R.B. 7/MAI/14 ''De forma covarde''


R.B.

"De forma covarde"

 

São Paulo, 7 de maio de 2014 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, realizando lucros após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 18/NOV/13, acompanhando o movimento descendente das demais bolsas mundiais e influenciada por notícias negativas da economia brasileira e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e a provável realização de lucros na Bovespa.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,6%, revertendo as perdas registradas na abertura, quando chegou a recuar -0,7%, impulsionada pelo bom desempenho das ações das estatais, como Petrobrás (3,8%) e Banco do Brasil (1,6%), diante das expectativas de uma nova queda nas intenções de voto de Dilma e (2) o DÓLAR -0,6% à R$ 2,22, devolvendo boa parte dos ganhos do pregão anterior, com os investidores otimistas de que o FED (‘’BC’’ dos EUA) vai continuar cortando os estímulos à economia norte-americana de maneira gradual, assegurando a liquidez do mercado.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão não teve pregão e China 0,1%, recuperando parte das perdas do pregão anterior, com o volume de trocas reduzido por conta de feriados também em Hong Kong e na Coreia do Sul, (2) da EUROPA, recuperando as perdas da abertura, Inglaterra 0,3%, França 0,8% e Alemanha 0,3%, beneficiadas pela redução do desemprego na Espanha e pelo crescimento das vendas do varejo na região e com destaques de alta para as ações dos bancos, diante da divulgação de bons resultados do UBS e (3) dos EUA, registrando a terceira baixa em 4 pregões, S&P -0,9%, DJ -0,8% e NASDAQ -1,4%, desta vez pressionada pela queda das ações do Twitter (-18,1%) e da AIG (-4,1%), que respectivamente lideraram uma onda de vendas dos papéis de tecnologia e de empresas financeiras.

 

Como o diretor de uma empresa que, ‘’de forma covarde’’, segue cegamente as determinações do conselho de administração mesmo sabendo que elas irão levar a empresa ao fracasso, ontem Alexandre Tombini, presidente do BC brasileiro, afirmou que um banco central sem autonomia para trabalhar não vai desempenhar bem o seu papel, ressaltando que no modelo tupiniquim atual sempre existe uma tensão entre autoridade fiscal (Tesouro), que busca se financiar em condições melhores, e a autoridade monetária (BC), busca uma responsabilidade com a estabilidade de preços.

 

Indicando que o pior momento da crise mundial ficou para trás, (1) a compra de uma divisão da farmacêutica norte-americana Merck pela alemã Bayer, no valor de US$ 14,2bi, é o mais recente caso da onda de grandes fusões e aquisições que tem movimentado as economias desenvolvidas nos últimos meses e que, segundo levantamento da consultoria Dealogic, já superam os valores de 2007, ou seja antes da crise e (2) o gigante do comércio eletrônico chinês Alibaba entrou oficialmente ontem com pedido para abertura de capital nos EUA, naquela pode ser uma das maiores oferta de ações da história norte-americana, atingindo até US$ 20bi.

 

Acreditando que Dilma vai se reeleger no segundo turno e que a sua atual queda nas intenções de voto fará com que ela anuncie novas medias populistas e com reflexos futuros extremamente negativos para o país, como estagflação, piora das contas externas e deterioração fiscal, o Deutsche Bank, um dos maiores bancos do mundo, recomendou aos clientes a redução dos investimentos em títulos da dívida brasileira.

 

‘’Apostando no Brasil’’, a South American Ferro Metals, que é um grupo australiano da área de mineração, planeja investir R$ 600mi na ampliação de suas operações em MG com o objetivo de elevar em mais de cinco vezes a capacidade de produção de minério de ferro na região.

 

Sem apresentar dados técnicos, ontem Márcio Zimmermann, que é o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, ‘’garantiu’’ que o risco de faltar energia no Brasil neste ano equivale a um sexto do risco verificado em 2001, quando ocorreu o último racionamento do país.

 

-    A BR Properties caiu -2,4%, após anunciar uma redução de 35% no lucro líquido do primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2013.

-    O Banco do Brasil subiu 1,6% e hoje, antes da abertura do pregão, anunciou que acumulou um lucro líquido de R$ 2,7bi no primeiro trimestre deste ano, patamar 4,7% superior ao registrado em igual período do ano passado.


Política:

 

Lançada às pressas como uma agenda eleitoral positiva para tentar estancar a queda de Dilma nas pesquisas eleitorais, a correção da tabela do Imposto de Renda agora é vista como um erro por assessores presidenciais, posto que Aécio Neves, pré-candidato do PSDB, já anunciou que apresentará uma emenda à MP propondo a correção da tabela pela inflação, na casa dos 6%, patamar acima do índice definido pelo Planalto, de 4,5%.

 

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem, em primeiro turno, a Proposta de Emenda Constitucional do Orçamento impositivo das emendas parlamentares individuais, pleito antigo dos congressistas que agora ainda precisa ser votado em segundo turno antes de ir à sanção presidencial.

 

Na iminência da criação de duas CPIs para investigar a Petrobras, a presidenta Dilma, seu vice Michel Temer e os principais articuladores da base aliada entraram nas negociações para reduzir o risco de as investigações abalarem ainda mais o governo e a estratégia é tentar novamente acuar os principais adversários do Planalto.

 

Entre 1995 e 2012, fiscais do Ministério do Trabalho tupiniquim resgataram 44.415 pessoas submetidas a condições análogas ao regime escravista, porém, apesar dessa tragédia, a PEC do Trabalho Escravo se arrasta no Congresso Nacional há inacreditáveis 15 anos, graças ao lobby dos ruralistas, que resistem a proposta prevê a desapropriação de terras onde exista esta atrocidade.


Crítica:

 

Dado mais uma prova de ‘’incompetência gerencial’’ do governo Dilma, segundo um documento oficial da Agência Nacional de Energia Elétrica divulgado ontem, em apenas 3 das 12 cidades que receberão os jogos da Copa do Mundo, em JUN/14, as obras de reforço do sistema elétrico já foram concluídas, o que provavelmente causará ‘’apagões vergonhosos’’.

 

Finalmente se modernizando e ajudando a reduzir custos desnecessários, ontem a CVM, que é o órgão que regula o mercado de capitais no Brasil, editou uma nova norma que dispensa as companhias de capital aberto de publicarem avisos obrigatórios de ofertas públicas em jornais de grande circulação no país, mas obviamente exige que os documentos estejam na internet, nas páginas da empresa emissora, do ofertante, da instituição intermediária, da própria CVM e da entidade administradora do mercado em que os papéis da emissora serão negociados, que na grande maioria das vezes é a BM&FBovespa.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário