R.B. 18/MAR/13 ‘’Esperar para ver"


R.B.

"Esperar para ver"

 

São Paulo, 18 de março de 2013 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a cair, com bom volume de negócios devido ao vencimento de opções e ampliando as perdas acumuladas na semana passada (-2,7%), seguindo a piora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais diante do anuncio de um controverso pacote de resgate da União Europeia ao Chipre, que entre outras medidas heterodoxas prevê a taxação das contas bancárias.

-    O DÓLAR deve subir, para fechar em território positivo pelo sexto pregão consecutivo, acompanhando a provável priora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana, também diante do controverso pacote de resgate da União Europeia ao Chipre.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA –0,7% (aos 56.869pts), abriu em alta, para na máxima avançar 0,4%, porem passou a cair ainda na parte da manhã, acompanhando a realização de lucros nos mercados internacionais e com destaques de queda para as ações do setor imobiliário, como MRV (-8,1%) e Brookfield (-4,5%).

-    DÓLAR 0,5% à R$ 1,98, abriu em queda, porem logo passou a subir, acompanhando a piora do ''humor'' na Bovespa e com os investidores mais temerosos em relação a uma provável retirada de estímulos econômicos nos EUA.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,4%, CORÉIA –0,8% e CHINA 0,4%, divididas entre o fechamento positivo e recorde das bolsas de NY no dia anterior e a tendência de realização de lucros após ralis regionais que levaram alguns índices a recordes de alta ou máximas em vários anos.

-    Na EUROPA, realizando lucros após fecharem o pregão anterior no maior patamar em 4 anos, INGLATERRA –0,6%, FRANÇA –0,7% e ALEMANHA –0,2%, desta vez prejudicadas pela divulgação de fracos dos EUA, que por sua vez estimularam investidores a vender ações.

-    Nos EUA, finalmente realizando lucros após 10 pregões consecutivos de alta, o que representou a maior sequencia de valorizações desde 1996, S&P –0,2%, DJ –0,2% e NASDAQ –0,3%, prejudicadas pela divulgação de dados piores que o esperado para a confiança do consumidor do pais e com destaque de queda para as ações do JPMorgan (-1,9%), após o banco ser golpeado por uma série de notícias negativas.


Economia:

 

Mostrando otimismo, Ilan Goldfajn, economista-chefe do Itaú, afirmou que a economia brasileira crescerá em um ritmo mais acelerado no primeiro trimestre deste ano e que o volume de investimento deve voltar a alcançar 18,6% sobre o PIB em 2013, porem ressaltou que o investidor ainda está em um processo de ''esperar para ver" e que existe a necessidade de uma maior clareza acerca da política econômica por parte do governo Dilma.

 

Confirmando o enorme potencial da economia brasileira, segundo um estudo internacional da consultoria Capgemini, o Brasil é o segundo maior mercado de cartões de crédito e débito do mundo em número de transações, só perdendo para os EUA.

 

Para atrair novos investidores, principalmente aqueles que só conheciam a poupança, e se adequar a nova realidade de baixas taxas de juros, nos 3 primeiros meses deste ano 13% dos fundos de investimento brasileiros voltados ao varejo decidiram cobrar uma aplicação inicial menor.

 

Dado novos sinais positivos da economia brasileira, (1) o mercado publicitário brasileiro registrou durante o ano passado uma alta de 6% na comparação com 2011 e (2) em FEV/13 o valor médio dos cheques emitidos pelos brasileiros aumentou 18,56% na comparação com FEV/12.

 

Mesmo com uma infraestrutura ainda precária, no ano passado o turismo no Brasil cresceu 5% na comparação com 2011, batendo um recorde histórico com aproximadamente 5,7 milhões de visitantes estrangeiros, e a expectativa para este ano é que a marca seja superada e o país receba 6 milhões de pessoas.

 

A Petrobras recebeu a garantia do governo Dilma de que não faltará recurso para que cumpra seu programa de investimento e ainda dispute os leilões de blocos de petróleo neste ano, ressaltando que se for necessário o BNDES poderá fazer novos empréstimos para a estatal reforçar seu caixa.


Política:

 

Fazendo uma oposição ''café com leite'', Aécio Neves, senador do PSDB e provável candidato a presidente, publicou um texto, supostamente de sua autoria, no jornal Folha de S. Paulo com criticas à gestão petista na Petrobrás, que completará 60 anos em OUT/13.

 

Por ser um dos principais fiadores da candidatura de Aécio Neves ao Palácio do Planalto em 2014, o ex-presidente FHC pediu para Alckmin, o governador de SP, atuar para diminuir a resistência interna do PSDB no estado à candidatura do senador mineiro e ajudar na busca de um acordo com Serra para a composição da nova direção nacional da sigla.

 

Depois do périplo por SP, RJ e Brasília na semana passada, quando se reuniu com políticos, autoridades do governo e empresários, ontem Eduardo Campos, o governador de Pernambuco, criticou os "velhos pactos políticos' no Brasil, em referencia a posse dos novos ministros do governo Dilma nomeados já por conta dos acordos para as eleições de 2014.


Crítica:

 

Podendo contribuir de forma decisiva para um futuro melhor para o Brasil, representantes das escolas particulares de ensino básico negociam com o governo federal uma desoneração nas suas folhas de pagamento que se aprovada irá gerar uma redução de cerca de -45% do valor das mensalidades.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário