R.B. 14/ABR/15 "É legal, mas também é imoral"


R.B.

"É legal, mas também é imoral"

 

São Paulo, 14 de abril de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo uma parte da valorização acumulada no mês (6,0%) e no ano (8,5%), prejudicada pelo anuncio de que o balanço da Petrobrás será divulgado apenas após o dia 22/ABR/15 e pela decisão da agência Fitch de classificação de risco de colocar em observação para possível rebaixamento as notas de várias instituições financeiras brasileiras e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, ainda acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e desta vez também influenciado pela provável piora do "humor" na bolsa brasileira.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,1%, para fechar em alta pela 3ª vez seguida, sustentada por ordens de compra de investidores estrangeiros, principalmente destinadas às ações Petrobras (3,8%), diante das expectativas de que a empresa divulgará seu balanço auditado ainda nesta semana e (2) o DÓLAR subiu 1,1% à R$ 3,10, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pela divulgação de dados fracos da balança comercial chinesa.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão –0,1%, realizando lucros recentes, com baixo volume de negócios e destaques de queda para as fabricantes de automóveis, como Honda (-2,5%) e Nissan (-1,3%) e China 2,2%, beneficiada pela decisão do governo chinês de derrubar restrição que impedia os investidores de terem mais de uma conta no mercado de ações, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, França 0,3%, com destaque de alta para as ações da empresa de telecomunicações Orange (3,3%), porem Inglaterra –0,4% e Alemanha -0,3%, prejudicadas pelo recuo das ações dos setores de mineração e automobilístico e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P –0,5%, DJ –0,4% e NASDAQ –0,1%, com os investidores se preparando para ver os informes de resultados das empresas no primeiro trimestre e também na expectativa de uma nova leva de indicadores que poderão trazer mais clareza sobre quando o FED ("BC" local) vai começar a elevar as taxas de juro de curto prazo.

 

Ressaltando que o Estado brasileiro tem obrigações demais e que parte da sociedade deveria assumir tais papeis, o economista Thomas Trebat, diretor do Columbia Global Center Latin America e professor da Universidade de Columbia, afirmou que o debate sobre carga tributária tupiniquim não vai a lugar nenhum até a sociedade brasileira decidir quais serão os serviços públicos que podem ser dispensados.

 

Finalmente mostrando um pouco menos de pessimismo, o "mercado" manteve em -1,01% suas expectativas para o desempenho do PIB brasileiro em 2015 e reduziu, pela primeira vez após 15 semanas consecutivas de alta, suas "apostas" para o IPCA deste ano, desta vez de 8,20% para 8,13%, patamar ainda bem acima do topo da meta do BC (6,5%).

 

Apresentando ao menos um sinal positivo da economia brasileira, segundo a última revisão feita pelo IBGE, a safra de cereais no país deve atingir 199,7mi de toneladas em 2015, o que representará um aumento de 3,6% na comparação com as 192,8mi de toneladas do ano passado.

 

Acreditando em um cenário negativo devido às condições desfavoráveis no crédito e na economia, a agência Fitch de classificação de risco decidiu colocar também em observação para possível rebaixamento as "notas" de várias instituições financeiras brasileiras, como Bradesco, Itaú e Banco do Brasil.

 

Prejudicando quem mais precisa de amparo, o Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade subiu 4,16% no primeiro trimestre deste ano, variação que é mais que o dobro da registrada nos três últimos meses de 2014 (2,02%) e que foi impulsionada pela forte alta na conta de luz.

 

Finalmente refletindo a forte alta do dólar, que facilita as vendas externas do Brasil, nas duas primeiras semanas de ABR/15 as exportações brasileiras superaram as importações em US$ 132mi, porem no acumulado do ano o saldo ainda segue negativo em US$ -5,4bi, resultado melhor do que o registrado no mesmo período de 2014 (US$ -6,0bi).

 

-    A Vale caiu –1,6%, diante da notícia de que a agência de classificação de risco Standard & Poor's poderá cortar em duas ou três semanas sua "nota" para a empresa, e para outras 7 mineradoras, por conta da redução dos preços estimados para o minério de ferro neste e nos próximos anos.


Política:
 
Mostrando-se muito incomodado com a saída anunciada de seu indicado no Ministério do Turismo, o peemedebista Renan Calheiros, presidente do Senado, criou um impasse para o Palácio do Planalto na nomeação de seu "colega" peemedebista Henrique Eduardo Alves para o posto.
 
Diante da crise provocada pela Operação Lava Jato e do risco de uma indefinição sobre o modelo de financiamento de campanhas, a expectativa dos políticos é que as eleições municipais do próximo ano serão marcadas por uma seca nas doações eleitorais, principalmente das empreiteiras e dos bancos.

 

Fazendo algo que "é legal, mas também é imoral", foi descoberto que a construtora Odebrecht bancou uma viagem realizada pelo ex-presidente Lula, em JAN/13, que passou por Cuba, República Dominicana e EUA, que oficialmente não tinha qualquer relação com atividades da empresa nesses países e que custou R$ 435mil.

 

Coberto de razão, o ex-presidente FHC defendeu ontem, no dia seguinte à realização de protestos pelo país contra a presidenta Dilma, o distanciamento dos partidos políticos de oposição ao governo federal das manifestações populares, o que segundo ele poderia representar uma tentativa de "instrumentalizar" atos convocados por setores da sociedade civil.

 

Acreditando cada dia mais na possibilidade de impeachment de Dilma, que aliás já é defendida por 63% da população, o PSDB pediu que Miguel Reale Júnior, ministro da Justiça no governo FHC, elabore uma ação penal contra a presidenta pela "pedalada fiscal" que o governo realizou em 2014, ressaltando que isto pode ser julgado como crime de responsabilidade.

 

Entidades ligadas ao agronegócio, como a Confederação Nacional da Agricultura, pretendem boicotar reunião convocada pelo ministro Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral, marcada para amanhã para discutir o valor do frete.


Crítica:

 

Mostrando mais uma vez que o Brasil está totalmente despreparado para grandes catástrofes, ontem a Ultracargo anunciou em um comunicado que restabelecerá os estoques de Líquido Gerador de Espuma no país, após ter mobilizado todo o volume disponível para combater o incêndio em tonéis de combustíveis em Santos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário