R.B. 15/ABR/15 "Por virar as costas"


R.B.

"Por virar as costas"

 

São Paulo, 15 de abril de 2015 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, desta vez prejudicada pela divulgação de novos sinais de desaceleração da economia chinesa e de aumento da inflação brasileira e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a valorização internacional da moeda norte-americana e recuperando uma parte da forte baixa registrada no pregão anterior.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,5%, realizando lucros após 3 pregões consecutivos de alta, com bom volume de negócios (R$ 6,8bi), acompanhando as perdas das bolsas da Europa e com destaques de baixa para as ações dos bancos, como BB (-0,7%) e Bradesco (-1,0%) e (2) o DÓLAR caiu –1,9% à R$ 3,06, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, diante da redução das "apostas" de que a taxa de juros dos EUA pode subir ainda no primeiro semestre deste ano, e influenciado por declarações de Tombini, presidente do BC brasileiro, indicando que a taxa básica de juros vai subir 0,5% na próxima reunião do Copom.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China 0,3%, bem próximas da estabilidade, em meio a um sentimento de cautela entre os investidores, que estão à espera dos resultados dos balanços de algumas das maiores empresas norte-americanas e de dados econômicos da chineses, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 0,2%, sustentada pelo bom desempenho das mineradoras, como Anglo American (4,1%) e BHP Billiton (3,1%), porem França –0,7% e Alemanha –0,9%, pressionadas por renovados temores de um calote da dívida da Grécia, diante dos "rumores" de que o governo grego, liderado pelo premiê esquerdista Alexis Tsipras, estaria preparando para declarar um default da sua dívida e (3) dos EUA, também sem uma tendência única, S&P 0,2%, DJ 0,3% e NASDAQ –0,2%, com a alta do petróleo impulsionando as empresas de energia e balanços corporativos mistos prejudicando as empresas do setor de tecnologia.

 

Indicando que a taxa de juros deve subir 0,5% na próxima reunião do Copom, Tombini, presidente do BC, afirmou ontem, durante um evento em SP, que o fortalecimento da política fiscal por meio de um processo consistente e crível de consolidação de receitas e despesas, rigorosamente conduzido facilita, ao longo do tempo, a convergência da inflação para o centro da meta, ressaltando que isto deve ocorrer até DEZ/16 e que a política monetária "foi, está e continuará vigilante".

 

Apresentando o pior resultado em 6 anos, o que deve prejudicar ainda mais o desempenho da economia brasileira, na noite de ontem a China anunciou que sua economia cresceu 7% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, o que mostra as dificuldades da segunda maior economia do mundo de manter o ritmo em um período de queda nas exportações, em que o setor imobiliário vive dificuldades e em que a indústria tem excesso de produção.

 

Após afirmar que, de modo "moderado e desigual", o PIB mundial terá 3,5% de alta neste ano, o FMI alertou que os países emergentes e em desenvolvimento estão crescendo menos que o previsto, com destaques negativos para "atividade mais fraca" no Brasil, cuja a economia deve se retrair –1,0% em 2015, e na Rússia.

 

Segundo um relatório da consultoria PwC, em meio à crise e estagnação da economia brasileira, o número de aquisições e fusões de empresas no país deve crescer até 15% em 2015 em relação ao do ano passado, o que será quase o dobro do registrado em 2014 na comparação com 2013 (8,25%).

 

-    Pressionado pela alta do dólar, o IGP-10 subiu 1,27% em ABR/15, patamar superior ao registrado em MAR/15 (0,83%).

 

Apresentando mais um forte sinal negativo da economia brasileira, em FEV/15, diante da alta no preço dos combustíveis, da desaceleração do crédito e da queda na renda, as vendas no varejo caíram -3,1% na comparação FEV/14, o que representa o pior resultado na comparação com o do mesmo mês do ano anterior desde AGO/03.

 

Mostrando a inutilidade da Katia Abreu, a atual ministra da Agricultura, ontem Joaquim Levy, que manda cada dia mais no governo, anunciou que o Plano Safra 2015/2016 terá "realismo", ressaltando que o crédito rural para a próxima safra terá condições condizentes com o ajuste fiscal, o que representa menos subsídio por parte do Tesouro.

 

Representando a maior transação do setor em mais de 10 anos, ontem a finlandesa Nokia Oyj anunciou a compra da fabricante francesa de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent, em uma operação avaliada em US$ 16,6bi, que criará um gigante com mais de 114 mil funcionários e US$ 25bi de faturamento anual.

 

"Por virar as costas" para as grandes economias do mundo, como EUA e a Europa, segundo um relatório divulgado ontem pela Organização Mundial do Comércio, em 2014 o Brasil, mesmo com a desvalorização do real (-12,7%), teve o pior desempenho entre os 30 países que mais exportam do mundo, com queda de -7% nas vendas externas na comparação com 2014.

 

-    A Gol subiu 7,4%, impulsionadas pela queda do dólar ante o real, que torna mais barato o combustível de aviação e facilita a vende de passagens aéreas para o exterior.

-    A Vale subiu 5,0%, ajudada pela recuperação dos preços do minério de ferro para um patamar acima dos US$ 50,00.

-    A Petrobras subiu 1,8%, após seu conselho anunciar que vai analisar o balanço auditado em reunião marcada para o dia 22/ABR/15.


Política:
 
Respeitado entre seus pares, porem intimamente ligado à CUT e ao MST, o advogado e professor universitário Luiz Edson Fachin foi indicado pela presidenta Dilma para ocupar uma cadeira no Supremo Tribunal Federal e agora passa por uma sabatina no Senado para assumir a vaga deixada por Joaquim Barbosa que, claramente com medo de ser assassinado, se aposentou antecipadamente em JUL/15.
 
Mostrando como a presidenta do Brasil está desconectada com as vontades da população, o percentual de 13% de brasileiros que segundo a última pesquisa divulgada aprovam o governo Dilma é exatamente igual ao percentual de 13% que assim como a referida petista são contra a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.
 
Diante do risco de derrota do projeto que amplia a terceirização de trabalhadores, principalmente pela mudança de postura do PSDB, que passou a acompanhar a posição adotada pelo PT e pela CUT, o peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, suspendeu ontem a votação da proposta com objetivo de ganhar tempo para negociações.
 
Com sua conhecida "cara de pau", ontem, durante o 9º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da CUT, Lula classificou como enrascada o momento enfrentado pela presidenta do Brasil, porem ressaltou que seus críticos ainda vão se "ajoelhar aos pés de Dilma", para agradecer à "companheira por ter combatido tanto a corrupção".
 
Obviamente com medo de que sua "caixa de Pandora" seja aberta, revelando os empréstimos que fez para a JBS, para Cuba e para a Venezuela, ontem Luciano Coutinho, presidente do BNDES, defendeu que o Senado crie uma comissão para discutir as regras de divulgação de operações de financiamento a exportações feitas pelo referido banco de fomento tupiniquim.


Crítica:
 
Abrindo uma importante brecha que pode levar à cassação do mandato da presidente Dilma, ontem o Tribunal de Contas da União divulgou um relatório indicando que integrantes do governo Dilma podem ser investigados criminalmente pelas manobras fiscais realizadas pelo Tesouro Nacional com dinheiro de bancos públicos federais, o que é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal e foi usado para reduzir artificialmente o déficit publico.
 
Finalmente tomando uma atitude de um líder da oposição, ontem o senador tucano Aécio Neves, que também é presidente do PSDB, afirmou que a denúncia de que a Controladoria Geral da União, diante de provas de corrupção envolvendo a Petrobras, adiou a abertura de processo para depois da reeleição da presidenta Dilma, já é motivo capaz de provocar um pedido de impeachment da petista.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário