R.B. 11/NOV/13 ‘’Não aprende com seus próprios erros’’


R.B.

"Não aprende com seus próprios erros"

 

São Paulo, 11 de novembro de 2013 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após fechar o pregão anterior no menor patamar desde 4/SET/13, acompanhando o desempenho positivo das demais bolsas mundiais e também beneficiada pela valorização internacional das commodities.

-    O DÓLAR pode cair, em um ''ajuste técnico'' após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 5/SET/13, influenciado pelas expectativas (1) de novas elevações da taxa de juros básica da economia brasileira, (2) de leilões de venda do BC e (3) de entrada dos recursos externos das empresas que venceram o leilão do campo de Libra, no pré-sal.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA –0,9% (aos 52.248pts), abriu em queda e, apesar de chagar a avançar 0,9% na máxima do dia, fechou em território negativo pelo quarto pregão consecutivo, com destaques de queda para as ações da TIM (-3,9%), da Petrobrás (-1,8%) e da Vale (-1,3%).

-    DÓLAR 0,5% à R$ 2,31, já abriu em alta e manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, diante da divulgação de dados positivos da economia dos EUA, que por sua vez reforçam as apostas de que o FED (''BC'' norte-americano) vai começar a reduzir seus estímulo à economia ainda neste ano.

-    Na ÁSIA, em queda pelo terceiro pregão consecutivo, JAPÃO –1,0%, CORÉIA –1,0% e CHINA –1,1%, diante dos ''temores'' de que Fed ('BC'' dos EUA) poderá reduzir os estímulos em breve, o que ofuscou os dados da China, que divulgou um superávit comercial de US$ 31,1bi em OUT/13, superando a projeção de US$ 23,9bi e também o resultado de SET/13 (US$ 15,2bi).

-    Na EUROPA, sem uma tendência única, em pregões marcados pela volatilidade, INGLATERRA 0,2%, FRANÇA –0,5% e ALEMANHA –0,1%, divididas entre a criação dos empregos acima do esperado nos EUA e o anuncio de rebaixamento da ''nota'' da França, de AA+ para AA, pela agência de risco Standard & Poor's.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 1,3%, DJ 1,1% e NASDAQ 1,6%, recuperando-se da queda expressiva da última sessão, após o forte relatório sobre o mercado de trabalho do país dar força à tese de que a maior economia do mundo está mais firme do que se acreditava.


Economia:

 

Após sucessivos fracassos nas estimativas de gastos e receitas, o governo Dilma, mesmo diante das ''ameaças'' de rebaixamento da ''nota'' do Brasil pelas agencias de classificação de risco, já abre caminho para apresentar sua quinta meta fiscal para este ano, e obviamente o novo objetivo será ainda menos ambicioso que o atual.

 

''Matando as galinhas e cobrando mais ovos do dono da granja'', nas últimas semanas operações de repressão da receita Federal foram canceladas e programas de modernização da arrecadação entraram em marcha lenta, já que, com dificuldades para fechar as contas de 2013, o governo tesourou gastos que comprometem o funcionamento da própria máquina de arrecadação.

 

Dando 2 sinais positivos da economia brasileira, (1)  com destaque positivo para a Bahia (6,8%), a produção industrial cresceu em 6 dos 14 locais pesquisados pelo IBGE na passagem de AGO/13 para SET/13 e (2) quase um quarto dos brasileiros (24,5%) vai usar os recursos da primeira parcela do 13.º salário para quitar dívidas, o que representa o menor resultado registrado em 5 anos para o destino do salário extra.

 

Engordando os lucros da Caixa Econômica Federal, dando mais uma opção de investimento para o dinheiro dos trabalhadores retido no FGTS e elevando o montante dos recursos disponíveis para investimentos em infraestrutura, o governo Dilma vai permitir que os trabalhadores apliquem até 30% do saldo de seu FGTS em um fundo de infraestrutura que será criado pela Caixa Econômica Federal em JAN/14 e que é composto por dívidas de empresas em fase pré-operacional ou projetos que ainda não atingiram o pico do resultado, como a LLX do empresário Eike Batista.

 

No último sábado, recebendo a atenção do mundo todo, a cúpula do Partido Comunista chinês deu início a uma reunião fechada de 4 dias sob grande expectativa de que sejam definidas as reformas socioeconômicas mais significativas no país em duas décadas, já que é um consenso cada vez maior que o modelo que levou o país a transformar-se na segunda economia do mundo está perto do esgotamento e agora o governo que reduzir o foco em investimentos e exportações e incentivar consumo doméstico e a inovação.

 

Mostrando que ''não aprende com seus próprios erros'', o governo Dilma estuda impor exigências de conteúdo local nas compras de equipamentos pelas concessionárias de energia elétrica, nos mesmos moldes do que já acontece no setor de petróleo e gás.

 

-    A Petrobrás caiu –1,8%, já que, com a presidenta da empresa, Graça Foster, em um evento no RS ao lado da presidenta Dilma, a reunião extraordinária do Conselho da estatal, na qual seria debatido o novo sistema de reajuste dos combustíveis, foi adiada de sexta-feira passada para amanhã.

-    A TIM caiu –3,9%, após o presidente-executivo da Telecom Itália, Marco Patuano, disse que consideraria a venda do ativo por um preço "convincente".

-    A Embraer subiu 1,8%, após o presidente da empresa ter afirmado que o primeiro contrato firme de venda do cargueiro KC-390 deve estar fechado até JUN/14 e que o cliente não necessariamente será o governo brasileiro.


Política:

 

Como se estivesse na oposição, a presidenta Dilma cobrou, na sexta-feira passada, mais planejamento no cronograma de construção de plataformas de petróleo e uma maior pontualidade na entrega desses equipamentos.

 

Com o objetivo de chegar aos ''grandes tucanos'', a Polícia Federal está incentivando os investigados no caso do cartel dos trens a fazerem acordo de delação premiada em troca de eventual redução de pena e outros benefícios, revelando o que sabem dos acertos entre empresas do setor metroferroviário em contratações feitas durante os governos Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos do PSDB, entre 1998 e 2008.

 

Os principais dirigentes do PT usaram a eleição interna da sigla, ontem, para dar recados para dentro e cimentar as bases das duas campanhas mais importantes que o partido irá disputar em 2014 (1) a da presidenta Dilma pela reeleição e a do ministro da Saúde Alexandre Padilha pelo governo de SP.

 

Sem apoio do governador petista Jaques Wagner, José Gabrielli, que ex-presidente da Petrobras e atualmente secretário de Planejamento da Bahia, iniciou uma articulação "de fora para dentro" para tentar viabilizar sua candidatura ao governo baiano.


Crítica:

 

Mostrando mais uma vez que quer revolucionar conceitos e eliminar preconceitos da Igreja Católica, ontem o papa Francisco descreveu os judeus como "irmãos mais velhos", ressaltando que os católicos devem orar para que a memória do passado e dos pecados do passado os ajudem a estar sempre vigilantes contra toda forma de ódio e intolerância.

 

Dando uma lição para aqueles que defendem esta ou aquela cor de pele, cumprindo sua promessa de campanha François Hollande, o agora presidente da França,  aprovou na Câmara dos Deputados um projeto de lei que suprime as 59 referências a "raça" ou "racial" em algum texto legislativo, com a justificativa de que a República Francesa não reconhece a existência de nenhuma presumida raça além da humana. 


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário