direção em empresa de grande porte ou, se for um funcionário de carreira, em direção de subsidiária ou em gerência executiva.

Política:

Na velocidade possível, o que agrada o governo e o “mercado”, segundo o deputado peemedebista Darcísio Perondi, relator da matéria na Câmara, a Proposta de Emenda à Constituição que estabelece um limite para o crescimento dos gastos públicos deve ter sua tramitação concluída na Câmara dos Deputados e ser enviada ao Senado até o fim de OUT/16.

Respondendo indiretamente ao seu colega conhecido como “o petista de toga”, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, afirmou que o único tropeço que houve no processo de impeachment da ex-presidenta Dilma o fatiamento da votação, que só ocorreu por conta da contribuição decisiva de Ricardo Lewandowski, então presidente do Supremo.

Cara de pau e outrora “queridinho dos banqueiros do Itaim Bibi”, Palocci, ex-ministro de Dilma e de Lula, afirmou, em depoimento de cerca de 4 horas à Polícia Federal, que não teve nenhum envolvimento com corrupção na Petrobrás, que não é o "italiano" procurado pelos policiais e que se sente injustiçado por estar preso.

De forma sorrateira, e com o apoio de Renan Calheiros, presidente do Senado, o PT O quer que o Senado aproveite o que chama de “fragilização da Lava Jato” após as operações contra Lula e Mantega para desengavetar o projeto sobre abuso de autoridade e votá-lo logo após as eleições.

Por conta do desgaste moral da esquerda e da evolução intelectual, alcançada na pratica e com sofrimento, do eleitor paulistano, em SP, pela primeira em décadas, devemos ter um segundo turno de eleições municipais apenas com candidatos de direita, o que é “ótimo para a cidade e excelente para o país”.

Crítica:

Hoje, após 2 meses de uma vergonhosa, irresponsável e descabida greve, os servidores do Tesouro Nacional decidiram voltar ao trabalho, sem conseguir nenhum reajuste, com isto as aplicações do Tesouro, que só podiam ser realizadas entre 18h e 5h, voltaram ao horário normal, que é das 9h às 5h do dia seguinte.

Com o objetivo de informar e sem a pretensão de influenciar, o R.B. sempre declarou abertamente seu voto, nestas eleições municipais o voto de prefeito vai para o tucano Doria (45) e o voto de vereador, como sempre na legenda, vai para o partido Novo (30), que é o único a defender a redução do estado e que só permite uma reeleição para cargos no legislativo.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário