R.B. 11/OUT/13 ‘’Condições especiais’’


R.B.

"Condições especiais"

 

São Paulo, 11 de outubro de 2013 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, para provavelmente fechar o dia acima dos 53.000pts, acompanhando (1) a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, (2) a elevação da previsão de demanda por petróleo e (3) a elevação das perspectivas para o PIB da China.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, tentando agora manter os R$ 2,20 como ''resistência'', ainda pressionado pelas expectativas de aumento do fluxo positivo de recursos externos e também influenciado pela manutenção dos leiloes de venda do BC.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,8%, já abriu em alta e, acompanhando a forte alta das bolsas de NY, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, com razoável volume de negócios (R$ 6,2bi) e destaques de alta para as ações de bancos, como Bradesco (1,3%), Itaú (1,8%) e BB (1,2%), beneficiados pela elevação da taxa básica de juros.

-    DÓLAR –1,2% à R$ 2,18, já abriu em queda e, influenciado pela elevação da Selic, que fez o juros real do Brasil voltar a ser o maior do mundo (3,5%), manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia no menor patamar de desde 18/JUN/13.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,0%, em alta pelo terceiro dia consecutivo e com destaques de alta para as exportadoras, beneficiadas pela valorização do dólar frente a moeda local (o iene), CHINA –0,9%, diante da expectativa negativa por dados econômicos que serão divulgados nos próximos dias e CORÉIA -0,1%.

-    Na EUROPA, recuperando boa parte das perdas recentes, INGLATERRA 1,5%, FRANÇA 2,1% e ALEMANHA 2,0%, acompanhando a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e também beneficiadas pela divulgação de dados positivos da produção industrial em vários países da região.

-    Nos EUA, com o DJ fechando o dia registrando a segunda maior alta do ano, S&P 2,2%, DJ 2,2% e NASDAQ 2,3%, impulsionadas pelo aumento da expectativa de que os parlamentares norte-americanos poderão chegar a um acordo sobre o impasse fiscal do pais.


Economia:

 

Contrariando qualquer noção básica de economia, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, ''garantiu'' ontem que a elevação do juro básico da economia, de 9,0% para 9,5%, não deve reduzir a atratividade dos investimentos no setor produtivo da economia brasileira.

 

Segundo Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI, os países emergentes que se beneficiaram do fluxo de capitais devem se preparar para o movimento inverso, porem Mantega, ministro brasileiro da Fazenda, ''garantiu'' que uma redução gradual do programa de estímulos do Fed (''BC'' dos EUA) já está precificada e ressaltou que a taxa real de juros do Brasil, que aliás é a maior do mundo, continua baixa.

 

Inconformado com as ''condições especiais'' oferecidas às multinacionais brasileiras no pagamento de tributos atrasados, em lei sancionada recentemente pela presidenta Dilma, Caio Cândido, subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, deixou ontem o cargo reclamando, sem meias palavras, da ingerência externa e política em decisões do fisco.

 

Acompanhando o movimento de elevação da Selic, em SET/13 a média da taxa de juros cobrada do consumidor brasileiro registrou aumento pelo quinto mês seguido, atingindo estratosféricos 90,77% ao ano, porem mesmo assim também no mês de SET/13 a inadimplência registrou queda pelo quarto mês consecutivo, desta vez de –2,8% na comparação com AGO/13.

 

A piora generalizada do mercado de trabalho industrial em AGO/13, com queda da renda e do emprego na maioria dos setores e regiões pesquisados pelo IBGE, tende a se repetir nos próximos meses diante de um cenário de (1) produção fabril estagnada, (2) baixos níveis de confiança de empresários e (3) recuo da jornada de trabalho.

 

Indicando mais uma vez a enorme fragilidade da infraestrutura no Brasil, diante da manutenção de rotina em uma refinaria em São José dos Campos, há falta de gás de cozinha em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

 

-    O Pão de Açúcar subiu %, após anunciar que no terceiro trimestre deste ano sua receita líquida cresceu 15,8% na comparação com o mesmo período de 2012.


Política:

 

Mostrando que o PT perdeu o controle dos sindicatos, os petroleiros ameaçam fazer greve por tempo indeterminado a partir do dia 17/OUT/13 contra o primeiro leilão do pré-sal, do campo de Libra, na bacia de Santos.

 

Sem criticar diretamente Dilma, porem ressaltando inúmeras vezes a necessidade de avançar no que é bom, corrigir o que está errado e principalmente acabar com a nefasta polarização entre PT e PSDB, ontem o PSB usou seu horário politico na TV para apresentar Marina Silva ao lado de Eduardo Campos.

 

Ao anunciar que, após a filiação de Marina Silva ao PSB, apoiará a candidatura de Eduardo Campos à presidência, o senador peemedebista Pedro Simon ressaltou que a presidência de Lula, do PT, foi exatamente igual a presidência de FHC, do PSDB.

 

Ao invés de se preocupar em governar o Brasil, ontem, em reunião que durou mais de 5 horas no Palácio da Alvorada, o ex-presidente Lula aconselhou a presidenta Dilma e seu núcleo político que antecipe a tática de isolar o PSB, de Eduardo Campos, nos Estados.

 

Ontem, em seu discurso de estreia na tribuna da Câmara, o petista deputado Renato Simões, que substituiu Genoino (que por sua vez pediu licença médica), prometeu trabalhar pela regulamentação da mídia e acusou o "silêncio" dos meios de comunicação de contribuir para que o governo de SP, controlado pelo PSDB, tenha um atestado de idoneidade.

 

Em 1982 O PT era ''pobre e limpinho'' e na eleição daquele ano teve 3,55% dos votos para deputado federal, elegendo 8 deputados federais, o que representava 1,7% da Câmara, porem hoje o partido está no poder e, como uma empresa que quer dar um jeito na competição e aumentar as "barreiras à entrada", está aprovando no Congresso uma reforma politica, que poderia ser chamada e ''golpe anti-democrático'', pois cria cláusulas de barreira condicionando o acesso a recursos públicos ou mesmo à representação no Congresso à obtenção de um número mínimo de votos, tudo isto para conter o "risco Marina".


Crítica:

 

Com uma boa dose de motivação politica e uma grande dose de burrice, hoje a greve dos bancários chega a 23 dias de paralização, a maior desde 2004, mesmo com os banqueiros oferecendo reajuste salarial de 8%, patamar acima da inflação no período, já que os grevistas agora querem receber os dias parados.

 

Confirmando que infelizmente ''o machismo continua dominante nas mentes humanas'', uma pesquisa recente feita com 1.609 meninas brasileiras de 6 a 14 anos de idade revelou que 72,4% delas concordam que têm menos poder que os meninos que conhecem.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário