R.B. 27/NOV/12 ‘’Inesperada e rara’’


R.B.

"Inesperada e rara"

 

São Paulo, 27 de novembro de 2012 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, recuperando as perdas do pregão anterior, diante (1) da melhora do ''humor'' nas bolsas da Europa, já que foi aprovado mais um pacote da socorro à Grécia e (2) do baixo patamar das ações das empresas brasileiras, principalmente quando comparadas às ações das empresas dos países do ''primeiro mundo''.

-    O DÓLAR pode cair, retornando ao movimento de realização de lucros recentes e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem ainda com baixos volumes de negócios diante da expectativa de novas intervenções do BC.

 

ONTEM

-    BOVESPA –1,4%, já abriu em queda e, influenciada negativamente pelas incertezas sobre a liberação de uma nova parcela de resgate à Grécia e pelo recuo das commodities, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, em mais uma sessão de fraco volume financeiro (R$ 5,1bi).

-    DÓLAR –0,1% à R$ 2,08, abriu em queda, para na mínima recuar –0,5%, porem fechou próximo da estabilidade, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e com o mercado evitando grandes oscilações para afastar a possibilidade de nova intervenção do BC.

-    Na ÁSIA, ajustando-se ao bom desempenho das demais bolsas mundiais na última sexta-feira, JAPÃO 0,3%, CORÉIA 0,1% e CHINA 0,4%, beneficiadas pela valorização do euro e pelas expectativas de que um acordo será feito em breve para desembolsar a ajuda à Grécia.

-    Na EUROPA, realizando lucros após 5 pregões consecutivos de alta, INGLATERRA –0,6%, FRANÇA –0,8% e ALEMANHA –0,3%, prejudicadas pela demora para a divulgação de um acordo de socorro à Grécia e com destaques de queda para as ações do banco Barclays (-5,4%), depois que o Catar vendeu seus certificados de ações preferenciais do banco.

-    Nos EUA, também realizando lucros após 5 pregões consecutivos de alta, S&P –0,2%, DJ –0,3% e NASDAQ –0,1%, ainda à espera de uma solução para a situação da Grécia e com os investidores cada dia mais preocupados com a situação fiscal do país, após um senador democrata ter dito no fim de semana que os parlamentares fizeram pouco progresso no sentido de evitar o abismo fiscal.


Economia:
 
Acalmando, ao mesmos no curto prazo, os mercados, ontem à noite, após mais de 10 horas de reunião, os ministros da zona do euro e o FMI entraram em acordo sobre uma nova meta para a dívida da Grécia, em um avanço para liberar uma parcela urgente de empréstimos para a combalida economia grega.
 
Ainda mais pessimista, o ''mercado'' reduziu, pela segunda semana consecutiva, suas ''apostas'' para o crescimento da economia brasileira este ano, desta vez 1,52% para 1,50%, e também reduziu suas previsões para a inflação desta ano, desta vez de 5,45% para 5,43%.
 
Garantindo os recursos necessários para o Brasil seguir crescendo de forma sustentável, ontem o BNDES (1) aprovou um financiamento de R$ 22,5bi para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu e (2) informou que em 2012 seus desembolsos totais para a área de infraestrutura devem somar R$ 60bi, o que representa um acréscimo em torno de 20% sobre o observado para o setor em 2011.
 
Impulsionadas pelos menores juros da história e pelos R$ 130bi do 13º salário que serão despejados na economia neste ano, as vendas deste ano da versão tupiniquim do "Black Friday" registraram um crescimento de 117% na comparação com 2011.
 
Ao invés de investir em transporte ferroviário da carga, além do trecho Rio-São Paulo-Campinas, cujo edital com modificações deve ser publicado nesta semana, o governo Dilma retomou o estudo de viabilidade para estender o trem de alta velocidade, que transporta apenas pessoas, para outras cidades do país e já fala em construir trechos ligando São Paulo a Belo Horizonte, Curitiba e Brasília.
 
Ontem Graças Foster, presidente da Petrobras, afirmou que (1) sente ''vergonha'' do atual patamar de preço das ações da empresa, (2) não há qualquer definição sobre a existência de uma data para o anúncio de reajuste de preços dos combustíveis e (3) para reduzir a importação de combustíveis, quer o retorno do percentual de 25% de etanol na gasolina em 2013.
 
-    O Banco do Brasil subiu 1,8%, após anunciar que pretende consolidar em uma nova empresa, a BB Seguridade, todas suas operações de seguros e fazer oferta pública primária e secundária de ações da companhia em 2013.
-    A Eletrobrás subiu 4,1%, recuperando perdas recentes após anunciar que quer reduzir em 10% seus custos operacionais com pessoal, material, serviços e outros já em 2013.
-    A Embraer caiu –2,0%, mesmo após anunciar que assinou com o Exército brasileiro um contrato de R$ 839mi para a implementação da primeira fase do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras.

Política:
 
Obcecado por macular a popularidade de Lula, ainda mais agora que o nome do petista é cogitado para disputar o governo de SP em 2014, o senador tucano Álvaro Dias ''avisou'' que vai apresentar à mesa diretora da Casa um pedido para que seja compartilhado com o Senado o teor de 122 conversas telefônicas que Rosemary Nóvoa Noronha, ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em SP, com Lula.
 

Como não quer entrar em atrito com o governador do RJ, que ontem dispensou os funcionários públicos do trabalho para ir protestar contra a divisão do dinheiro do pré-Sal, Dilma deve vetar nesta semana parte do projeto de lei que redefine a distribuição dos royalties do petróleo entre os Estados e municípios.

 

Diante de enorme falta de mão-de-obra qualificada no Brasil, o governo Dilma prepara mais uma bolsa, desta vez para a qualificação profissional, para isto a Secretaria de Assuntos Estratégicas estuda o fornecimento aos trabalhadores de um cupom de qualificação com valor de R$ 400, o que daria para custear 40 horas de treinamento.


Crítica:
 
Dando um ''inesperada e rara'' demonstração de aliança dessas facções rivais, ontem o movimento radical islâmico Hamas afirmou que apoia a tentativa de Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Nacional Palestina, de reivindicar o status de Estado não-membro no próximo dia 29, perante a Assembleia Geral da ONU.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário