R.B. 16/AGO/13 ‘’Provando para a concorrência’’


R.B.

"Provando para a concorrência"

 

El Colorado, 16 de agosto de 2013 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode subir, para fechar em território positivo pelo oitavo pregão consecutivo, externamente acompanhando a provável recuperação do ''humor'' nas bolsas de NY e e a alta das commodities e internamente favorecida pela divulgação de novos sinais de controle da inflação.

-    O DÓLAR deve cair, tentando uma realização de lucros após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 11/MAR/09, também a acompanhando a esperada melhora do ''humor'' na Bovespa e influenciada pelos prováveis leilões de venda do BC.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,1%, abriu em queda, para logo atingir a mínima do dia recuando –1,7%, acompanhando as perdas nas principais bolsas mundiais e tentando realizar lucros, porem passou a subir na parte da tarde, para fechar em território negativo pelo sétimo pregão consecutivo, impulsionada pela valorização das ações da Petrobrás (5,2%), que foi beneficiada por ''rumores'' de que o governo Dilma estuda aumentar os preços de combustíveis e reduzir o percentual obrigatório de 30% de participação da empresa nos campos do pré-sal.

-    DÓLAR 1,1% à R$ 2,34, já abriu em alta e, mesmo com a atuação do BC na ponta vendedora, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar em território positivo pelo quarto pregão consecutivo, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, devolvendo os ganhos do pregão anterior, JAPÃO –2,1%, prejudicada por declarações de ministros japoneses minimizando a importância de uma reportagem da mídia local dizendo que o governo do referido país está considerando cortes nos impostos corporativos, CHINA –0,9%, com destaques de queda para as ações de empresas farmacêuticas, diante dos ''temores'' com investigações de órgãos regulatórios no setor e CORÉIA não teve pregão por conta de feriado local.

-    Na EUROPA, realizando lucros após fecharem o pregão anterior nos maiores patamares em 2,5 meses, INGLATERRA –1,6%, FRANÇA –0,5% e ALEMANHA –0,7%, prejudicadas por sinais de que os BCs da Europa e dos EUA podem reduzir os estímulos monetários antes do esperado.

-    Nos EUA, registrando as maiores baixas dos últimos 2 meses, S&P –1,4%, DJ –1,5% e NASDAQ –1,7%, diante da avaliação de que os sinais de forte melhora no mercado de trabalho do país, com os pedidos de seguro-desemprego recuando para o menor patamar desde OUT/07, podem adiantar a redução de estímulos monetários do FED (''BC'' local).


Economia:

 

''Provando para a concorrência'' que emprestar dinheiro com juros mais baixos dá resultado e não é arriscado, a Caixa Econômica Federal teve um lucro líquido de R$ 3,1bi no primeiro semestre de 2013, resultado 10,3% maior do que o apurado no mesmo período de 2012.

 

Apesar de pressionar a inflação, segundo Confederação Nacional da Indústria a alta do dólar deve ajudar a reduzir a penetração dos importados usados pela indústria brasileira nos próximos meses e abrir espaço para um aumento da produção nacional.

 

Indicando que o crescimento da economia brasileira este ano deve ficar próximo das ''apostas do mercado'', que na ultima pesquisa focus apontava 2,21%, em JUN/13 o Índice de Atividade Econômica do BC, que é considerado uma prévia do crescimento do PIB, avançou 2,28% na comparação com JUN/12.

 

Diante de um ambiente externo difícil para captações externas e de um mercado de capitais com pouco apetite ao risco, nos 7 primeiros meses deste ano as companhias brasileiras de grande porte registraram alta de 18,4% na demanda por crédito na comparação com o mesmo período do ano passado.

 

Acreditando que a alta do dólar já é suficiente para estimular as exportações e ressaltando que o governo não tem espaço fiscal, Dyogo de Oliveira, secretário-executivo do Ministério da Fazenda, afirmou que não irá prorrogar o Reintegra, que devolve às empresas 3% do valor exportado em manufaturados.

 

-    Dando mais um sinal de redução das pressões inflacionárias, o valor da cesta básica na cidade de SP, entre os dias 9 e 15 de AGO/13, recuou -0,69%, com destaque positivo para a queda dos preços dos alimentos (-1,2%).

 

Confirmando mais uma vez as enormes dificuldades para se fazer comercio exterior no Brasil, diante da enorme falta de infra-estrutura um contêiner com commodities ou produtos finais demora, em média, 21 dias para ser liberado, após a chegada ao porto de Santos, são 19 dias a mais que no porto de Roterdã, na Holanda.

 

-    A OGX caiu –7,6%, reagindo ao anuncio de prejuízo de R$ -4,7bi no segundo trimestre do ano e, após o fechamento do pregão a agencia de classificação de risco S&P rebaixou mais uma vez sua ''nota'' para a empresa, desta vez para CCC-, alegando as fontes de caixa da companhia serão insuficientes para cumprir os compromissos nos próximos 6 meses.


Política:

 

Ainda procurando um nome ''amigável'', a presidenta Dilma, depois de um reunião na tarde de ontem no Palácio da Alvorada com os ministros José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Luís Inácio Adams, da Advocacia-Geral da União, adiou para esta sexta-feira a escolha do novo procurador-geral da República.

 

Ajudando a ''embolar o meio de campo'' do PSDB, que cada dia está mais dividido, ontem o ex-presidente FHC afirmou que que concorda com Serra sobre a necessidade de realização de prévias no PSDB, caso mais de um candidato se apresente para a disputa presidencial pelo partido.

 

Com toda a razão, o senador Aloysio Nunes Ferreira, líder do PSDB no Senado, apresentou ontem pedidos de informações sobre o possível repasse de recursos do governo federal para o grupo Mídia Ninja.

 

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal, por fraude em licitações no período em que foi prefeito de Rolim Moura, a uma pena de 4 anos, 8 meses e 26 dias de prisão em regime semiaberto, o ''nobre'' senador Ivo Cassol, do PR de Rondônia, reapareceu ontem no plenário e, chorando, disse que não cometeu crime, não roubou, não superfaturou e não desviou dinheiro público.

 

Em uma discussão de péssimo nível, que tinha de um lado Joaquim Barbosa, o arrogante e prepotente presidente do Supremo Tribunal Federal, e do outro lado Ricardo Lewandowski, ministro da referida corte que faz de tudo para defender os condenados do mensalão, a sessão que analisava ontem os recursos de 4 dos 25 réus do referido processo foi suspensa.

 

Afirmando algo que só seria justificável na mesa de um bar, Luís Roberto Barroso, o mais novo ministro do Supremo Tribunal Federal e que foi indicado por Dilma, disse que o caso do Mensalão não foi o maior escândalo político da história do país e ressaltou que a corrupção é uma tradição no Brasil, mas o "mais investigado".


Crítica:

 

Acabando com uma enorme falcatrua, ontem a Justiça Federal proibiu as operadoras de telefonia móvel a estabelecer prazo de vencimento para os créditos usados em celulares pré-pagos, ressaltando que esta pratica era um confisco antecipado dos valores pagos pelo serviço.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário