R.B. 6/JUL/16 "Conforme profetizou em 2002"



"Conforme profetizou em 2002"

São Paulo, 6 de julho de 2016 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais, pressionada pelo recuo das commodities e prejudicada pela instabilidade política tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, para fechar em território positivo pelo 4º pregão consecutivo, já que o BC continuará a atuar na ponta compradora e os mercados externos ainda seguem instáveis.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,4%, finalmente realizando lucros recentes, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e pressionada pelo recuo das commodities, como o petróleo (-4,9%) e (2) o DÓLAR subiu 1,1% à R$ 3,30, acompanhando a piora do “humor” da bolsa brasileira e influenciado pelos leilões de compra do BC.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -0,7%, realizando lucros e em clima de cautela antes da publicação de novos dados do mercado de trabalho dos EUA e China 0,7%, beneficiada pelas expectativas de que Pequim pretende reformar o setor estatal e de que os gastos militares crescerão diante de novas tensões no Mar do Sul, (2) da EUROPA, também sem uma tendência única, Inglaterra 0,3%, França -1,7% e Alemanha -1,8%, divididas as medidas de estímulo anunciadas pelo BC da Inglaterra e a tensão causada pela decisão do fundo imobiliário Standard Life Investments de suspender as operações no Reino Unido devido ao aumento de resgates motivados por incerteza em relação ao Brexit e (3) dos EUA, S&P -0,7%, DJ -0,6% e NASDAQ -0,8%, prejudicadas pelo retorno dos temores sobre os efeitos da saída do Reino Unido da União Europeia e por um recuo mais acentuado do petróleo (-4,9%).

Coberta de razão, Shelly Shetty, diretora da agencia de classificação de riscos Fitch, alertou que as incertezas políticas no Brasil, diante da baixa popularidade do governo temer e da oposição radical dos petistas, continuam sendo altas o suficiente para afetar o conteúdo, o escopo e o ritmo das reformas.

Dando a Cesar o que é de Cesar, o presidente Temer decidiu que será Meirelles, seu ministro da Fazenda, o responsável por definir hoje e anunciar amanhã a nova meta fiscal de 2017, que certamente apresentará um rombo nas contas públicas e que pode conter um aumento de impostos como a Cide, tributo que incide sobre os combustíveis, para evitar que o déficit seja ainda maior.

Reinaldo Le Grazie, Tiago Couto Barriel, Carlos Viana de Carvalho e Isaac Sidney Menezes Ferreira, novos diretores do BC aprovados ontem pelo Senado, ressaltaram, quase que em uníssono, que (1) são contrários a um sistema cambial totalmente livre de intervenções, (2) intervenções pontuais são saudáveis, desde que não alterem a trajetória da moeda e (3) a volatilidade atual é ruim para a sociedade como um todo, em especial para a indústria.

Tendo que rasgar dinheiro publico para ajudar o setor, que por conta da proibição de controle por empresas estrangeiras, é ineficiente e improdutivo, o governo Temer e o Congresso iniciaram uma operação para socorrer as companhias aéreas nacionais, que acumulam prejuízos estimados em R$ -10bi entre 2014 e o final deste ano, com medidas como uma maior tolerância a atrasos e a redução para menos da metade do ICMS do querosene de aviação.

Podendo ajudar a concentrar ainda mais o já quase monopolista mercado bancário tupiniquim, ontem Ana Botín, presidente mundial do Banco Santander, afirmou que o banco está interessado na compra dos ativos do Citibank no Brasil, se juntando assim a Itaú, Safra e Santander, que já estão na disputa pela rede norte-americana no Brasil.

Como o Brasil precisa de muito dinheiro para cobrir o rombo das contas públicas, Márcio Félix, futuro secretário de petróleo e gás do Ministério de Minas e Energia, “avisou” ontem que o governo trabalha para realizar, já no primeiro trimestre de 2017, a 2ª Rodada de Licitações de áreas do pré-sal, que incluirá 4 descobertas nas bacias de Santos e Campos.

Apesar de não existir demanda, já que a economia está parada e as taxas de juros estão na estratosfera, o Ministério das Cidades atendeu ao pedido da Caixa para remanejar recursos da linha Pró-Cotista para financiar imóveis com valor entre R$ 225 mil e R$ 500 mil, liberando mais R$ 1,7bi, a partir da redução da disponibilidade de dinheiro para imóveis com valores abaixo destes valores.

Dando uma boa notícia para o país, ontem foi anunciado que em MAI/16, por conta do retorno de plataformas que estavam paradas para manutenção e da entrada de novos poços em operação no pré-sal, produção tupiniquim de petróleo cresceu 8,6% na comparação com MAI/15 e a produção de gás natural do país aumentou 7,2 % na mesma base de comparação.

Política:

“Conforme profetizou em 2002” para um circulo intimo de pessoas quando deixou a presidência mundial do BankBoston, Meirelles, atual ministro da Fazenda, já tem o apoio dos maiores e mais influentes empresários brasileiros para ser candidato à presidente do Brasil em 2018 e, por conta do total descrédito dos políticos tradicionais, seu caminho será facilitado caso consiga livrar o país da recessão.

Ainda acreditando, ou ao menos querendo que os outros acreditem, que ainda tem “super poderes”, Lula chegará sexta-feira em Brasília com a “missão” de conseguir os votos necessários no Senado (27) para impedir a queda definitiva do governo Dilma, prometendo reservadamente aniquilar a operação Lava Jato e publicamente mudanças imediatas na política econômica caso ela retome o cargo.

Dando sequência à velha e fracassada fórmula de colocar políticos no lugar onde deveriam estar técnicos, o governo Temer indicou, com aval do PSD, o ruralista Gustavo Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira, para ocupar a vice-presidência de Agronegócios e Micro e Pequena Empresas do Banco do Brasil.

Pós-graduado em Direito Público e especialista em Direito Econômico da Regulação Financeira, Henrique Balduíno Machado Moreira foi aprovado ontem pelo Senado para exercer o cargo de diretor da Comissão de Valores Mobiliários, que por sua vez tem em como objetivos fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários tupiniquim.

Ontem, em petição ao Supremo Tribunal Federal, Rodrigo Janot, procurador-geral da República, afirmou que investigação deflagrada pela Polícia Federal detectou indícios de que o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão, e outros parlamentares faziam o papel de lobistas do esquema suspeito de ter fraudado fundos de previdência de servidores de diversas prefeituras.

Defensor, para a histeria dos jornalistas comunistas, do golpe militar de 64, o general da reserva do Exército Sebastião Roberto Peternelli Júnior foi convidado pelo PSC para presidir a Funai e aguarda apenas a confirmação do governo Temer para aceitar a indicação.

Crítica:

Mostrando a enorme debilidade mental de uma petista respeitada entre os seus, Marilena Chaui, petista, filósofa e professora da USP, “alertou” que o juiz federal Sergio Moro, um dos principais nomes da Operação Lava Jato, foi treinado pelo FBI, polícia federal dos EUA, para tirar do Brasil a soberania sobre o pré-sal.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário