R.B. 24/OUT/13 ‘’Príncipe divino’’


R.B.

"Príncipe divino"

 

São Paulo, 24 de outubro de 2013 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode subir, tentando recuperar parte das perdas acumuladas no pregão anterior, influenciada positivamente pelos sinais de melhora do ''humor'' nas bolsas da Europa, diante da redução do desemprego na Espanha e do recuo da inflação na Alemanha, e também pela divulgação de mais um indicador positivo da economia chinesa.

-    O DÓLAR deve cair, acompanhando a provável melhora do ''humor'' na Bovespa, influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações e ''investimentos'' e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

ONTEM

-    BOVESPA –1,8%, já abriu em queda e, acompanhando a realização de lucros nas demais bolsas mundiais, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também prejudicada pelos ''rumores'' de restrição na oferta de crédito na China.

-    DÓLAR 0,5% à R$ 2,18, já abriu em alta e, mesmo com um leilão de venda do BC, manteve a trajetória ascendente ao longo de ''quase'' todo pregão, acompanhando a piora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana, que subiu em relação a 20 das 24 principais moedas emergentes do mundo.

-    Na ÁSIA, realizando lucros recentes, JAPÃO -2,0%, CORÉIA –1,0% e CHINA –1,3%, com destaques de queda para as exportadoras, prejudicadas pela desvalorização do dólar frente as moedas locais e principalmente pelos ''rumores'' de que a China estuda a adoção de medidas de restrição ao crédito.

-    Na EUROPA, novamente realizando lucros recentes, INGLATERRA –0,3%, FRANÇA –0,8% e ALEMANHA –0,3%, prejudicadas por balanços corporativos decepcionantes de empresas da região e pele o anúncio de que o BC Europeu fará testes de estresse com os bancos da região a partir de NOV/13.

-    Nos EUA, também realizando lucros recentes, S&P –0,4%, DJ –0,3% e NASDAQ –0,6%, em um dia de foco em balanços corporativos ruins, como o da Caterpillar (-5,9%), e influenciado negativamente pela avaliação de que os números econômicos mais fracos das últimas semanas podem prejudicar os resultados das empresas no quarto trimestre.


Economia:

 

Após reduzir, de 4,25% para 3,5%, o crescimento potencial do Brasil, que representa o ritmo de expansão pelo qual uma economia cresceria em seu limite máximo, sem gerar pressões inflacionárias ou outros distúrbios, o FMI fez críticas a atual política econômica brasileira, recomendando que o país busque uma meta de superávit primário de 3,1%, sem artifícios contábeis ou fatores extraordinários, e ressaltando que o País precisa estimular o investimento, sobretudo em infraestrutura, e melhorar a produtividade e a competitividade.

 

Principal responsável pela manobras fiscais que afetaram a credibilidade da política fiscal, Arno Augustin, secretário do Tesouro, reagiu às críticas do FMI afirmando que "os fundamentos do país são demonstrados na prática" e destacou como sinal positivo o interesse dos investidores globais na operação de lançamento de títulos do governo no mercado externo, realizada ontem.

 

Indicando que o Brasil, pagando bem, ainda tem credito no mercado financeiro internacional, ontem o Tesouro Nacional captou US$ 3,2bi com a venda de títulos no mercado norte-americano, porem pagando um juros de 4,305% ao ano, patamar maior do que o registrado nas duas últimas operações de mesmo perfil realizadas em 2012 e 2013.

 

Dando sinais negativos da economia brasileira, (1) em OUT/13 a confiança do consumidor caiu -2,2% na comparação com SET/13 e (2) dados preliminares sobre vendas de veículos apontam uma queda de -3,7% nos licenciamentos nos 20 primeiros dias de OUT/13 em relação ao mesmo período de SET/13 e de -5,4% ante igual período de outubro de 2012.

 

-    A B2W caiu -5,7%, realizando lucros recentes e prejudicada por novos sinais de que a economia brasileira não está acelerando.

-    A Souza Cruz perdeu -3,3%, com analistas visualizando um cenário mais agressivo e hostil para a companhia no segundo semestre após a divulgação do desempenho do terceiro trimestre.

-    A Gafisa recuou -3,2%, após um banco global rebaixar sua ''nota'' para a empresa citando dados piores do que o esperado de endividamento e geração de fluxo de caixa.

-    A Helbor cedeu -1,9%, ainda reagindo a divulgação de prévia operacional ruim do terceiro trimestre deste ano.

-    A Viver subiu 13,3%, ainda beneficiada pelo fechamento da venda da totalidade da sociedade Inpar Projeto Residencial, que detém terrenos na Rodovia Raposo Tavares, pelo valor total de R$ 137,2mi.

-    A Vale cedeu -1,8%, refletindo uma preocupação global sobre a política monetária na China, que também afetou os negócios com commodities metálicas.

-    A Petrobras -1,2%, após Graça Foster, presidenta da empresa, declarar, após encontro de mais de 3 horas com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que o caixa da estatal está "muito bem" e pode pagar os R$ 6bi de bônus do campo de Libra sem aporte do Tesouro Nacional e sem reajuste dos combustíveis.

-    A OGX caiu –9,3%, diante do aumento dos ''rumores'' de que a empresa pode entrar com pedido de recuperação judicial.

-    A Embraer subiu 3,1%, beneficiada pela noticia de que a indiana Mahindra & Mahindra está entre as potenciais empresas interessadas em comprar a norte-americana Beechcraft.


Política:

 

Mostrando mais uma vez para seu ''companheiro tucano'' Aécio Neves como se faz oposição e como se critica um governo, ontem o ex-governador Serra usou a palavra cartel para se referir à ausência de concorrentes no leilão do campo de Libra do pré-sal, ressaltando que leilão implica concorrência, e afirmou que o pronunciamento da presidenta Dilma em cadeia de TV e rádio teve objetivo apenas "publicitário".

 

Como avalia que Aécio Neves, o pré-candidato escolhido por seu partido, é fraco e não gosta de fazer politica, Serra, mostrando que ainda acredita na possibilidade de ser o adversário de Dilma em 2014, começou a colar sua agenda na do senador mineiro, antecipando e confirmando na ultima hora sua participação em um evento com prefeitos do interior paulista.

 

Fazendo uma oposição mais construtiva, ontem Eduardo Campos, presidente do PSB e governador de Pernambuco, afirmou que as incertezas na economia brasileira afastaram investidores do leilão da primeira área do pré-sal a ser licitada.

 

Totalmente alinhada com os interesses eleitoreiros do governo Dilma, ontem Graça Foster, presidenta da Petrobras, afirmou que a empresa tem recursos suficientes para pagar sua parte no bônus ao governo pela exploração do campo de Libra sem necessidade de reajustar o preço dos combustíveis, ressaltando também que não será necessário aporte da União na companhia.


Crítica:

 

Achando que é um ''príncipe divino'', um bispo da Alemanha gastou cerca de 100 milhões de euros para construir sua mansão, porem o papa Francisco, que prega a simplicidade, ficou sabendo e suspendeu o referido clérigo, que agora, como uma princesa dos contos de fadas, está de castigo na torre de seu castelo.

 

Responsáveis pelo julgamento de uma ação que vai decidir se os servidores do Senado terão que devolver o dinheiro que receberam acima do teto salarial de R$ 28 mil, quase todos os ministros do Supremo Tribunal Federal, com exceção de Rosa Weber, também ganham valores que ultrapassam o limite.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário