R.B. 5/JUN/14 ''A grande jogada''


R.B.

"A grande jogada "

 

São Paulo, 5 de junho de 2014 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando o patamar dos 52.000pts diante dos sinais de melhora do ‘’humor’’ nas principais bolsas mundiais e também diante da expectativa de que Dilma perca mais uns pontinhos na pesquisa de intenções de voto que será divulgada hoje e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando a esperada melhora do ‘’humor’’ na Bovespa e também influenciado pela redução do IOF sobre empréstimos externos tomados por empresas e bancos brasileiros.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,4%, mesmo com o desempenho positivo das bolsas de NY, pois foi pressionada pelas ações de bancos e da Petrobras (-1,8%), com os investidores digerindo dados econômicos fracos da economia brasileira e (2) o DÓLAR subiu 0,3% à R$ 2,28, para fechar o dia no maior patamar desde 26/MAR/14, diante da maior aversão ao risco entre os investidores e mesmo após o governo anunciar uma medida que incentiva a entrada da moeda norte-americana no país, reduzindo para até 180 dias o prazo médio mínimo para aplicação da alíquota de 6% do IOF sobre empréstimos externos tomados por empresas e bancos.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,2% e China -0,6%, com os investidores avaliando os indicadores de atividade industrial chinesa e norte-americana e aguardando mais informações da economia europeia, (2) da EUROPA, também sem uma tendência única, Inglaterra -0,2%, França 0,1% e Alemanha 0,1%, com baixa volatilidade e com o ‘’mercado’’ à espera da confirmação, por parte do BC europeu, de novas medidas de estímulo econômico e (3) dos EUA, com baixo volume de negócios, apesar do S&P ter fechado em nível recorde pela 16ª vez neste ano, S&P 0,2%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,4%, sustentadas pela divulgação dos dados positivos do índice de atividade dos gerentes de compras para o setor de serviços em MAI/14, que ficou em 56,3pts, enquanto a expectativa era de 55,2pts.

 

Com o objetivo de derrubar a cotação do dólar e assim tentar segurar a inflação no Brasil, ontem Mantega, ministro da Fazenda, anunciou a retirada do IOF sobre empréstimos no exterior de curto prazo, o que deve incentivar empresas e bancos brasileiros a buscarem mais recursos externos e também atrair investidores externos, já que a taxa básica de juros brasileira, mais elevada do que na maioria dos países (11% ao ano), incentiva a busca de grandes empresas por empréstimos no exterior e também atrai ‘’investidores’’ que captam recursos (mais baratos) no exterior e vendem (mais caro) no Brasil, em operações chamadas de "carry trade".

 

Diante da crescente queda da confiança da população e dos empresários na economia brasileira, algo que é 99,99% causado pela falta de capacidade política e principalmente técnica governo Dilma, em ABR/14 (1) a produção indústria brasileira manteve a tendência de retração e caiu -0,3% na comparação com o mês anterior e -5,8% na comparação com ABR/13, o que representa o pior resultado desde SET/09 e (2) o índice de atividade da indústria de construção ficou em 45,4pts, valor inferior ao registrado em MAR/14 (47,0pts) e que também representa o menor patamar desde DEZ/09.

 

Para reparar a ‘’grande besteira’’ que fez ao forçar a redução das margens de lucro das empresas do setor elétrico em 2012, agora o governo Dilma estima que será necessário viabilizar um novo empréstimo de R$ 8bi para as distribuidoras de energia, que estão tendo de assumir, desde o início do ano, contas bilionárias para compra de energia e uso de usinas térmicas, que são mais caras.

 

Como são concentradas em poucos itens, principalmente em autopeças e trigo, as vendas da Argentina para o Brasil caíram -19% nos primeiros 5 meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, levando o país vizinho a ser desbancado pela Alemanha como o terceiro mercado que mais vende para o Brasil.

 

Após dois meses seguidos positivos, em MAI/14, principalmente por conta do fraco desempenho da conta financeira, o fluxo cambial para o Brasil, que representa a entrada e a saída de moeda estrangeira do país, ficou com saldo negativo de US$ -813mi.

 

Acreditando que ‘’é possível tirar leite de pedra’’, apesar de não atender aos pedidos de Graça Foster, presidente da Petrobrás, por um justo e necessário reajuste nos combustíveis, Mantega, ministro da Fazenda e presidente do conselho de administração da estatal, tem intensificado a pressão para aumentar a produção de petróleo, o que obviamente causará mais uma elevação na dívida da empresa.

 

-    A Abril Educação subiu 8,4%, depois de a empresa anunciar acordo para que a gestora de recursos Tarpon Investimentos ingresse em seu bloco de controle.


Política:

 

Em 2002 ‘’a grande jogada’’ de Lula, que provavelmente garantiu sua vitória, foi atrair boa parte do PMDB para seu lado, já agora em 2014, interessados em implodir a estratégica união do PMDB com Dilma, que aliás garante bons minutos na TV para a candidata do governo, os presidenciáveis oposicionistas Eduardo Campos, do PSB, e Aécio Neves, PSDB, iniciaram uma silenciosa ofensiva para estimular traições e aprofundar dissidências entre petistas e peemedebistas.

 

Porta-voz nacional da Rede, o deputado federal licenciado Walter Feldman, um dos responsáveis por selar a aliança de Eduardo Campos com Marina Silva, afirmou que uma eventual adesão do PSB à candidatura tucana de Alckmin é uma "armadilha" que contraria o propósito nacional de instituir uma "nova política".

 

Podendo prejudicar suas pretensões de ser vice na chapa de Alckmin na disputa pelo governo de SP, Kassab, ex-prefeito da maior cidade do Brasil, foi condenado pela Justiça, ainda em primeira instancia, à perda dos direitos políticos por 3 anos e ao pagamento de multa por ter tirar recursos para quitação de precatórios e usado as verbas para outras finalidades.

 

Ajudando a aumentar os gastos públicos, que em contas preliminares podem ter um aumento mensal de até R$ 3bi, e arrumando mais cargos para políticos iniciantes, ontem, após um acordo com o Palácio do Planalto, a Câmara aprovou um projeto de lei que estabelece regras para a criação, fusão e emancipação de municípios brasileiros.


Crítica:

 

Desmistificando uma ‘’lenda petista’’, segundo um estudo da Organização Internacional do Trabalho, quando comparados com o PIB os gastos de países como Argentina (0,54% do PIB) e Bolívia (0,64% do PIB) em programas de transferência de renda como o Bolsa Família são maiores do que os gastos do governo brasileiro (0,47% do PIB) com esse tipo de programa.

 

Jogando mais ‘’dinheiro no lixo’’, as prefeituras e governos estaduais estão gastando do próprio bolso mais R$ 418mi em estruturas temporárias para os jogos da Copa do Mundo de Futebol, como uma sala para os presidentes do COL e da FIFA que será construída em BH ao custo de R$ 329mil.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário