R.B. 15/MAI/15 "Educação de qualidade é coisa de elite"


R.B.

"Educação de qualidade é coisa de elite"

 

São Paulo, 15 de maio de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:
 
Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a subir, rumo aos 60.000pts, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e beneficiada pelas expectativas positivas para a divulgação do balanço da Petrobrás, que ocorrerá após o fechamento do pregão de hoje e (2) o DÓLAR pode subir, retornando à sua trajetória de alta após 3 pregões consecutivos de queda, acompanhando o movimento internacional da moeda norte-americana, diante da provável divulgação de dados econômicos positivos nos EUA.
 
Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,5%, acompanhando o "bom humor" externo, com razoável volume de negócios (R$ 6,5bi) e destaques de alta para as ações dos bancos, como Itaú (1,0%), Bradesco (2,4%) e Santander (1,3%) e (2) o DÓLAR caiu –1,4% à R$ 2,99, para fechar abaixo do nível dos R$ 3 pela primeira vez em MAI/15, alinhando-se com o recuo registrado pela moeda norte-americana ante outras divisas internacionais, já que os dados da inflação ao produtor dos EUA alimentaram as expectativas sobre um adiamento do início do aperto monetário da maior economia do mundo.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,5% e China 0,1%, com destaques de alta para as ações do setor de telecomunicações, após o governo chinês anunciar a intenção de aumentar a velocidade da internet no país e reduzir os preços do serviço, (2) da EUROPA, revertendo uma abertura negativa, Inglaterra 0,3%, França 1,4% e Alemanha 1,8%, acompanhando o desempenho positivo das bolsas de NY e com destaques de alta para as ações da ThyssenKrupp (2,9%) e da ArcelorMittal (5,7%), beneficiadas pela decisão da União Europeia anunciar tarifas alfandegárias mais altas para o aço elétrico de alguns países e (3) dos EUA, S&P 1,1%, DJ 1,1% e NASDAQ 1,4%, com a divulgação de dados econômicos abaixo do esperado elevando as chances de um adiamento do início do aperto monetário da maior economia do mundo e com destaques de alta para as ações do setor de tecnologia, como Microsoft (2,1%) e Apple (3,7%), que podem se beneficiar do recuo do dólar ao nível mais baixo em 4 meses.

 

Projetando o que ocorrerá quando o Fed ("BC" dos EUA) elevar os juros, o Goldman Sachs, que desenvolveu uma escala de vulnerabilidade para este evento, alertou que o Brasil será a economia emergente que mais sofrerá um impacto negativo, com disparada da inflação e aumento do déficit em conta corrente.

 

Como os "amigos do governo" estão no foco das investigações, o cofre está secando e qualquer um com o mínimo de juízo está adiando investimentos no Brasil, nos 3 primeiros meses deste ano os empréstimos do BNDES ficaram em R$ 33,3bi, o que representa uma queda de –24% frente ao mesmo período de 2014, com destaque negativo para os desembolsos para empresas do setor de comércio e serviços, que recuaram -34% na mesma base de comparação.

 

Diante de recursos cada vez mais escassos da poupança, principal fonte de financiamento da habitação, e das perspectivas negativas para a economia, que deve ter aumento do desemprego e alta da inadimplência, os bancos privados que ainda têm dinheiro para financiar a compra da casa própria estão cobrando juros cada vez mais altos e exigindo condições mais rigorosas para a aprovação de crédito.

 

Dando mais um sinal negativo da economia brasileira, diante da queda da renda das famílias e do aumento dos preços dos produtos, nos 3 primeiros meses deste ano as vendas dos supermercados e hipermercados tiveram baixa de -1,2% na comparação com o mesmo período de 2014, o que representa o pior desempenho dos últimos 12 anos.

 

Expondo mais uma vez a enorme falta de infraestrutura no Brasil, na noite de ontem várias cidades do Mato Grosso ficaram sem energia elétrica por cerca de 30 minutos e segundo a empresa responsável pela distribuição de energia no Estado a interrupção no serviço foi causada por um desligamento temporário em duas linhas do Sistema Interligado Nacional.

 

Tomando mais uma decisão errada, que desta vez prejudica o desenvolvimento do país e também a competitividade das empresas brasileiras, ontem a presidenta Dilma afirmou que não haverá mudanças na política de conteúdo nacional, que estabelece um percentual mínimo de contratação na indústria brasileira.

 

Revelando mais uma vez a falta de competitividade das empresas brasileiras, nos 3 primeiros meses deste ano, mesmo com a disparada do dólar, a participação dos produtos importados industrializados estrangeiros no consumo nacional subiu 0,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior, chegando a 22,35%, o que representa o maior patamar da série da CNI, que teve início em 2007.

 

-    A Petrobrás caiu –0,6%, com os investidores na expectativa pelo balanço da estatal referente ao primeiro trimestre deste ano, que será divulgado hoje após o fechamento do pregão e 1 dia útil antes do vencimento de opções.


Política:
 
Começando a abrir uma caixa preta, que certamente estará lotada de petistas corruptos e ineficientes, ontem o Tribunal Regional Federal da 2ª Região determinou que o BNDES publique em seu site os salários de diretores e demais funcionários que recebem gratificações.
 
Apenas 1 dia após sofrer derrotas na Câmara durante a votação da MP 664, que restringe benefícios previdenciários, o Palácio do Planalto deflagrou uma operação de emergência com partidos nanicos, como PSDC, PTN, PTC, PSL, PMN, PT do B, PRTB e PRP, distribuindo dinheiro e cargos em estatais e agencias publicas para evitar novas surpresas nas próximas votações.
 
Mais perdida do que cachorro em dia de mudança, a presidenta Dilma, cujo humor está cada dia pior, determinou à sua equipe que acelere as negociações com as centrais sindicais para tentar definir uma nova fórmula de aposentadoria que substitua o atual fator previdenciário.
 
Mostrando que prefere conversar com quem manda, ontem, em meio à crise política entre o Palácio do Planalto e o Congresso, Renan Calheiros, presidente do Senado, se encontrou com o ex-presidente Lula para discutir a articulação política do governo, as medidas provisórias do ajuste fiscal e a indicação de Fachin para o Supremo.


Crítica:
 
Como Dilma e seu guru Lula acham que "educação de qualidade é coisa de elite" e portanto desnecessária, o Brasil caiu de 57º para 78º no ranking de desenvolvimento do capital humano elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, que mede o quanto 124 países incentivam seus cidadãos a potencializar seus talentos para seu desenvolvimento profissional.
 
Mostrando mais uma vez a importância de se investir para a aposentadoria, como o Brasil está envelhecendo sem ficar rico, daqui a 30 anos vamos ter a mesma quantidade de velhos que o Japão hoje, com isto a conta previdenciária publica, que já é salgadíssima, se tornará impagável.


PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário