R.B. 9/OUT/14 "Se o povo não tem pão, que coma brioches"


R.B.

"Se o povo não tem pão, que coma brioches"

 

São Paulo, 9 de outubro de 2014 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do "humor" nas bolsas da Europa e impulsionada principalmente pela divulgação da primeira pesquisa de intenção de votos para o segundo turno das eleições presidenciais brasileiras, que mostrou Aécio com 54% e Dilma com 46% e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelos leilões de venda do BC.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,7%, realizando lucros após 4 pregões consecutivos de alta, acompanhando as perdas das bolsas da Europa e influenciada negativamente pela redução das expectativas de crescimento da economia brasileira pelo FMI e (2) o DÓLAR –0,7% à R$ 2,39, revertendo os ganhos da abertura, influenciado pela divulgação da ata do Fed ("BC" dos EUA), que não trouxe indícios sobre quando a autoridade monetária norte-americana começará a aumentar a taxa de juros.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –0,7% e China –0,9%, seguindo a tendência vista no dia anterior na Europa e EUA após o FMI ter reduzido suas projeções para o crescimento econômico mundial e também prejudicadas por uma leitura desfavorável do setor de serviços chinês, que decepcionou ao recuar para 53,5pts em SET/14, (2) da EUROPA, Inglaterra –0,2%, França –1,0% e Alemanha –1,0%, prejudicadas pelos temores com a epidemia do ebola, que já registrou, pelo menos, um caso de contágio na região e pelo alerta da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico de que o crescimento e (3) dos EUA, revertendo as perdas da abertura, S&P 1,7%, DJ 1,6% e NASDAQ 1,9%, impulsionadas pelo anuncio do FED ("BC" local) que garantiu que não irá elevar os juros básicos até julgar que a economia poderia suportar tal medida.

 

Deixando claro que o principal desafio do próximo governo será suavizar as preocupações dos investidores ao garantir que ''status quo'' não será mantido, a agencia de classificação de risco Moody's afirmou ontem que as perspectivas de rebaixamento da nota de crédito do Brasil dependem do sucesso das políticas do próximo governo em reverter a deterioração que tem sido observada nas métricas econômicas, fiscal e de dívida.

 

Contrariando o discurso eleitoreiro da presidenta Dilma e de seus ministros e superando as "apostas" do mercado (0,5%), em SET/14, registrando o segundo mês seguido de elevação, a inflação medida pelo IPCA ficou em 0,57%, acumulando com isto uma alta de 6,75% nos últimos 12 meses, patamar acima do teto da meta para o ano, de 6,5%.

 

Repetindo às avessas a Imperatriz francesa Maria Antonieta, que dias antes de perder a cabeça afirmou "se o povo não tem pão, que coma brioches", ontem, após o anuncio de que a inflação de SET/14 veio bem acima do esperado, o governo Dilma recomendou que os brasileiros reduzam o consumo de carne bovina, substituindo-a por opções mais baratas.

 

Como atualmente o Brasil prefere fazer negócios com "paisecos" como Cuba e Venezuela, inclusive afrontando os EUA na ONU, as exportações do agronegócio brasileiro atingiram US$ 97,9bi no intervalo de 12 meses até SET/14, o que representa um recuo de -4,6% na comparação com o mesmo período anterior.

 

Dando sequencia à sua "política econômica de retalhos", que obviamente beneficia apenas os setores "queridinhos do governo", ontem o governo federal publicou uma medida provisória com várias desonerações que farão o país deixar de arrecadar R$ 26bi nos próximos 3 anos.

 

Apesar de estar sem credibilidade, já que tem no comando um ministro cujo maior conhecimento do setor é saber ascender a apagar uma lâmpada, ontem o Ministério de Minas e Energia revisou suas previsões para risco de desabastecimento de luz em 2015, reduzindo minimamente as possibilidades de um apagão na região Sudeste/Centro-Oeste e elevando, também de maneira discreta, as chances de problemas elétricos no Nordeste.

 

-    A Oi caiu -7,8%, um dia após o presidente da companhia, o moçambicano Zeinal Bava, renunciar ao cargo.


Política:

 

Ontem certamente o dia foi bem difícil para Dilma, pela manhã Eduardo Jorge, do PV, e Pastor Everaldo, do PR, declararam apoio para Aécio e no final do dia o referido tucano recebeu apoio formal do PSB, de Marina, e saiu a primeiro pesquisa eleitoral do segundo turno, na qual o candidato do PSDB tem 54% contra 46% da presidenta petista.

 

Mostrando a decadência do PT nas principais regiões do Brasil, nas eleições para o governo de SP o petista Padilha, considerado mais um "poste de Lula", teve 18% dos votos válidos, já no RJ o senador petista Lindbergh Farias, que comandou os caras-pintadas nas manifestações de rua contra o então presidente Collor, saiu da corrida ao governo do RJ com apenas 10% dos votos válidos.

 

Indicando que "nem o Capeta apoia Dilma", ontem Luciana Genro, candidata do PSOL que ficou em um honroso quarto lugar no primeiro turno das eleições presidenciais com 1,6 milhões de votos, afirmou que ela e o partido não vão apoiar nenhum dos dois candidatos que foram para o segundo turno do pleito.

 

-    Iniciando o terrorismo eleitoral, que deve se intensificar até a votação do segundo turno, ontem a presidenta Dilma afirmou, em um discurso de campanha no Nordeste, que os tucanos querem acabar com o Bolsa Família.

-    Descumprindo a lei que são pagos para fiscalizar, ao menos cinco tribunais e um Ministério Público estaduais pagam auxílio-moradia acima do limite imposto pelo conselhos nacionais de Justiça e do Ministério Público.

-    Ontem, um dia antes do anúncio previsto de seu apoio a Aécio Neves no segundo turno das eleições, Marina se encontrou com o ex-presidente FHC em SP.

-    A adesão do PSB a Aécio fortaleceu o grupo que quer tirar Roberto Amaral da presidência do partido.


Crítica:

 

"Sem medo" de comprar briga e também das criticas que certamente receberá, ontem a prefeitura de SP anunciou que decidirá nos próximos dias quando a proibição das sacolinhas plásticas, aprovada novamente pela justiça, deve começar para valer nos supermercados da maior cidade do Brasil.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário