R.B. 26/FEV/13 ‘’Qual será o rumo da economia brasileira’’


R.B.

"Qual será o rumo da economia brasileira"

 

Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 2013 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode voltar a cair, novamente ''testando o suporte'' dos 56.000pts, prejudicada pelo resultado ''fragmentado'' das eleições na Itália, porem deve-se ressaltar que o patamar atual é interessante para compras, diante dos sinais internos de recuo da inflação e de recuperação da atividade econômica.

-    O DÓLAR deve seguir em alta, também refletindo o resultado ''fragmentado'' das eleições na Itália, porem a trajetória da moeda norte-americana continua sendo de queda, principalmente diante da manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,1%, abriu em alta, para na máxima avançar 0,8%, porem, em um pregão com bom volume de negócios (R$ 7,3bi) e alguma volatilidade, passou a cair ainda na parte da manhã, para na mínima recuar –0,4%, e fechou próxima da estabilidade, seguindo a queda das bolsas de NY e pressionada pelo forte recuo das ações da OGX (-8,9%) e da Petrobrás (-1,5%).

-    DÓLAR 0,3% à R$ 1,97, abriu em queda, para na mínima recuar –0,2%, porem passou a subir na parte da tarde, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, após levantamentos preliminares sobre o pleito italiano indicarem a possibilidade de que um Parlamento dividido sirva de obstáculo para reformas econômicas e ameace a estabilidade na zona do euro, alimentando a aversão ao risco.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 2,4, em seu nível mais alto de fechamento em mais de 4 anos, após a notícia de que o governo nomeará um defensor de medidas de relaxamento monetário para a presidência do BC do país, CHINA 0,5%, beneficiada pela noticia de que o governo local irá implementar em breve regras revisadas que permitirão que investidores estrangeiros qualificados aumentem sua participação no mercado de ações do país e CORÉIA –0,5%, puxada para baixo por construtoras de imóveis por causa do fraco mercado do setor no país.

-    Na EUROPA, devolvendo quase toda a valorização acumulada na abertura, INGLATERRA 0,3%, FRANÇA 0,4% e ALEMANHA 1,4%, influenciadas negativamente por previsões contrastantes sobre o resultado das eleições gerais na Itália, aonde existe o ''temor'' de que a aliança de centro-direita do ex-premiê Silvio Berlusconi ganhe muito mais espaço do que o previsto.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, para fecharem nos menores patamares em 1 mês, S&P –1,8%, DJ –1,6% e NASDAQ –1,4%, pressionadas pelas incertezas com a eleição na Itália, cujo resultado pode levar a retrocessos no processo de reformas no referido país e na União Europeia, e também pela manutenção do impasse nas negociações para evitar os cortes automáticos de gastos do governo norte-americano.


Economia:

 

Finalmente mostrando um pouco mais de otimismo, o ''mercado'', influenciado pelos recentes sinais de recuo da inflação, reduziu pela segunda semana consecutiva suas ''apostas'' para o IPCA deste ano, desta vez de 5,70% para 5,69%, e levou, após 2 semanas seguidas de redução, suas projeções para o crescimento do PIB de 2013, desta vez de 3,08% para 3,10%, mesmo nível registrado um mês atrás.

 

Em uma entrevista publicada no no site do "Wall Street Journal", Tombini, presidente do BC brasileiro, descartou a ideia de que o recente fortalecimento do real faz parte de um esforço do governo de combater a inflação ao baratear as importações e afirmou que a autoridade monetária determina sua política com base na inflação, não em qualquer meta de crescimento econômico, o que pela ''enésima vez'' e nos 2 casos contraria declarações Mantega, o ministro da Fazenda, e eleva as crescentes expectativas de um possível aumento da taxa básica de juros neste ano.

 

Dando um importante sinal positivo da economia brasileira, mesmo com as recentes desonerações tributárias, em JAN/13 o volume da arrecadação de impostos pela receita federal do Brasil atingiu R$ 116bi, superando com isto as ''apostas do mercado'' (R$ 112bi) e o recorde anterior auferido em JAN/12 (R$ 108bi).

 

Beneficiado principalmente pelos bons resultados do setor de renda fixa, causados pela expansão de 15,5% da carteira de crédito do banco, e prejudicado por uma queda de R$ -4,3bi no valor de participações societárias, causada pelo recuo de suas ações em carteira, em 2012 o BNDES acumulou um lucro líquido de R$ 8,1bi, resultado -9,6% menor que o auferido em 2011.

 

Indicando que o governo Dilma continua cuidando bem das contas publicas, após avançar 7,55% ao longo de todo ano de 2012, em JAN/13 a dívida pública federal caiu -4,1% na comparação com DEZ/13, para R$ 1,9tri, e seu custo acumulado em doze meses subiu 0,22%, passando de 11,55% ao ano em DEZ/12 para 11,77% ao ano em JAN/13.

 

''Apostando no Brasil', o UBS, maior banco da Suíça, informou ontem que concluiu a compra da corretora Link, a maior operadora no país de derivativos e a segunda maior em ações, pela qual pagou R$ 195mi, ressaltando que vai atuar nas áreas de gestão de fortunas, banco de investimentos e corretora de valores.

 

-    A Petrobras caiu –1,5%, mesmo após anunciar a existência de indícios de petróleo no bloco S-M-623, na Bacia de Santos, já que a empresa também divulgou que ainda espera a ''parceria'' da Venezuela na refinaria que está construindo em Pernambuco.

-    A OGX caiu –8,9%, após Petronas, empresa estatal da Malásia, negar ''rumores'' de que negocia a compra de uma fatia da empresa.

-    A Usiminas subiu 6,8%, diante de ''rumores'' de que a companhia irá reajustar os preços de seus produtos em MAR/12.


Política:

 

''Apostando'' da falta de capacidade e baixa popularidade de Mantega, a oposição convocou o referido ministro da Fazenda para ir ao Senado explicar o que chama de "divergência" entre as previsões da equipe econômica e os números reais de crescimento do Brasil e também sobre a "manobra contábil" que permitiu aumentar o superávit primário brasileiro em 2012.

 

Ontem, ao lado do Senador tucano Aécio Neves, seu candidato à presidente em 2014, FHC mostrou que vai começar a ''pega pesado'', já que chamou Dilma de "ingrata", ressaltado que sua sucessora petista ''cospe no prato que comeu''.

 

Confirmando que no Brasil a maioria dos partidos tem seus ''donos'', segundo uma pesquisa recente mais da metade das cerca de 30 legendas oficiais do país tem o mesmo presidente nos últimos 10 anos e os que trocaram de presidente continuam com os mesmos ''caciques'' no poder.

 

Com 10 estados no roteiro, na próxima quinta-feira Lula começará a fazer viagens pelo Brasil para intensificar a articulação com a base aliada em torno do palanque de Dilma, lançada por ele na semana passada à reeleição em 2014.


Crítica:

 

Como reflexo da falta de capacidade do governo Dilma, e principalmente de Mantega, seu ministro da Fazenda, de indicar ao mercado ''qual será o rumo da economia brasileira'', acumulando uma queda de –7,1% até sexta-feira passada, em 2013 o resultado da bolsa brasileira é o segundo pior um ranking dos principais índices de ações de 80 países, perdendo apenas para a bolsa da Jamaica, que recuou -7,7% no mesmo período, e no acumulado dos últimos 12 meses a bolsa brasileira acumula queda de –14,2%, o que é o quarto pior resultado deste ranking.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário