R.B. 27/FEV/13 ‘’Será cumprida’’

 

R.B.

"Será cumprida"

 

São Paulo, 27 de fevereiro de 2013 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e também em um movimento de ''caça de barganhas'' após a bolsa brasileira, que está com o segundo pior desempenho do ano em uma lista com 80 bolsas do mundo, acumular uma baixa de -6,6% no ano e de –12,7% nos últimos 12 meses.

-    O DÓLAR pode cair, devolvendo uma boa parte da forte alta acumulada no pregão de ontem, seguindo a provável trajetória internacional da moeda norte-americana, diante das declarações de Bernanke, presidente do Fed (''BC'' dos EUA), defendendo as compras de bônus pelo BC norte-americano.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,6%, abriu em queda, para na mínima recuar –0,9%, porem, com bom volume de negócios (R$ 8,1bi), foi se recuperando ao longo do dia e fechou em alta, impulsionada pelo bom desempenho da Vale (3,0%) e das ações do setor de consumo e ''animada'' com os indicadores econômicos positivos divulgados nos EUA.

-    DÓLAR 0,9% à R$ 1,99, já abriu em alta e, influenciado pelo aumento da aversão ao risco dos investidores globais, principalmente diante do resultado inconclusivo nas eleições italianas, manteve-se em território positivo ao longo de todo pregão.

-    Na ÁSIA, realizando lucros recentes, JAPÃO –2,3%, CORÉIA –0,5% e CHINA –1,4%, com destaques de queda para as exportadoras, já que o resultado inconclusivo das eleições na Itália elevou os ''temores'' relativos ao desempenho das economias da Europa e causou a valorização das moedas dos países asiáticos frete ao dólar.

-    Na EUROPA, recuando para os menores patamares em 3 meses, INGLATERRA –1,3%, FRANÇA –2,7% e ALEMANHA –2,3%, prejudicadas pelo impasse nas eleições italianas, que elevou e renovou as preocupações sobre o futuro econômico da região e levou investidores a buscarem se proteger contra ativos de risco.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 0,6%, DJ 0,8% e NASDAQ 0,4%, beneficiadas (1) pelos anúncios de que em JAN/13 as vendas de novos imóveis e em FEV/13 a confiança do consumidor superaram as projeções do mercado e (2) por declarações de Bernanke, presidente do Fed (''BC'' local), defendendo as compras de bônus pelo BC norte-americano.


Economia:

 

Indicando que, segundo o ''mercado'' para o bem da economia brasileira, ''a batata de Mantega começou a assar'', o ''nobre'' Ministro da Fazenda foi ''aconselhado'' por Dilma a falar na imprensa apenas dos grandes temas da agenda econômica, para assim tentar resgatar a credibilidade em sua pasta.

 

Com a credibilidade de quem ''garantiu'' que em 2012 o PIB do Brasil iria crescer mais do que 4,0%, ontem Mantega, ministro da Fazenda,  afirmou que o controle da inflação é prioridade para o governo e que a meta de inflação deste ano, que é de 4,5%, ''será cumprida''.

 

Dando sinais positivos da economia brasileira, (1) em 2012 a produção brasileira leite industrializado cresceu 5% na comparação com 2011, (2) em JAN/13 o consumo de energia elétrica no Brasil subiu 5,4% ante mesmo período de 2012, (3) o setor supermercadista projeta um crescimento de 3,5% nas suas vendas em 2013 na comparação com 2012 e (4) em JAN/13 a taxa de desemprego no Brasil ficou em 5,4%, o que representa o menor patamar da história para um mês de janeiro desde 2002, quando começou esta série história do IBGE.

 

Contrariando as ''apostas'' dos bancos privados e impulsionando a rentabilidade dos bancos públicos, que foram ''forçados'' pelo governo a reduzir os juros e a aumentar a oferta de credito, a taxa de inadimplência, considerando os atrasos há mais de 90 dias em todas as operações de crédito do sistema financeiro ficou estável em 3,7% entre DEZ/12 e JAN/13, o que representa o menor patamar desde DEZ/11.

 

Com o Orçamento deste ano ainda sem aprovação pelo Congresso Nacional, em JAN/13 as contas do Governo Central registraram um superávit primário de R$ 26,1bi, valor recorde para o mês e que é fruto de um esforço fiscal 25,6% maior do que o obtido em JAN/12.

 

-    A Petrobras caiu –1,2%, mesmo após anunciar a comprovação da ocorrência de óleo de boa qualidade no poço Sagitário do pré-sal da bacia de Santos, diante de ''rumores'' de que a revista Veja revelará megaescândalo na empresa comprometendo Lula, Mantega e Gabrielli.


Política:

 

Após FHC chamar Dilma de ''ingrata'' e Lula afirmar que o ex-presidente tucano deveria ficar "quieto" e ajudar a presidente a comandar o país, Ciro Gomes, ex-governador do Ceará e ex-ministro de Lula, afirmou que o ex-presidente petista está "perdidão da vida", pois pensa que é Deus e está descobrindo que não é.

 

Pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro em 2014, o senador petista Lindbergh Farias subiu o tom ao criticar nota do PMDB do Estado contra sua candidatura, ressaltando que nenhum partido tem o direito de dar um "ultimato" à presidente da República ou ao PT.

 

Eleito ontem para presidir a Comissão de Infraestrutura do Senado nos próximos 2 anos, o ''nobre'' senador Fernando Collor de Mello, do PTB de Alagoas, pediu que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, "cale a boca" e espere o Tribunal de Contas da União investigar sua gestão na procuradoria.

 

O PSDB decidiu antecipar do dia 25 para o dia 19/MAI/13 a convenção que vai escolher o senador mineiro Aécio Neves como o novo presidente do partido, em substituição ao deputado Sérgio Guerra, o que permitirá aos tucanos utilizar imagens da convenção e da eleição de Aécio no programa eleitoral do partido, que deverá ser exibido no final de MAI/13.


Crítica:

 

Mostrando como funciona a meritocracia no seu governo, a advogada Luciana Lossio, que foi advogada de Dilma na ultima campanha presidencial, foi nomeada ontem como titular do Tribunal Superior Eleitoral em um concorrida cerimônia repleta de deputados e senadores, muitos deles ex-clientes da nova ministra.

 

Para tentar acabar, ou ao menos reduzir, a ''farra dos sindicatos'', o Ministério do Trabalho e Emprego irá endurecer as regras para a criação de novos sindicatos, com o aumento da exigência de documentação, e passará a terceirizar a decisão sobre pedidos polêmicos, nos quais haja dúvida se já existe um sindicato em funcionamento atendendo à categoria pleiteada.

 

Contrariando a vontade das empresas aéreas, ontem o governo Dilma anunciou que descarta aumentar o número de pousos e decolagens por hora no aeroporto de Congonhas, em SP, ressaltando que vai priorizar novos entrantes ou empresas com baixa participação no aeroporto ao redistribuir os slots que forem retomados por problemas de qualidade do serviço.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário