R.B. 28/OUT/13 ‘’Não consigo entender a tese de se defender a tarifa zero’’


R.B.

"Não consigo entender a tese de se defender a tarifa zero"

 

São Paulo, 28 de outubro de 2013 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode subir, tentado uma recuperação após 3 pregões consecutivos de queda, elevando os ganhos acumulados no mês de OUT/13 (3,5%) e reduzindo as perdas acumuladas no ano (-11,1%), diante dos sinais de melhora do ''humor'' nas principais bolsas mundiais.

-    O DÓLAR deve voltar a cair, ainda com ''boa chances'' de fechar o mês próximo dos R$ 2,15, influenciado pela provável redução das tensões externas e também pelo crescimento do fluxo de recursos externos, principalmente os destinados à ''investimentos'' na economia que paga a maior taxa real de juros do mundo (3,5%).

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA –1,3%, já abriu em queda e, pressionada pela forte baixa das ações da OGX (-19,4%), manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, mesmo com o desempenho positivo das bolsas de NY, para fechar a semana com desvalorização de –2,2% e aos 54.154pts.

-    DÓLAR –0,5% à R$ 2,18, já abriu em queda e, reduzindo uma parte da valorização acumulada na semana (1,1%), manteve a trajetória descendente ao longo ''quase'' de todo pregão, influenciado pelo anuncio do BC de que realizará, em 28, 29 e 30/OUT/13, nova etapa de rolagem de contratos de swap que vencem em 1º/NOV/13.

-    Na ÁSIA, seguindo as perdas das demais bolsas mundiais no dia anterior, JAPÃO %, -2,7%, o maior recuo desde 7/AGO/13, com destaques de queda para as exportadoras, pressionadas pela valorização do dólar e realizando lucros recentes, CHINA -1,5%, no menor nível de fechamento desde 5/SET/13, pressionada pelas ações de bancos, CORÉIA -0,6%, pressionada pelo forte recuo das ações da Samsung (-3,2%) e da LG (-2,1%), que reportaram resultados abaixo do esperado.

-    Na EUROPA, próximas da estabilidade e sem uma tendência única, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA –0,1% e ALEMANHA –0,1%, prejudicadas pela divulgação de um resultado decepcionante do índice de sentimento das empresas da Alemanha e beneficiadas pelo resultado melhor do que o esperado do PIB da britânico no terceiro trimestre.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 0,4%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,4%, beneficiadas pela divulgação de um avanço maior que o esperado nas encomendas de bens duráveis do país em SET/13 e pela divulgação de bons resultados corporativos, como da Microsoft (2,3%), da Boeing (1,7%), do Goldman Sachs (1,3%) e da American Express (2,1%).


Economia:

 

Finalmente fazendo algo para agradar o mercado, Renan Calheiros, presidente do Senado, prometeu votar até o final deste ano o importante projeto, que aliás enfrente sérias resistências no governo Dilma, que concede autonomia operacional ao BC.

 

Como sabe que o investidor brasileiro é mau assessorado e também tem uma péssima educação financeira, a CVM estuda a possibilidade de restringir o acesso dos investidores superqualificados, que são aqueles que tem mais de R$ 1mi para investir, a aplicações arriscadas, a fundos que investem em empresas fora da Bolsa, em companhias nascentes e até papéis no exterior, se o seu perfil de investidor não for arrojado.

 

Apontando para um Natal menos ''gordo' do que o Natal do ano passado, as projeções dos setores de comércio e serviços apontam para a contratação de cerca de 233 mil funcionários temporários no final de 2013, contra 293 mil no final de 2012.

 

Contrariando as previsões de BC, mesmo com a elevação da cotação do dólar os gastos de brasileiros com viagens a outros países continuam batendo recordes e somaram US$ 2,2bi em SET/13, o que representa o maior valor para o mês na história.

 

Com uma taxa de juros de cerca de 24% ao ano, o que é baixo no Brasil mas é ''estratosférico'' na comparação com os países ''desenvolvidos'', o crédito consignado cresceu a uma velocidade 51% maior que a do empréstimo pessoal nos últimos 5,5 anos, acumulando um aumento de 208% entre JAN/08 e AGO/13.

 

''Apostando'' no Brasil (1) o Carrefour, segundo maior grupo supermercadista brasileiro, planeja abrir o capital na Bolsa brasileira, em uma operação que poderá levantar mais de R$ 10bi no ano que vem e (2) a Mercedes-Benz do Brasil anunciou ontem investimentos de R$ 1bi para as fábricas de caminhões e ônibus de São Bernardo do Campo e Juiz de Fora.

 

Com exportações estagnadas, importações em alta e um enorme buraco na conta corrente do balanço de pagamentos, a  presidenta Dilma deve terminar o ano com mais um troféu econômico, o de pior resultado das contas externas em mais de uma década.

 

-    A Petrobras subiu 1,4%, após anunciar que em SET/13 sua produção média de petróleo no Brasil subiu 3,7% AGO/13 e que os investimentos pesados no campo de Libra começarão somente em 2017 e 2018, dando algum tempo à empresa para levantar caixa para investir em produção em outras áreas.

-     O Banco do Brasil subiu 1,2%, após o governo Dilma ampliar de 20% para 30% o limite máximo de participação de estrangeiros no capital da instituição.

-    A OGX caiu -19,4%, diante de ''rumores'' de que a petroleira se prepara para entrar com um pedido de recuperação judicial, que pode ocorrer já nesta semana.

-    A Cielo subiu 2,0%, diante da divulgação de dados positivos do mercado de cartões no Brasil, já que pela primeira vez os cartões de crédito, débito e de loja alcançaram participação nos gastos mensais de brasileiros de 50%.

-    A Lojas Renner subiu 1,8%, após a divulgação de bons resultados referentes ao terceiro trimestre de 2013, com crescimento de 4,6% no lucro liquido na comparação com o mesmo período do ano anterior.


Política:

 

Copiando o gesto de Lula, que em 2001 divulgou a famosa ''carta aos brasileiros'', Eduardo Campos, governador de Pernambuco e provável candidato à Presidência pelo PSB em 2014, planeja divulgar no início da campanha, em meados do ano que vem, um documento no qual pretende deixar "claras" suas intenções na condução da economia do País caso venha a ser eleito.

 

Em quase meio século de domínio no Maranhão, o clã Sarney nunca correu tanto risco de perder o poder e os sinais de esgotamento começaram a surgir nos protestos que tomaram as ruas de São Luís em JUN/13 e ganharam mais substância nas últimas pesquisas de intenção de voto para 2014, já que em todas elas os candidatos apoiados por José Sarney, inclusive sua filha Roseana, atual governadora, patinam em índices de popularidade incomuns para quem ditou os rumos políticos do Estado por tanto tempo.

 

Mais uma vez mostrando a fragilidade de seus discursos, o senador mineiro Aécio Neves, pré-candidato à presidente pelo PSDB, declarou, sem nenhuma necessidade, que fez um "esforço pessoal" para que o ex-governador de SP José Serra permanecesse no partido, principalmente por sua qualificação.

 

Pelo Twitter, a presidenta Dilma classificou como "barbáries antidemocráticas" os atos de agressão e depredação ocorridos na noite de sexta-feira em SP, durante manifestação pelo passe livre no transporte público da cidade.

 

Ontem, Exatamente três anos após a morte do ex-presidente Néstor Kirchner (2003-2007), o governo de sua viúva e sucessora, a presidente Cristina Kirchner, sofreu mais um revés nas urnas, em meio a um clima de apreensão pela saúde da chefe de Estado argentina, que continua de licença e ainda sem data para retornar à Casa Rosada.


Crítica:

 

Apesar de ainda pouco difundidas, as práticas de sustentabilidade devem ganhar todos os canteiros de obras do Brasil nos próximos 7 anos trazendo (1) comodidades como janelas maiores e ventilação planejada, (2) sustentabilidade, como redução do uso de água e energia e (3) economia, como descontos no IPTU.

 

Por mais que me esforce, ''não consigo entender a tese de se defender a tarifa zero'' no transporte coletivo, principalmente porque não responder algumas perguntas (1) quem serão os beneficiados? Os trabalhadores que já recebem vale-transporte da "burguesia" ou os que não trabalham e muitas vezes já vivem sustentados pelo bolsa família? (2) como isto funcionária na prática? (3) quem banca? O estado? (4) alguém topa aumento de imposto?, (5) quem se arriscaria a investir no setor se não pudesse cobrar? e (6) quem empregaria os milhares de cobradores? que aliás já não entendo o que ainda fazem lá já que 90% dos passageiros tem bilhete eletrônico!


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário