R.B. 2/ABR/14 ‘’Enorme capacidade de gerar prejuízos’’


R.B.

"Enorme capacidade de gerar prejuízos"

 

São Paulo, 2 de abril de 2014 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, acompanhando a provável realização de lucros nas principais bolsas mundiais, para ampliar as perdas ainda acumuladas no ano (-2,3%), porem é importante ressaltar que o patamar é interessante para compras, principalmente para quem acredita em uma derrota de Dilma nas eleições presidenciais deste ano e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pela expectativa de elevação da taxa básica de juros da economia brasileira, o que em tese atrai mais recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,3%, revertendo uma abertura positiva, em um movimento de realização de lucros recentes, mesmo com o desempenho positivo das bolsas de NY, porem mantendo-se acima dos 50.000pts (aos 50.270pts) e (2) o DÓLAR subiu 0,2% à R$ 2,26, acompanhando a realização de lucros na Bovespa e ainda sem ''forças'' para romper o ''suporte'' dos R$ 2,25.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –0,2% e China 0,7%, sem uma direção comum, com os investidores acompanhando dados econômicos positivos da economia chinesa, cuja atividade da indústria cresceu moderadamente em MAR/14, e realizando lucros na bolsa japonesa, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,8%, França 0,8% e Alemanha 0,5%, com destaques de alta para as mineradoras, após a divulgação de dados que mostraram recuperação do setor manufatureiro na região e também na China e (3) dos EUA, S&P 0,7%, DJ 0,5% e NASDAQ 1,6%, com o S&P 500 encerrando a sessão com nível recorde de fechamento pela sétima vez este ano, já que o ''mercado'' ficou animado com o resultado melhor que o esperado das vendas das montadoras em MAR/14.

 

Hoje termina a reunião do Copom e, diante dos recentes sinais de aumento da inflação, cerca de 80% do ''mercado aposta'' que a autoridade monetária brasileira vai elevar a Selic em 0,25% ao ano, dos atuais 10,75% para 11%, o que seria a nona alta consecutiva na taxa básica de juros da economia brasileira.

 

Largando a ''bucha'' para o próximo presidente resolver após as eleições, o governo anunciou que vai definir nos próximos dias, por portaria, os reajustes mínimos que serão aplicados em 2015 nas tarifas de energia elétrica para bancar o custo extra das distribuidoras com a compra de energia mais cara neste ano.

 

Essencialmente por conda da queda nas vendas de produtos industrializados que, diante das péssimas relações comerciais brasileiras e da falta de competitividade do país, recuaram -10% na comparação com o mesmo período do ano passado, no primeiro trimestre deste ano a balança comercial do Brasil acumulou um saldo negativo de US$ -6,1bi, o que representa o maior déficit já registrado desde o início desta série histórica, em 1994.

 

Dando mais um sinal de que o pior momento da economia italiana pode estar ficando para trás, o banco brasileiro BTG Pactual, de André Estevez, comprou uma participação de 2% no Monte dei Paschi di Siena, o terceiro maior banco da Itália e considerado o mais velho do mundo ainda em atividade, já que foi fundado em 1472.

 

Apostando em um setor cuja infraestrutura no Brasil é muito precária, a CMO Construção e Montagem Offshore vai investir R$ 600mi para instalar um estaleiro de plataformas de petróleo em São Francisco do Sul, cidade litorânea que fica cerca de 190 quilômetros ao norte de Florianópolis.

 

Agora com uma fatia de 9,4%, a ação do Itaú pela primeira vez na história superou o peso dos papéis mais negociados da Petrobras (7,3%) na primeira prévia da nova carteira do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, divulgada ontem pela BM&FBovespa.

 

-    A Eletrobrás caiu –0,1%, mesmo após Armando Casado, seu diretor-financeiro, ''garantir'' que, após registrar um prejuízo de R$ –6,3bi em 2013, a companhia vai ter lucro em 2014.


Política:
 
Na mesma semana em que o tucano Aécio Neves, candidato do PSDB à presidência, indicou, em encontro com empresários, que Armínio Fraga, ex-presidente do BC, irá ocupar o Ministério da Fazenda caso ele seja eleito, o governo federal, tentando atrair a confiança dos ''donos do PIB'' no Brasil, que agora ''vender'' a ideia de que Dilma está comprometida com diretrizes que façam o país retomar o crescimento.
 
Numa manobra casada entre PT e PMDB, com o aval do Palácio do Planalto, os governistas conseguiram impor obstáculos para a instalação da CPI da Petrobrás ao pedir a anulação do requerimento apresentado pela oposição e, ao mesmo tempo, recolheram assinaturas suficientes para propor uma outra CP para apurar irregularidades no Metro de SP e em um porto em Pernambuco, o que supostamente tem potencial para desgastar os principais adversários na sucessão presidencial.
 
Agradando as grandes empresas brasileiras, que obviamente são as que mais dão dinheiro para as campanhas eleitorais, ontem finalmente o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou o texto principal da medida provisória 627/2013, que estabelece as principais mudanças sobre a cobrança de impostos de multinacionais no exterior.
 
Ressaltando, como todo político ''malandro'', que não pode ser condenado por conhecer alguém, o deputado petista André Vargas, que também é vice-presidente da Câmara, mudou sua versão inicial e agora reconhece ter viajado de graça em um jatinho cedido pelo doleiro Alberto Youssef, investigado pela Polícia Federal sob suspeita de participação num esquema bilionário de lavagem de dinheiro.
 
Em sua última semana no governo de Pernambuco, Eduardo Campos, candidato do PSB ao Planalto, evocou seu avô Miguel Arraes e se apresentou como seu herdeiro na luta contra "o latifúndio e as elites".
 
Conhecido por seus discursos inflamados contra o governo, o senador tucano Mário Couto encaminhou ontem um pedido de impeachment de Dilma ao presidente da Câmara, o peemedebista Henrique Eduardo Alves, afirmando que a presidenta deve perder o mandato porque teria cometido crime de responsabilidade na operação de compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, pela Petrobras, em 2006.


Crítica:

 

Mostrando sua ''enorme capacidade de gerar prejuízos'', Eike Batista, o ''midas do PowerPoint'', conseguiu fazer a OGX, sua empresa de petróleo e gás que agora passou a se chamar OGPar, registrar um prejuízo de R$ -17,4bi em 2013, superando de longe o resultado do ano anterior (R$ -1,2bi).

 

Enquanto a população só se preocupa com as condições físicas e psicológicas de Neymar, confirmando mais uma vez a péssima qualidade do ensino no Brasil, os estudantes brasileiros ficaram apenas na 38ª colocação entre os 44 países participantes de teste internacional que avalia mais as habilidades cognitivas dos estudantes do que seu conhecimento de conteúdo matemático.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com 


Nenhum comentário:

Postar um comentário