R.B. 5/JUN/15 "Comprar votos de parlamentares"


R.B.

"Comprar votos de parlamentares"

 

São Paulo, 5 de junho de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, se ajustando às perdas registradas nas principais bolsas mundiais durante o feriado no Brasil e também influenciada negativamente pela elevação da Selic e pelo recuo das commodities e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e a seguindo a esperada piora do "humor" na Bovespa.

 

Quarta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,3%, pressionada principalmente pelas ações dos bancos, como Itaú (-2,5%) e Bradesco (-2,3%), também em um movimento de cautela antes do feriado e antes da já esperada elevação da taxa básica de juros, que restringe a oferta de crédito no país e freia o crescimento econômico e (2) o DÓLAR caiu –0,1% à R$ 3,13, para fechar em território negativo pelo terceiro dia consecutivo, ainda diante da expectativa de aumento do fluxo positivo de recursos externos, também por conta da elevação da Selic.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1%, sustentada pelo bom desempenho das exportadoras, que por sua vez foram beneficiadas pela desvalorização da moeda local (iene) frente ao dólar e China 0,8%, revertendo uma abertura negativa, quando na mínima chegou a recuar –5,3%, diante de "rumores" de que o governo vai divulgar nova medidas para acelerar o crescimento econômico, (2) da EUROPA, Inglaterra –1,3%, França –0,9% e Alemanha –0,7%, em meio à turbulência nos mercados de bônus e os receios com a Grécia, que segue ameaçando dar calote na sua dívida e (3) dos EUA, S&P –0,9%, DJ –0,9% e NASDAQ –0,8%, prejudicadas pelo nervosismo dos investidores antes da divulgação do relatório sobre o mercado de trabalho norte-americano, que acontecerá hoje, acompanhando a piora do "humor" nas bolsas europeias e com destaques de queda para as ações de empresas de energia, diante dos recuos nas cotações do petróleo.

 

Fazendo exatamente o que acusava a oposição de querer fazer caso ganhasse as eleições, o BC do governo Dilma, como a presidenta não tem competência e nem coragem para reduzir os gastos da ineficiente e corrupta maquina publica, decidiu elevar a taxa básica de juros pela sexta vez consecutiva, agora de 13,25% para 13,75%, o que representa o maior patamar desde DEZ/08 e certamente prejudicará ainda mais o desempenho da economia tupiniquim.

 

Ajudando a pressionar ainda mais a inflação, prejudicando o orçamento de milhares de brasileiros e atendendo às demandas dos empresários que financiaram sua campanha, o governo decidiu autorizar um reajuste de 13,55% nos planos de saúde individuais ou familiares, o que representa mais do que o dobro da inflação dos últimos 12 meses (6,41%) e o maior aumento anual já autorizado desde 2005 (11,69%).

 

Finalmente "cobrando a fatura" das seguidas provocações do governo Dilma, ontem Jason Furman, presidente do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca e homem-chave do presidente Barack Obama, afirmou que a chave do sucesso econômico do Brasil não está fora, no mercado global, nem no mercado americano, mas sim na arrumação da própria casa.

 

Fazendo um apelo para a maior economia do mundo, Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI, afirmou que o Fed ("BC" dos EUA) deve esperar até 2016 para elevar a taxa básica de juros norte-americana, o que contradiz as expectativas do mercado, que espera que a elevação ocorra em SET/15.

 

Com ministérios inúteis, servidores despreparados e desmotivados e milhares de cargos de confiança entregues a "companheiros vagabundos", a despeito do ajuste fiscal do ministro Joaquim Levy, o governo Dilma conseguiu poupar apenas R$ 4 de cada R$ 100 arrecadados no primeiro quadrimestre deste ano, contra R$ 9 no mesmo período do ano passado e R$ 16 no primeiro ano do governo da presidenta petista.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) o desemprego do país fechou o trimestre encerrado em ABR/15 em 8%, acima do verificado em igual período de 2014 (7,1%) e o maior patamar desde o trimestre encerrado em MAR/13 e (2) o mercado editorial tupiniquim encolheu -5,16% em 2014, com o pior desempenho no faturamento em mais de uma década.

 

Mostrando pela enésima vez que a presidenta Dilma está errada ao afirmar que a crise no Brasil é causada por problemas externos, segundo um estudo divulgado na quarta-feira desta semana pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Brasil e Rússia serão os únicos de uma lista de 42 países, na sua maioria ricos, a ter queda na economia em 2015.


Política:
 
Preocupando dirigentes petistas, que temem que ele "abra o bico", o tribunal administrativo italiano decidiu que Henrique Pizzolato deve ser extraditado para o Brasil ao negar recurso impetrado pelo ex-diretor do Banco do Brasil, condenado a 12 anos e 7 meses de prisão no escândalo do mensalão.
 
Pressionado pelos colegas de partido, o peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara, sinalizou ontem que não está disposto a insistir na intenção de dar ao Congresso a palavra final na indicação de presidentes de estatais, um dia depois de o presidente do Senado, o também peemedebista Renan Calheiros, ter feito o mesmo recuo público.
 
Piorando ainda mais a maquina publica para "comprar votos de parlamentares" no Congresso Nacional, na quarta-feira a presidenta Dilma nomeou dois integrantes para o Conselho de Administração da usina hidrelétrica de Itaipu ligados ao PMDB e ao PSB, o primeiro é Maurício Requião de Mello e Silva, irmão do senador peemedebista Roberto Requião, e o segundo é Roberto Amaral, ex-presidente e fundador do PSB.

 

Em um contra-ataque do PT no PMDB, o Superior Tribunal de Justiça, claramente dominado pelos petistas, autorizou a quebra do sigilo telefônico do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, do seu antecessor, Sérgio Cabral, e do ex-secretário estadual da Casa Civil Regis Fichtner, todos eles citados em depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos principais delatores da Operação Lava Jato, e suspeitos de terem sido beneficiados pelo esquema de corrupção descoberto na Petrobras.

 

Podendo complicar ainda mais a vida da presidenta Dilma, Julio Oliveira, procurador da República que atua junto ao Tribunal de Contas da União, requisitará hoje à Caixa Econômica Federal atas e áudios de reuniões do Conselho de Administração em que foram discutidas as "pedaladas" fiscais para melhorar as contas públicas.

 

Depois do recuo sobre a proposta de sabatina de presidentes de empresas públicas, o Senado estuda incluir na Lei de Responsabilidade das Estatais mecanismo que permita que o Congresso dê um "voto de desconfiança" aos dirigentes que não cumprirem metas.

 

Rasgando dinheiro publico, a Câmara abriu licitação de R$ 1,6mi para comprar mesas, cadeiras e bufês para as salas de jantar de apartamentos dos deputados.

 

Apesar da ação preventiva de ministros e dirigentes, inclusive de Lula, já circulam em listas de e-mails e redes sociais petistas textos-base de teses que serão apresentadas no congresso da sigla com duros ataques à política econômica de Joaquim Levy, atual ministro da Fazenda do governo Dilma.


Crítica:
 
Confirmando o quanto a humanidade ainda é atrasada e hipócrita, diante de cerca de 30 reclamações de consumidores insatisfeitos com uma propaganda da marca O Boticário que mostra casais gays, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária abriu um processo ético para analisar o comercial.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário