R.B. 26/NOV/14 "Quase tudo que dizia que Aécio faria"


R.B.

"Quase tudo que dizia que Aécio faria"

 

São Paulo, 26 de novembro de 2014 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, com "boas chances" de fechar o ano acima dos 60.000pts, principalmente caso a presidenta Dilma nomeie uma equipe econômica que tenha credibilidade junto ao "mercado" e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, com "boas chances" de fechar o ano próximo dos R$ 2,30, influenciado pelo mesmo motivo que deve "animar" a bolsa brasileira e também pela baixa probabilidade de aumento dos juros nos EUA ainda neste ano.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,3%, em mais um dia marcado pela volatilidade, já que na máxima avançou 1,8% e na mínima recuou –0,3%, e sustentada pelas ações dos bancos, como Itaú (1,3%) e Bradesco (1,4%), diante da expectativa pela confirmação da nova equipe econômica brasileira e (2) o DÓLAR caiu –0,3% à R$ 2,54, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pelos leilões de venda do BC.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –0,3% e China –0,6%, realizando lucros recentes, que foram causados pelas medidas expansionistas anunciadas pelo governo chinês, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,1%, França 0,3% e Alemanha 0,8%, com destaques de alta para as ações dos bancos, diante das crescentes expectativas de mais estímulos do BC Europeu e (3) dos EUA, próximas da estabilidade, S&P –0,1%, DJ –0,1% e NASDAQ 0,1%, com dados mais fracos sobre a confiança do consumidor e os preços dos imóveis mantendo os investidores cautelosos, mesmo após indicadores mostrarem que a maior economia do mundo cresceu mais do que o esperado no terceiro trimestre.

 

Fazendo "quase tudo que dizia que Aécio faria" caso vencesse as eleições, a presidenta Dilma, além de estar próxima de anunciar um economista Joaquim Levy, que é ideologicamente próximo aos tucanos, para o ministério da Fazenda, já está articulando a volta da cobrança da contribuição para regular o preço dos combustíveis, conhecida como CIDE, com o objetivo de tentar reequilibrar as contas públicas.

 

Podendo ajudar a reduzir ainda mais a competitividade tupiniquim, o governo Dilma estuda adotar medidas de proteção ao emprego, que incluem redução de jornada em até –30%, para com isto tentar evitar demissões em tempos de dificuldade econômica.

 

-    Ajudando a pressionar a inflação e por culpa da gracinha cometida pelo governo Dilma ao forçar a redução das tarifas em SET/12, em 2014 o preço da energia para o consumidor residencial no Brasil já subiu, em média, 16,4%.

 

Joaquim Levy, futuro novo ministro da Fazenda, e Nelson Barbosa, novo ministro do Planejamento, ainda não foram anunciados oficialmente por Dilma pois, para não serem acusados de participação na "maracutaia", querem esperar a aprovação, pelo Congresso, de autorização para que o governo descumpra a meta fiscal deste ano.

 

Ontem, nos EUA, a Apple, que já era a empresa mais valorizada do mundo, passou de US$ 700 bilhões de valor de mercado, o que representa o maior patamar da história, já no Brasil a Petrobrás, que já foi o orgulho nacional e atualmente é usada como instrumento politico e está envolvida em denúncias de corrupção, foi a empresa que mais perdeu valor na Bolsa durante o governo Dilma, passando de R$ 380,2bi em 31/DEZ/10 para R$ 179,6bi em 24/NOV/14.

 

Ressaltando que "pior do que está não vai ficar", Julio Hegedus, economista-chefe da consultoria Lopes Filho, alertou ontem que o valor das ações da Petrobras está "extremamente baixo", ressaltando que o papel estatal, que já custou R$ 40,25 em MAI/08, terminou o dia de ontem cotado a R$ 14,15.


Política:
 
"Amigo" das grandes empresas, como a JBS, Luciano Coutinho pode ficar mais um ano no BNDES, já para a presidência do BB, a presidenta analisa os nomes de Paulo Cafarelli, hoje secretário-executivo da Fazenda, e do atual vice-presidente do banco, Alexandre Abreu.

 

Mesmo diante das resistências da oposição e de setores da base aliada, na noite de ontem o Palácio do Planalto conseguiu abrir caminho para a votação final, já no plenário do Congresso e ainda hoje, da sua "maracutaia fiscal" para fechar as contas publicas deste ano.

 

Ausente de Brasília nos últimos dias, Aécio, o candidato derrotado do PSDB à Presidência, reapareceu ontem no Congresso para acusar a presidenta Dilma de ter enganado os brasileiros na eleição e de cometer crime de responsabilidade no manejo do Orçamento da União.

 

-    Fazendo algo de útil, ontem a comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou um pacote de incentivos fiscais para projetos de geração de energia solar.

 

Piorando as contas publicas, supostamente em troca dos votos dos parlamentares para sua "maracutaia fiscal", ontem a presidenta Dilma sancionou uma lei que muda o índice de correção das dívidas de Estados e municípios com a União, abrindo caminho para que governadores e prefeitos contratem novos empréstimos e ampliem seus castos e investimentos.


Crítica:
 
Coberto de razão, José "Pepe" Mujica, que está prestes a deixar a presidência do Uruguai, afirmou ontem que se continuarem respondendo ao narcotráfico pela via da repressão, os governos latino-americanos estarão cultivando "uma esplêndida derrota", ressaltando que pior que a maconha é o narcotráfico, que pela via repressiva está crescendo e se matando de rir.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário