R.B. 30/MAI/14 ''Setor queridinho''


R.B.

"Setor queridinho"

 

São Paulo, 30 de maio de 2014 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando recuperar perdas recentes e ampliar a pequena valorização acumulada no ano (1,4%), acompanhando o desempenho positivo das demais bolsas mundiais e as movimentações políticas que podem prejudicar a candidatura de Dilma, como um eventual apoio de Joaquim Barbosa, que está saindo do STF, a algum candidato da oposição e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, rumo aos R$ 2,20, acompanhando a provável melhora do ‘’humor’’ na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,8%, revertendo uma abertura positiva, na qual chegou a avançar 0,4%, pressionada por ações do setor financeiro e pela Petrobras e com baixo volume de negócios (R$ 4,5bi) e (2) o DÓLAR caiu -0,8% à R$ 2,22, influenciado pelos sinais de fraco desempenho da economia norte-americana, que por sua vez reforça a expectativa de que o Fed (BC dos EUA) vai demorar para subir os juros.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,1% e China -0,5%, pressionadas negativamente por ações das empresas de telecomunicação e de fabricantes de eletrônicos e também pelo anuncio de que as vendas no varejo japonês recuaram -4,4% em ABR/14, (2) da EUROPA, revertendo uma abertura positiva, Inglaterra -0,1%, França -0,2% e Alemanha -0,1%, com os investidores analisando negativamente a queda no PIB norte-americano e (3) dos EUA, S&P 0,5%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,5%, já que o ‘’mercado’’ avaliou que a queda do PIB do país no primeiro trimestre pode levar o BC local a adiar ainda mais o fim do programa es estímulos monetários.

 

Apesar das ruas, na maioria das vezes esburacadas, das grandes cidades brasileiras estarem entupidas de carros e do transporte público ser de péssima qualidade, o governo Dilma, para agradar o seu ‘’setor queridinho’’, estuda anunciar em breve um pacote para impulsionar a venda de veículos no país inclui uma injeção de mais R$ 5bi para financiar a aquisição de carros novos e esvaziar o pátio das montadoras, o que aliás também levará ao aumento da inadimplência.

 

‘’Obrigados’’ pelo governo Dilma a aumentar, muitas vezes de forma irresponsável, os empréstimos destinados ao consumo de produtos extremamente supérfluos, como carro, eletrodomésticos e vestuário, os bancos públicos agora sofrem com um enorme aumento da inadimplência, cuja taxa já atinge 2,1% das operações, o que representa o maior patamar desde JAN/11, período em que a inadimplência batia recorde no país.

 

Ajudando a elevar os índices de inadimplência e impulsionados pela enorme falta de educação financeira do brasileiro, os juros do cheque especial subiram de 159,3% ao ano em MAR/14 para 161,8% em ABR/14, atingindo com isto o maior patamar em 2 anos.

 

Ressaltando que a operação configura um risco para o governo e para as próprias empresas, que perdem recursos para continuar investindo em suas atividades ou para ampliar sua capacidade, segundo o Tribunal de Contas da União o governo Dilma, de forma irresponsável e preocupado apenas em se reeleger, vem elevando o recolhimento dos lucros de cinco das mais importantes estatais do país para ajudar a fechar as suas contas.

 

Dando um importante sinal de recuo da inflação, em MAI/14 o IGP-M, influenciado pela queda nos preços de ovos, aves e batata, ficou negativo em -0,13%, valor que (1) é bem abaixo do registrado em ABR/14 (0,78%), (2) é o menor desde JUN/11 (-0,18%) e (3) ficou aquém da média das ‘’apostas do mercado’’ (-0,02%).


Política:

 

Aumentando a possibilidade de ser candidato à vice na chapa do tucano Aécio Neves, o que seria muito negativo para os petistas, ontem Henrique Meirelles, ex-presidente do BC de Lula, anunciou que desistiu de sua pré-candidatura ao Senado pelo PSD e afirmou que mantem uma “enorme disposição’’ de seguir contribuindo para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e do Brasil.

 

Diante da confirmação que Joaquim Barbosa vai se aposentar e sair do Supremo Tribunal Federal, provavelmente para ir para a política, o seu ‘’colega’’ Ricardo Lewandowski deve assumir o leme da mais alta corte do país marcando seu mandato com mais diálogo e uma postura mais serena do que o referido atual presidente.

 

Aumentando as chances do partido deixar a base aliada e alegando que a medida afetaria a democracia, o PMDB, que aliás entre seus dirigentes tem vários donos de jornais, TVs e revistas,  foi surpreendido com a proposta do PT de incluir a regulação da mídia na sua proposta de programa de governo.

 

Diante da decisão de Joaquim Barbosa de antecipar sua saída do STF, as campanhas de Aécio Neves, do PSDB, e de Eduardo Campos, do PSB, já iniciaram sondagens na expectativa de conquistar o apoio do futuro ex-presidente do STF, considerado estratégico no eleitorado formador de opinião e que, segundo a última pesquisa do Datafolha que o listou entre os candidatos ao Palácio do Planalto, tinha 14% das intenções de voto em FEV/14.

 

Apesar de ter saído do governo do seu Estado com um enorme índice de rejeição, o peemedebista Sergio Cabral, ex-governador do RJ, confirmou ontem que será candidato ao Senado.


Crítica:

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, somente 15% dos partos deveriam ser cesáreas, porem no Brasil, representando um crime contra a saúde dos bebes e das gestantes, apesar de quase 70% das mulheres grávidas no Brasil desejarem ter seus filhos de parto normal, 52% do total acabam fazendo cesariana (88% nas clinicas particulares), pois acabam sendo convencidas por médicos, ao longo da gestação, a fazer uma cesárea.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário