R.B. 30/JUL/13 ''Quase sem risco''


R.B.

"Quase sem risco"

 

São Paulo, 30 de julho de 2013 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode subir, ampliando os ganhos acumulados neste mês de JUL/13 (3,7%), que pode ser o primeiro mês de fechamento positivo neste ano de 2013, acompanhando a valorização dos preços das commodities e ainda em um movimento de ''caça de barganhas'' diante do baixo patamar dos preços das ações brasileiras.

-    O DÓLAR deve cair, em um ''ajuste técnico'' após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 1º/ABR/09, seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e também influenciado pelos esperados leilões de venda do BC, cujo objetivo principal é segurar a inflação.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,4%, já abriu em queda, para na mínima recuar –0,9%, e manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, acompanhando as perdas das bolsas de NY, realizando lucros recentes e em um movimento de cautela antes das reuniões dos BCs da Europa, dos EUA e da Inglaterra.

-    DÓLAR 0,6% à R$ 2,27, já abriu em alta e manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia no maior patamar desde 1º/ABR/09, acompanhando a realização de lucros na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais na sexta-feira, JAPÃO –3,3%, no nível mais baixo em 1 mês e no quarto pregão consecutivo de perdas, com as exportadoras prejudicadas por um dólar mais fraco frente a moeda local (o iene), CHINA –1,9%, prejudicadas pelo anuncio do Escritório de Auditoria Nacional da China de que realizará um exame da dívida total do governo, o que alimentou preocupações sobre a saúde do sistema bancário do referido país e CORÉIA –0,6%, influenciada negativamente pela divulgação de resultados corporativos abaixo do esperado.

-    Na EUROPA, revertendo uma abertura negativa, mesmo com as perdas das bolsas de NY, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA 0,1% e ALEMANHA 0,2%, sustentadas pela alta do índice de confiança das empresas na Itália, pelo aumento do volume de empréstimos concedidos no Reino Unido e por boas notícias corporativas, em especial a fusão das agências de publicidade Publicis e Omnicom, que são as duas das maiores empresas de propaganda do mundo.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, S&P –0,4%, DJ –0,2% e NASDAQ –0,4%, diante da cautela dos investidores antes da reunião de política monetária do Fed (''Copom'' local) e também da divulgação de dados negativos da economia norte-americana, como a queda de –0,4% no número de compradores de imóveis que assinaram contratos para adquirir residências usadas em JUN/13.


Economia:

 

No Boletim Focus de ontem o ''mercado'' aumentou ligeiramente, desta vez de 5,87% para 5,88%, suas ''apostas'' para a inflação de 2014, porem reduziu, de 9,38% para 9,25%, sua expectativa para a taxa básica de juros da economia brasileira no final do próximo ano.

 

Como o aumento da oferta de etanol é necessária para reduzir a demanda por gasolina, que tem causado prejuízo à Petrobras, que é obrigada a importar o combustível fóssil, e pressão inflacionária, o governo decidiu reduzir, de 6,8% para 5,5% ao ano, os juros cobrados pelo BNDES no programa de apoio à renovação e implantação de novos canaviais lançado no não passado e que não vem conseguindo atrair produtores.

 

Apesar de ressaltar que a recuperação da atividade econômica global vem desapontando e que o ritmo de crescimento será menor que o esperado nos países emergentes, ontem o FMI ''recomendou'' o Brasil a seguir aumentando suas taxas de juros para conter a alta de preços.

 

Indicando que a economia brasileira está ''no suporte do pessimismo'', (1) em JUL/13 a confiança do consumidor caiu –2,7% na comparação com JUL/13, (2) o índice de Confiança da Construção recuou -4,0% no trimestre terminado em JUL/13, em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo o menor nível da série iniciada em SET/10, (3) em JUL/13 o índice que mede a expectativa da população com a inflação subiu 11,7% na comparação com JUL/13, atingindo o maior patamar desde 2001, (4) a confiança do comerciante paulistano caiu -1,7% em JUN/13, ante MAI/13, o que foi a terceira queda consecutiva do indicador e (5) em JUL/13 o Índice de Confiança da Indústria caiu -4,0% ante JUN/13.

 

Ontem o BC lançou as novas cédulas de R$ 2 e de R$ 5, porem, como dentro do corte de despesas R$ -10bi anunciado na semana passada pelo governo federal estava incluído um corte de R$ -600mi no orçamento do BC para produção de dinheiro, deve atrasar a reposição e a substituição das notas antigas pela novas

 

Classificando o negócio de explorar petróleo em aguas ultra-profundas, assim como faria um irresponsável corretor de imóveis, como ''quase sem risco'', Edson Lobão, ministro de Minas e Energia, ''garantiu'' que o governo brasileiro recebeu manifestação de várias empresas interessadas no leilão da área de Libra, no pré-sal que tem reservas estimadas em até 12bi de barris.

 

Com as pessoas abandonando, de forma cada vez mais rápida, o uso de dinheiro físico (notas e moedas) e passando a usar apenas o ''dinheiro de plástico'', nos 3 primeiros meses deste ano o volume financeiro transacionado no Brasil em cartões (crédito, débito etc.) foi 16,9% maior que no mesmo período do ano passado.

 

-    A Usiminas subiu 4,8%, já que após o anuncio de um bom resultado da empresa no segundo trimestre de 2013, o BTG Pactual elevou a recomendação dos papéis da siderúrgica de "neutra" para "compra".

-    A BRF subiu 1,0%, depois que a empresa divulgou um aumento de mais de 3.000% no seu lucro liquido do segundo trimestre deste ano.

-    A Oi caiu -7,5%, após anunciar que não vai conseguir cumprir o pagamento de dividendos estipulado anteriormente.


Política:

 

Como se sentem desprezados pelo governo, Cyro Nogueira, presidente do PP, ''avisou'' para Arthur Lira, líder do PP na Câmara dos Deputados, que os 40 deputados federais do PP estão dispostos a negar seus votos ao governo a partir desta semana.

 

Pressionado por manifestantes contrários ao seu governo na porta de casa e até nas ruas de SP, ontem o peemedebista Sergio Cabral, governador do RJ, afirmou, com a voz embargada, que (1) desistiu de demolir o parque aquático no entorno do Maracanã, (2) que existe a possibilidade de o Museu do Índio virar espaço para atividades indígenas, (3) que quer dialogar com os manifestantes que vêm ocupando a rua onde mora no Leblon e (4) vai criar um código de conduta para controlar o uso dos helicópteros do governo.

 

Logo após anunciar o arquivamento do processo que analisava eventual irregularidade no acúmulo de cargos pelo ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa e vice-governador de São Paulo, Afif Domingos, do PSD, a ''nobre'' Comissão de Ética Pública da Presidência, que aliás é um belo exemplo de ''raposa que toma conta do galinheiro'', anunciou que vai começar a analisar, certamente com ''rigor'', os casos de uso irregular de jatos da Força Aérea Brasileira por parte de ministros para fins particulares.


Crítica:

 

Atrasando mais uma vez a construção da hidrelétrica de Belo Monte, que ''se'' entrar em operação será a terceira maior do mundo em geração de energia elétrica, após os índios mundurucus e os sindicatos dos trabalhadores, agora é a vez do Ibama querer a paralisação das obras, alegando o não cumprimento de medidas de saneamento (rede de água e esgoto), equipamentos de saúde e educação e cadastramento da população a ser reassentada na cidade de Altamira, no Pará, pela empresa Norte Energia, que pode ficar impedida de encher o reservatório da usina em 2014, como previsto.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário