R.B. 3/AGO/16 "O dilema que enfrentamos na Olimpíada tupiniquim"



"O dilema que enfrentamos na Olimpíada tupiniquim"

São Paulo, 3 de agosto de 2016 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando perdas recentes, beneficiada pela leve recuperação dos preços da commodities e impulsionada pela provável disparada das ações da Petrobrás, por sua vez beneficiada pela decisão da justiça dos EUA de suspender todas as ações contra a empresa e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,1%, com razoável volume de negócios (R$ 7,1bi), seguindo as perdas das demais bolsas mundiais, prejudicada pelo recuo dos preços das commodities e ainda realizando lucros já acumulados no ano (29,6%) e (2) o DÓLAR caiu -0,3% à R$ 3,26, alinhado à tendência majoritária de enfraquecimento da moeda norte-americana no mercado internacional, com liquidez reduzida e um leve movimento de recomposição de posições.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, ainda sem uma tendência única, Japão -1,5%, prejudicadas por uma nova queda nas cotações do petróleo e por incertezas em relação ao novo pacote fiscal do governo local e China 0,6%, em meio ao otimismo de que Pequim dará prosseguimento aos esforços de reformas, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,7%, França -1,8% e Alemanha -1,8%, novamente pressionadas pelas ações do setor bancário, como BNP (-4,3%), Barclays (-3,6%), UniCredit (-7,2%) e Deutsche (-4,8%), que já vinham caindo desde ontem e ampliaram as perdas após a divulgação do balanço do Commerzbank (-9,2%), que por sua vez ficou abaixo do esperado e “avisou” que não conseguirá atingir a meta de lucro líquido para este ano e (3) dos EUA, registrando o sétimo dia de perdas consecutivas, S&P -0,6%, DJ -0,5% e NASDAQ -0,9%, com a aversão ao risco por parte dos investidores, queda do petróleo (-2,0%) e dados mistos sobre a economia norte-americana.

Possuidor de uma excelente e confiável base de dados, Rômulo Dias, presidente da companhia de meios de pagamento Cielo, “avisou” ontem que parece estar havendo na economia brasileira o surgimento de um ponto de inflexão na queda do consumo do país, o que poderá ampliar o volume de transações com cartões nos próximos trimestres.

Finalmente dando sinais positivos da economia brasileira, (1) em JUN/16 18 setores industriais, que representam ¾ das atividades monitoradas pelo IBGE, reportaram que aumentaram sua produção na comparação com MAI/16, (2) puxada pelos campos do pré-sal, em JUN/16 a produção tupiniquim de petróleo atingiu 2,56 milhões de barris por dia, o que representa um recorde histórico e um aumento de 2,9% com relação ao mês anterior e (3) a produção industrial no Brasil cresceu 1,1% em JUN/16 em relação a MAI/16.

Aproveitando a crise para pagar barato, Guo Guangchang, presidente do grupo chinês Fosun, que por sua vez comprou o controle acionário da gestora Rio Bravo Investimentos, disse que não descarta novos investimentos no país, principalmente nas áreas de seguros, turismo, imóveis, agricultura e saúde, e ressaltou que é hora de ser corajoso com o Brasil e que acredita que o país já está se recuperando.

“Apostando cada vez mais fichas” na queda definitiva da ex-presidenta Dilma, em JUL/16, segundo dados já oficiais, o saldo dos investimentos estrangeiros na bolsa tupiniquim ficou positivo em R$ 4,6bi, elevando para R$ 17,2bi o total do superávit já acumulado neste ano de 2016.

-    A Petrobras subiu 0,8%, mesmo com o recuo internacional do petróleo (-2,0%) e, após o fechamento do pregão, foi anunciado que a justiça dos EUA suspendeu por tempo indeterminado todos os processos abertos contra a empresa por investidores que se sentiram lesados pelos casos de corrupção revelados na operação Lava Jato.
-    A Itaú subiu 1,2%, numa reação positiva ao balanço da instituição, divulgado antes da abertura dos mercados, que reportou lucro líquido recorrente de R$ 5,6bi no segundo trimestre de 2016, um valor 11,5% do esperado pela “media do mercado”.

Política:

Cedendo às pressões de juízes, procuradores e outros grupos de funcionários públicos, o governo Temer concordou em livrar parte dos benefícios que eles recebem dos limites impostos pela legislação aos gastos com pessoal dos Estados, que ficarão livres por 10 anos dos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal desses Poderes.

Perseguido pela esquerda, pela direita e pelos principais meios de comunicação, o deputado Celso Russomanno, do PRB, que mesmo assim é líder nas pesquisas de intenção de voto para a Prefeitura de SP, mudou de versão sobre a utilização de uma servidora da Câmara como funcionária de sua produtora, processo que está tramitando no STF e que poderá impedi-lo de se candidatar, ressaltando que os serviços prestados ocorreram fora do horário de expediente.

“Picaretas e nem um pouco alienados”, senadores aliados da ex-presidenta Dilma, para manter a farsa de que são vitimas de um golpe, apresentaram ontem um voto em separado na comissão especial do impeachment em que defendem a petista e rejeitam as denúncias que pesam contra ela sobre o cometimento de crimes de responsabilidade.

O novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do DEM, anunciou que na próxima segunda-feira dará início à última etapa do processo de cassação do deputado afastado Eduardo Cunha, porem, aumentando as chances de sobrevivência do referido peemedebista, seus aliados trabalham para que a votação que selará seu destino tenha até 200 abstenções.

Se esforçando para mostrar que “a jararaca ainda está viva”, ontem Lula afirmou, em um evento em Natal, que está tranquilo em relação às investigações que envolvem a participação de empreiteiras nas obras do sítio de Atibaia e do apartamento de Guarujá, ressaltando que está enganado quem pensa que ele está acabado.

Crítica:

Disseminando e perpetuando o preconceito com a ideia estúpida e cientificamente errada de dividir humanos em raças, o Ministério do Planejamento divulgou novas orientações para verificação dos candidatos que se declaram negros em concursos, estabelecendo que agora os editais devem prever os métodos de verificação da autodeclaração, com a indicação de uma comissão, com competência deliberativa, designada para isso.

“O dilema que enfrentamos na Olimpíada tupiniquim” é o seguinte: Você convidaria seu chefe para jantar na sua casa se (1) ela tem uma vista linda, mas está suja, (2) sua mãe cozinha bem, mas é mal-educada, (3) seu pai é prestativo, mas tem dívidas, (4) seu irmão é criativo, mas tem "problemas" com a justiça e (5) sua irmã é uma gata, mas é interesseira.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário