R.B. 9/AGO/13 ‘’Antidemocrática e 110% vendida’’


R.B.

"Antidemocrática e 110% vendida"

 

São Paulo, 9 de agosto de 2013 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, para fechar o dia acima dos 49.000pts, reduzindo uma parte das perdas acumuladas no ano (-19,7%), acompanhando a valorização das demais bolsas mundiais e diante da divulgação de resultados positivos de empresas brasileiras.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, reduzindo a valorização acumulada no ano (11,7%) e com ''boas chances'' de fechar o mês próximo dos R$ 2,25, influenciado pelos leilões de venda do BC e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

ONTEM

-    BOVESPA 3,1%, já abriu em alta e, com bom volume de negócios (R$ 7,5bi), foi ganhando ''terreno'' ao longo do pregão, para fechar o dia com o maior ganho percentual desde 6/MAR/13, com os investidores ''animados'' (1) pela divulgação de novos sinais de controle da inflação brasileira, (2) pelo anuncio de crescimento 10,9% das importações chinesas em JUL/13 e (3) pela valorização das commodities.

-    DÓLAR –1,1% à R$ 2,28, já abriu em queda e, em um ''ajuste técnico'' após 3 sessões seguidas de alta, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, acompanhando a melhora do ''humor'' na Bovespa e pressionado por um leilão de venda do BC.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO –1,6%, em queda pelo segundo pregão consecutivo e desta vez para o nível mais baixo em 6 semanas, com destaques de queda para exportadores como Kyocera (-2,4%) e Honda (-5,0%), CHINA 0,4%, beneficiada pelo anuncio de que em JUL/13 o país registrou crescimento de 5,1% das exportações e de 10,9% das importações e CORÉIA 0,3%, o que corresponde a uma leve recuperação após 3 sessões seguidas de perdas.

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura negativa, INGLATERRA 0,3%, FRANÇA 0,6% e ALEMANHA 0,7%, com destaques de alta para as ações de mineradoras e de banco, que foram respectivamente impulsionadas pelos dados positivos da balança comercial da China e pelo resultado acima do esperado do banco alemão Commerzbank, cujas ações dispararam 16%.

-    Nos EUA, tentando retomar a trajetória de alta após 3 dias consecutivos de queda, S&P 0,4%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,4%, impulsionadas pela divulgação de um dado positivo do mercado de trabalho do país e também pelos números ''animadores'' da balança comercial chinesa.


Economia:

 

Enquanto as bolsas dos EUA e da Europa operam próximas dos maiores patamares da história, no Brasil, por conta da falta de credibilidade econômica do governo e da derrocada das empresas do grupo X, a soma do valor de mercado das empresas brasileiras com ações negociadas em bolsa atingiu US$ 933bi na quarta-feira passada, o que representa o menor patamar desde JUL/09.

 

Dando sinais positivos da economia brasileira, (1) a indústria brasileira registrou no primeiro semestre deste ano uma alta de 5,3% no faturamento real em relação a igual período de 2012, (2) segundo um estudo da consultoria mundial Jato Dynamics, o Brasil segue como o quarto maior mercado mundial de veículos, atrás apenas de China, EUA, Japão e (3) em JUL/13 a demanda do consumidor brasileiro por crédito aumentou 8,7% na comparação com JUN/13 e 5,4% ante JUL/12.

 

Com o Brasil ainda sem a infraestrutura necessária, o que deve causar novos congestionamentos nos portos e nas estradas, a safra nacional de grãos no período 2012/2013 deve chegar a 186,15mi de toneladas, o que representará um recorde histórico e um crescimento de 12,1% em relação ao período anterior.

 

-    Dando mais um sinal de controle da inflação, o IPC, que mede a inflação da cidade de São Paulo, registrou uma alta de 0,01% na primeira quadrissemana de AGO/13, patamar dentro das estimativas do ''mercado''.

 

Diante do atraso na construção de novas refinarias e aumento do consumo de gasolina, a balança comercial brasileira deste ano está sendo afetada negativamente e pode fechar com o maior déficit comercial da história principalmente por conta da importação de derivados de petróleo, cujo saldo negativo no ano já é quatro maior que no mesmo período de 2012.

 

-    A Kroton subiu 5,4%, após anunciar que mais que dobrou seu lucro líquido ajustado no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, com alta de 131,7%, para R$ 113mi.

-    A Braskem subiu 4,7%, após anunciar que no segundo trimestre deste ano reduziu seu prejuízo líquido, ante o mesmo período do ano passado, e evitou uma perda bilionária ao adotar um recurso contábil de classificar parte de sua dívida em dólar como operações financeiras de proteção ligadas a exportações.

-    A OGX subiu 9,2%, porem ontem, após o fechamento do pregão, a empresa anunciou que em JUL/13 sua produção de óleo e gás caiu -40,4% em relação ao mês anterior.


Política:

 

Segundo novas revelações de um funcionário graduado da empresa Siemens, o governo paulista, na ocasião comandado e representado pelo tucano Serra, pressionou pela costura de um acordo entre empresas em licitação de trens da linha 5 do metrô de SP.

 

Em um ''lampejo de lucides'', o senador petista Tião Viana afirmou ontem, durante uma reunião no palácio do Planalto, que Lula elegeu Dilma, porem agora o ex-presidente não pode fazer nada para ajuda-la e sendo assim é Dilma quem deve fazer um bom trabalho para se reeleger.

 

Acusada, com provas, pelo procurador-geral da República de abuso de poder político e econômico nas eleições de 2010, Roseana Sarney, a ''nobre'' governadora do Maranhão, afirmou ontem que seu mandato é legítimo e foi conquistado dentro de um processo democrático.

 

Ontem o Supremo Tribunal Federal condenou, por unanimidade, o senador Ivo Cassol, do PP de Rondônia, a 4 anos, 8 meses e 26 dias de prisão por fraudes em licitações cometidas quando ele foi prefeito de Rolim de Moura, entre 1998 e 2002.

 

''Batendo em cachorro morto'', o PT quer a instalação imediata de uma CPI na Câmara para investigar as denúncias de que Serra, ex-governador de SP, teria sugerido um acordo à multinacional alemã Siemens para evitar o travamento de uma licitação para a CPTM.

 

Em meio à preocupação no governo federal com a possibilidade de o Congresso tornar obrigatória a execução de emendas parlamentares, a presidenta Dilma enviou ontem um recado ao Legislativo, ao criticar a criação de despesas sem indicação de fontes de recursos.


Crítica:

 

''Antidemocrática e 110% vendida'' para o governo, a União Nacional dos Estudantes (UNE) está sendo acusada de apoiar o limite de 40% de meias-entradas sobre o total de vendas de ingressos em eventos culturais e esportivos em troca de monopólio na emissão das carteirinhas.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário