R.B. 22/JUL/14 "A boquinha é boa"


R.B.

"A boquinha é boa"

 

São Paulo, 22 de julho de 2014 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, rumo aos 60.000pts, hoje acompanhando os sinais de melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais e no médio prazo influenciada pelo aumento das "apostas" de que Dilma vai perder as eleições presidenciais e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, rumo aos R$ 2,20, pressionado pelos leilões do de venda do BC e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,1%, para fechar novamente no maior patamar desde MAR/13 (aos 57.633pts), mais uma vez com bom volume de negócios (R$ 10,7bi) e impulsionada pelo desempenho positivo das ações da Petrobrás (1,9%), diante da redução das possibilidades de reeleição da presidenta Dilma, e também das ações de bancos, como o Itaú (0,7%) e o Bradesco (1,2%), após a Procuradoria Geral da República recalcular o lucro bruto das instituições com caderneta de poupança em planos econômicos e (2) o DÓLAR caiu –0,6% à R$ 2,22, acompanhando a melhora do  "humor" na Bovespa, mesmo com o aumento das tensões globais.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão não teve pregão por conta de feriado nacional e China –0,2%, ainda prejudicada pelas tensões geopolíticas devido a queda do avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia e a ofensiva israelense em Gaza, (2) da EUROPA, Inglaterra –0,3%, França –0,7% e Alemanha –1,1%, afetadas negativamente pelo anuncio de novas sanções dos EUA e da União Europeia sobre a Rússia e (3) dos EUA, novamente realizando lucros recentes, S&P –0,2%, DJ –0,3% e NASDAQ –0,2%, também prejudicadas por um fim de semana violento na Faixa de Gaza, influenciadas negativamente pela divulgação de que o índice de atividade nacional do Fed de Chicago caiu de 0,16 em JUN/14 para 0,12 em JUL/14 e com destaque de queda para as ações da Herbalife (-11,2%), após o investidor Bill Ackman afirmar que pretende mostrar evidências de que a companhia irá entrar em colapso.

 

Ressaltando que o empresariado e os consumidores não estão dispostos a investir nem gastar mais até que fique definido quem será o próximo presidente, a "brilhante" equipe econômica de Dilma agora avalia que, no curto prazo, não há "milagre" a ser feito para reativar o ritmo do país neste ano eleitoral.

 

Com a "brilhante" equipe econômica de Dilma sem nenhuma ideia "brilhante" para mudar o quadro atual, mais uma vez "mercado" (1) reduziu, agora de 1,05% para 0,97%, suas "apostas" para o desempenho do PIB brasileiro em 2014 e (2) também diminuiu, desta vez de 6,48% para 6,44%, suas estimativas para o IPCA deste ano.

 

A crise que atinge as distribuidoras de energia, que por conta da irresponsável redução dos preços forçada por Dilma em 2012 atualmente não têm dinheiro suficiente em caixa para pagar suas dividas mensais, por isto a solução mais provável e fácil encontrada pelo governo para desatar este nó incluirá um financiamento bancário e um empréstimo via BNDES, que somados devem ultrapassar os R$ 6,5bi.

 

Dificultando a vida dos "muambeiros" que vão buscar "artigos" no Paraguai, o governo Dilma reduziu, de US$ 300 para US$ 150, a cota de isenção de impostos de compras feitas no exterior e que entram no Brasil via terrestre, já as compras que excederem esse valor deverão pagar 50% de imposto e para os turistas que voltarem ao país de avião a cota de isenção continua sendo de US$ 500.

 

Por contra da retração do crédito e da redução do consumo, nos 6 primeiros meses deste ano a inadimplência do consumidor brasileiro caiu -1,1 % sobre igual período do ano passado, porem segundo especialistas da Serasa Experian dificilmente essa tendência se manterá durante o restante do ano.

 

Ganhando cada dia mais mercado ao mudar a forma como nos relacionamos com a televisão, a Netflix divulgou ontem que nos últimos 3 meses conquistou mais 1,69 milhão de assinantes e faturou US$ 1,3bi, valor 26,4% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

 

-    A BB Seguridade subiu 3,4%, após ter sua "nota" elevada pelo Credit Suisse.

-    A Cemig subiu 3,1% e a CPFL se valorizou 2,3%, diante de notícias sobre empréstimos que devem ser feitos às distribuidoras.


Política:

 

Apesar de supostamente e oficialmente aliados na esfera nacional, o PT e o PMDB, que estão em lados apostos na disputa pelo governo de SP, respectivamente com Padilha e Skaf, devem fechar esta semana um pacto de não agressão na disputa ao Palácio dos Bandeirantes.

 

Mesmo diante do medo da presidenta de ser vaiada, o PT e Lula estão pressionando para que Dilma vá para a rua fazer campanha eleitoral e provavelmente o primeiro destino será SP, o maior colégio eleitoral do país e onde ela e o candidato petista a governador, Alexandre Padilha, patinam nas pesquisas de intenção de voto.

 

Mostrando que "a boquinha é boa", segundo um levantamento oficial 77% dos deputados federais, o que representa 399 dos 513, tentarão a reeleição, já 77 deles, ou seja 15% do total, concorrem a outros cargos e apenas 7,2%, o que representa 37 parlamentares, não disputarão nenhuma função pública nas eleições de OUT/14.

 

A Procuradoria Regional Eleitoral do RJ propôs ao Tribunal Regional Eleitoral uma ação de investigação por abuso de poder econômico e pediu tanto a inelegibilidade quanto a cassação do mandato do deputado Anthony Garotinho, do PR, candidato ao governo do estado e líder nas pesquisas de intenção de voto.

 

Em um nítido uso eleitoral da maquina publica para tentar beneficiar a candidatura de Dilma, a Agência Nacional de Aviação Civil informou que vai notificar o governo de MG e a prefeitura de Cláudio, que fica no interior do Estado, para que expliquem o uso de um aeroporto construído com dinheiro público em um terreno que já pertenceu a um tio-avô do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves.


Crítica:

 

Em um artigo da Pew Research Center, uma das mais conhecidas organizações de produção de conhecimento estratégico, que tenta prever a Vida Digital em 2025 especialistas postularam que (1) acontecerão novas violações das liberdades on-line por governos, (2) haverá mais monitoramento e uma queda da confiança e (3) ocorrerá um "esmagamento" da criatividade individual por causa do controle de grandes companhias.

 

Estimulados a consumir de forma irracional, os motoristas brasileiros em média trocam de carro a cada 1,7 anos, o que representa uma das menores médias mundiais e é quase o dobro da média de países desenvolvidos como o Reino Unido, onde esse número chega a 3,5 anos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 



Nenhum comentário:

Postar um comentário