R.B. 25/MAI/16 "Não será o fim do mundo"



"Não será o fim do mundo"

São Paulo, 25 de maio de 2016 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, para fechar o dia acima dos 50.000pts, acompanhando o movimento ascendente das demais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e impulsionada pela aprovação das medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo Temer e (2) o DÓLAR pode cair, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira, porem deve-se ressaltar que a trajetória internacional da moeda norte-americana segue sendo de alta.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,1%, devolvendo quase todos os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 1,4%, com baixo volume de negócios (R$ 5,2bi) diante das incertezas do cenário político tupiniquim e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,57, também com boa volatilidade, poucos negócios e acompanhando o mesmo movimento de cautela verificado na bolsa brasileira.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,9% e China -0,8%, ainda em meio à fraqueza do petróleo e de outras commodities e dúvidas sobre novos aumentos de juros nos EUA, (2) da EUROPA, recuperando perdas recentes, Inglaterra 1,3%, França 2,5% e Alemanha 2,2%, beneficiadas pelo enfraquecimento do euro em relação ao dólar, que favorece as exportações para os EUA e impulsionou ações de empresas como Volkswagen (2,8%), Total (1,7%) e ArcelorMittal (3,3%) e (3) dos EUA, “conformado” com a provável elevação dos juros e olhando o lado positivo do crescimento da economia, S&P 1,4%, DJ 1,2% e NASDAQ 2,0%, com destaques de alta para as ações das empresas dos setores financeiro e de tecnologia.

Ontem foi divulgado um dado bem melhor do que o esperado das vendas de moradias nos EUA e, diante da constatação de que a cada vez mais próxima elevação dos juros norte-americanos “não será o fim do mundo”, o dólar se valorizou ante a maior parte das moedas, beneficiando as exportações de todos os países para os EUA.

Colocado ainda mais “pimenta”, ontem Patrick Harker, presidente do Fed (“BC”) da Filadélfia, disse que há a possibilidade de que aconteçam de 2 a 3 altas de juros dos EUA neste ano e também frisou que a primeira delas pode ocorrer já na próxima reunião de política monetária, marcada para os dias 14 e 15/JUN/16.

Acalmando bastante os mercados globais, ontem os ministros das Finanças da zona do euro chegaram a um acordo com a Grécia e o FMI que irá tratar do pedido de Atenas para alívio da dívida, o que segundo o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, é um ato de confiança no governo grego.

Ao lado do presidente Temer, Meirelles, ministro da Fazenda, anunciou um pacote medidas, cujo objetivo principal é conter o déficit público, que incluem (1) a extinção do Fundo Soberano do Brasil, que conta atualmente com R$ 2bi de patrimônio, (2) a determinação de que as despesas públicas só possam crescer na proporção da inflação do ano anterior, (3) o fim dos subsídios, (4) a devolução antecipada de R$ 100bi do BNDES para o Tesouro Nacional, (5) aprovar na Câmara a lei que estabelece critérios para nomeação de dirigentes de estatais e (6) acabar com a participação obrigatória da Petrobras nos projetos do pré-sal.

Mostrando que o Brasil já “colheu os frutos” mesmo antes da queda do governo Dilma, (1) o índice de confiança do consumidor brasileiro aumentou de 64,4pts em ABR/16 para 67,9pts em MAI/16 e (2) em ABR/16, superando as expectativas (US$ 6,2bi), os investimentos diretos no país alcançaram US$ 6,82bi.

Diante da desvalorização do real, que desestimula as viagens internacionais e as importações e impulsiona as exportações, segundo dados do BC em ABR/16, pela primeira vez nos últimos 7 anos, o Brasil registrou um superávit (de US$ 412mi) em transações correntes, que é a conta que registra todo volume de entrada e saída de recursos do país.

Dando mais uma prova da incompetência do descuido do governo petista com as contas publicas brasileiras, entre 2006 e 2015, o gasto não financeiro do governo (com pessoal, custeio, programas sociais e investimentos) cresceu 93% acima da inflação e atingiu R$ 1,16tri.

-    O Banco do Brasil caiu -5,3%, diante do anúncio de extinção do Fundo Soberano do Brasil, que conta atualmente com R$ 2bi de patrimônio, sendo que em 96,8% disto em ações do referido banco estatal.

Política:

Até então com “fala mansa” o presidente Temer, defendendo um governo parlamentarista, fez ontem um discurso exaltado em que afirmou que sabe governar e não é "coitadinho" e, batendo as mãos na mesa, ressaltou que já "tratou com bandidos" quando foi secretário de Segurança Pública de SP.

"Mais sujo do que pau de galinheiro", Zé Dirceu, amigão de banqueiros, ex-braço direito de Lula e que na semana passada foi condenado a 23 anos de prisão, voltou a ser citado ontem em uma nova fase da Operação Lava Jato por ter recebido um total de R$ 2,8mi de propina de uma empresa fornecedora de tubulações para a Petrobrás.

Considerado o maior bloco parlamentar já formado na Câmara desde a Constituinte de 1988, o centrão prometeu para Temer o apoio de 350 deputados que, somados aos 75 deputados do PMDB, chega a incrível marca de 425 parlamentares, número mais do que suficiente para aprovar qualquer medida enviada pelo Palácio do Planalto ao Congresso, inclusive mudanças na Constituição.

Com Lula morrendo de medo de ir para a cadeia, a defesa do ex-presidente recorreu ao Supremo Tribunal Federal pedindo que o tribunal reconheça que o petista foi ministro da Casa Civil do governo Dilma por quase dois meses e diga quais são as "consequências jurídicas" dessa situação.

Encrencando o deputado federal que cospe, não engole e segue impune, a Justiça do Distrito Federal condenou Jean Wyllys, do PSOL do RJ, a pagar indenização de R$ 40 mil à uma procuradora do DF por uma publicação difamatória e desrespeitosa feita na rede social do “nobre parlamentar” no ano passado.

Crítica:

Provavelmente representando “o último bom negócio”, obviamente para os petistas e seus comparsas, da era PT no poder, o terminal de passageiros do Porto de Salvador, que foi reformado para a Copa do Mundo ao custo de R$ 33mi, foi ontem concedido por 25 anos para a administração privada pela ninharia de R$ 8,5mi divididos suaves prestações a serem pagas nos próximos 5 anos.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário