R.B. 30/ABR/13 ‘’Desta vez não colou’’


R.B.

"Desta vez não colou"

 

São Paulo, 29 de abril de 2013 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando retornar ao patamar dos 55.000pts e recuperar as perdas ainda acumuladas em ABR/13 (-2,6%) neste que é o ultimo pregão do mês, acompanhando a trajetória ascendente das demais bolsas mundiais e beneficiada por bons resultados corporativos apresentados pelas empresas brasileiras.

-    O DÓLAR pode cair, devolvendo a valorização acumulada no pregão anterior e ampliando a queda acumulada no mês (-0,8%), seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e influenciado pelo esperado aumento do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA 1,2%, já abriu em alta e manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, puxada pela forte alta das ações da Petrobras (5,5%) e da OGX (18,6%) e seguindo o bom desempenho das demais bolsas mundiais e a valorização das commodities.

-    DÓLAR 0,2% à R$ 2,00, abriu ''de lado'' e fechou em leve alta, mesmo com o bom desempenho na Bovespa e com a expectativa de maior entrada da moeda norte-americana no país com as ofertas de ações do BB Seguridade e da Smiles, interrompendo uma sequência de 2 quedas por conta de compras pontuais feitas no dia.

-    Na ÁSIA, com poucos negócios, divido ao feriado na China e no Japão, JAPÃO e CHINA permaneceram fechadas, porem CORÉIA 0,2%, ainda com os investidores contando com afrouxamento monetário de bancos centrais na zona do euro e nos EUA para ofuscar o risco de mais decepção com dados econômicos globais.

-    Na EUROPA, recuperando as perdas de sexta-feira, INGLATERRA 0,5%, FRANÇA 1,5% e ALEMANHA 0,7%, desta vez ajudadas pelo progresso político na Itália, por alguns dados positivos dos EUA e por balanços corporativos ''animadores'', principalmente do setor bancário.

-    Nos EUA, também recuperando as perdas de sexta-feira, S&P 0,7%, DJ 0,7% e NASDAQ 0,8%, puxadas pelo desempenho dos setores de tecnologia e energia e beneficiadas pela divulgação de dados positivos do setor imobiliário e pela formação de um novo governo na Itália.


Economia:

 

Mantendo pela segunda semana seguida em 8,25% suas projeções para a Selic no final deste ano, o ''mercado'' elevou ligeiramente suas ''apostas'' para o IPCA de 2013, de 5,70% para 5,71% e também manteve suas previsões para a expansão do PIB brasileiro neste ano em 3%.

 

Mostrando otimismo, o banqueiro André Esteves, dono do maior banco de investimentos independente do Brasil, afirmou, durante seu discurso na 12ª edição do Fórum de líderes empresariais, que é ruim o clima de pessimismo com os números da economia e ressaltou que prefere enxergar a situação do país como a de um copo "meio cheio, e não meio vazio", destacando neste momento as vantagens comparativas do Brasil em relação a outros países, como a matriz energética 90% limpa e a liderança do país e exportações de soja, etanol e suco de laranja.

 

Com foco no financiamento imobiliário, que é o segmento de financiamento que mais cresce no país, o governo Dilma prepara uma nova regulamentação para estimular a migração de dívidas entre os bancos e, assim, acirrar a concorrência e a queda nos juros de empréstimos.

 

Corroborando com a notícia acima, ontem a Caixa anunciou que espera atingir em torno de R$ 126bi  em crédito imobiliário neste ano, o que representará uma alta de 25% em relação ao resultado auferido em 2012.

 

Segundo Nelson Barbosa, secretário-executivo do Ministério da Fazenda, a entrada da safra agrícola e a não ocorrência de choques inflacionários deve levar a alta dos preços a desacelerar no segundo trimestre e durante o resto do ano e, segundo suas previsões, o IPCA encerrará 2013 com alta entre 5% e 5,5%.

 

Ascendendo mais uma ''luz amarela'', a economia feita pelo governo federal para pagar os juros da dívida despencou -41% no primeiro trimestre do ano, mas, ao contrário do discurso oficial, o relaxamento fiscal não foi puxado pela alta dos investimentos, que por sua vez cresceram apenas 7,4% no mesmo período de comparação.

 

Dando um sinal de recuo da inflação, abaixo do esperado (0,19%) pelo ''mercado'', o IGP-M subiu 0,15% em ABR/13, após ter apresentado alta de 0,21% em MAR/13.

 

-    A Smiles subiu 6,0% e a BB Seguridade caiu –2,3% no dia de estreia destas ações na Bovespa.

-    A MMX subiu 8,8%, porem após o fechamento do pregão a empresa anunciou que, apesar do aumento do preço médio do minério de ferro, registrou prejuízo de R$ -55,2mi no primeiro trimestre do ano, ante lucro de R$ 49,3mi no mesmo período de 2012.

-    A BRF subiu 0,4% e, após o fechamento do pregão a empresa anunciou que auferiu um lucro de R$ 358,5mi no primeiro trimestre deste ano, valor 134% maior que o registrado no mesmo período de 2012.

-    O Pão de Açúcar subiu 2,2% e, após o fechamento do pregão a empresa anunciou que seu lucro líquido avançou 70% no primeiro trimestre, na comparação anual, e ficou acima das expectativas de analistas, impulsionado por melhora operacional da Via Varejo e por despesas financeiras menores.


Política:

 

Defendendo o projeto do colega petista Nazareno Fonteles, que tira poderes do Supremo Tribunal Federal, o deputado petista Fernando Ferro chamou Gilmar Mendes, ministro do STF, de "capitão do mato" e afirmou que ele está ''desacostumado com democracia''.

 

Como percebeu que ''desta vez não colou'', o peemedebista Renan Calheiros, presidente do Senado, afirmou ontem que a controversa Proposta de Emenda Constitucional 33, que dá ao Congresso poderes para revisar decisões do Supremo Tribunal Federal, não deve sequer chegar a ser apreciada na Casa.

 

Em evento patrocinado pelo governo do estado, com direito a shows de funk e pagode, o vice-governador do Rio, o peemedebista Luiz Fernando Pezão, que aliás é pré-candidato à sucessão do governador Sérgio Cabral em 2014, anunciará hoje em Nova Iguaçu o repasse de R$ 1bi em obras de infraestrutura no município.


Crítica:

 

Como querem manter as ''festinhas boca-livre'' em hotéis de luxo no Nordeste, as associações dos Juízes Federais, dos Magistrados Brasileiros e dos Magistrados da Justiça do Trabalho entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para derrubar a resolução do Conselho Nacional de Justiça que limitou o valor de patrocínios de empresas privadas a eventos de magistrados.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário